A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
38 pág.
Slides_1 [Modo de Compatibilidade]

Pré-visualização | Página 2 de 3

Agregada e o Fluxo Circular da Renda
Capa
da Obra
Capítulo I
A Contabilidade Social
1.2.2 A identidade produto Ξrenda Ξ dispêndio
Exemplo
Situação 1
- Empresa do setor 1 produziu sementes no valor de $
500 e vendeu-as para o setor 2
- Empresa do setor 2 produziu trigo no valor de $1500
e vendeu-o para o setor 3
- Empresa do setor 3 produziu farinha de trigo no valor
de $2100 e vendeu-a para o setor 4
- Empresa do setor 4 produziu pães no valor de $2520
e vendeu-os aos consumidores.
1.2 Conceitos Básicos: Produto, Renda e Despesa 
Agregada e o Fluxo Circular da Renda
Capa
da Obra
Capítulo I
A Contabilidade Social
1.2.2 A identidade produto Ξ renda Ξ dispêndio
Exemplo
Produto da economia H na situação 1Produto da economia H na situação 1
- sementes no valor de $ 500 
- trigo no valor de $1500 
- farinha de trigo no valor de $2100
- pães no valor de $2520
Valor total da produção: $6620
1.2 Conceitos Básicos: Produto, Renda e Despesa 
Agregada e o Fluxo Circular da Renda
Capa
da Obra
Capítulo I
A Contabilidade Social
1.2.2 A identidade produto Ξrenda Ξ dispêndio
Exemplo
Entretanto, para se chegar ao valor do produto da
economia, ou produto agregado, é preciso deduzir doeconomia, ou produto agregado, é preciso deduzir do
valor bruto da produção o valor do consumo
intermediário (ou consumo de insumos utilizados na
produção).
A forma mais fácil e prática de se chegar ao valor do
produto da economia é considerar apenas o valor dos
bens finais, ou seja, neste caso apenas o valor dos pães,
supondo que todos os demais produtos foram utilizados
integralmente como insumos para a produção destes.
1.2 Conceitos Básicos: Produto, Renda e Despesa 
Agregada e o Fluxo Circular da Renda
Capa
da Obra
Capítulo I
A Contabilidade Social
1.2.2 A identidade produto Ξrenda Ξ dispêndio
Exemplo
Situação 2
- Empresa do setor 1 produziu sementes no valor de $ 500
e vendeu-as para o setor 2
- Empresa do setor 2 produziu trigo no valor de $1500 e
vendeu-o para o setor 3 uma parcela equivalente a $1000,
ficando com uma quantidade de trigo no valor de $500.
- Empresa do setor 3 produziu farinha de trigo no valor de
$1400 e vendeu-a para o setor 4
- Empresa do setor 4 produziu pães no valor de $1680 e
vendeu-os aos consumidores.
1.2 Conceitos Básicos: Produto, Renda e Despesa 
Agregada e o Fluxo Circular da Renda
Capa
da Obra
Capítulo I
A Contabilidade Social
1.2.2 A identidade produto Ξrenda Ξ dispêndio
Exemplo
Neste caso, o produto da economia H no período não é
apenas o valor da produção de pães (no caso $1680) mas
também deve computar a parcela de trigo que foi
produzida pelo setor 2 mas não foi vendida ao setor 3.
Logo, teremos um produto de $2180 no período.
1.2 Conceitos Básicos: Produto, Renda e Despesa 
Agregada e o Fluxo Circular da Renda
Capa
da Obra
Capítulo I
A Contabilidade Social
1.2.2 A identidade produto Ξrenda Ξ dispêndio
Todo bem que, por sua natureza, é final deve ter seu
valor considerado no cálculo do valor do produto, mas nem
todo bem cujo valor entra no cálculo do produto é um bemtodo bem cujo valor entra no cálculo do produto é um bem
final por natureza.
A ótica da despesa ou ótica do dispêndio avalia o produto de
uma economia considerando a soma dos valores de todos os
bens e serviços produzidos no período que não foram
destruídos (ou absorvidos como insumos) na produção de
outros bens e serviços.
1.2 Conceitos Básicos: Produto, Renda e Despesa 
Agregada e o Fluxo Circular da Renda
Capa
da Obra
Capítulo I
A Contabilidade Social
1.2.2 A identidade produto Ξrenda Ξ dispêndio
A ótica do dispêndio não é a única maneira pela qual
podemos averiguar e mensurar qual foi o produto de umapodemos averiguar e mensurar qual foi o produto de uma
dada economia num período.
Podemos considerar também a ótica do produto, que
considera o que os economistas denominaram de valor
adicionado. Neste caso, não observaremos o resultado
final e sim o que foi efetivamente produzido setor a setor.
Considerando a primeira situação, teremos que:
1.2 Conceitos Básicos: Produto, Renda e Despesa 
Agregada e o Fluxo Circular da Renda
Capa
da Obra
Capítulo I
A Contabilidade Social
1.2.2 A identidade produto Ξrenda Ξ dispêndio
- setor 1 produziu sementes no valor de $500 sem se
utilizar de nenhum insumoutilizar de nenhum insumo
- setor 2 produziu trigo no valor de $1500, utilizando-se
sementes que havia adquirido no valor de $500
- setor 3 produziu farinha de trigo no valor de $2100,
utilizando-se do insumo trigo, adquirido ao valor de $1500
- setor 4 produziu pães no valor de $ 2520, utilizando-
se do insumo farinha de trigo, adquirido ao valor de
$2100.
1.2 Conceitos Básicos: Produto, Renda e Despesa 
Agregada e o Fluxo Circular da Renda
Capa
da Obra
Capítulo I
A Contabilidade Social
1.2.2 A identidade produto Ξrenda Ξ dispêndio
Então, o produto (ou valor adicionado) de cada setor será:
� Setor 1: $500� Setor 1: $500
� Setor 2: $1500 - $500 = $1000
� Setor 3: $2100 - $1500 = $600
� Setor 4: $2520 - $2100 = $420
Produto total ou valor adicionado total: $2520
1.2 Conceitos Básicos: Produto, Renda e Despesa 
Agregada e o Fluxo Circular da Renda
Capa
da Obra
Capítulo I
A Contabilidade Social
1.2.2 A identidade produto Ξrenda Ξ dispêndio
Pela ótica do produto, a avaliação do produto total da
economia consiste na consideração do valor efetivamente
Logo, 
Produto ΞDispêndio
economia consiste na consideração do valor efetivamente
adicionado pelo processo de produção em cada unidade
produtiva.
1.2 Conceitos Básicos: Produto, Renda e Despesa 
Agregada e o Fluxo Circular da Renda
Capa
da Obra
Capítulo I
A Contabilidade Social
1.2.2 A identidade produto Ξrenda Ξ dispêndio
A terceira forma de enxergar o produto de uma economia é
através da ótica da renda.
� a produção do que quer que seja demanda, além da
matéria-prima e de outros insumos, o consumo de fatores de
produção.
No exemplo, consideremos a existência de apenas dois
fatores de produção: trabalho e capital. É entre capital e
trabalho que deve ser repartido o produto gerado pela
economia.
1.2 Conceitos Básicos: Produto, Renda e Despesa 
Agregada e o Fluxo Circular da Renda
Capa
da Obra
Capítulo I
A Contabilidade Social
1.2.2 A identidade produto Ξrenda Ξ dispêndio
Salário remuneração do fator trabalho
Lucro remuneração do fator capital
Assim, num dado período de tempo, as remunerações
de ambos os fatores conjuntamente consideradas devem
igualar, em valor, o produto obtido pela economia nesse
mesmo período.
As remunerações pagas constituem o que chamamos
de renda.
1.2 Conceitos Básicos: Produto, Renda e Despesa 
Agregada e o Fluxo Circular da Renda
Capa
da Obra
Capítulo I
A Contabilidade Social
1.2.2 A identidade produto Ξrenda Ξ dispêndio
Logo, 
Produto Ξ RendaProduto Ξ Renda
Pela ótica da renda, podemos avaliar o produto
gerado pela economia num determinado período de tempo,
considerando o montante total das remunerações pagas a
todos os fatores de produção nesse período.
1.2 Conceitos Básicos: Produto, Renda e Despesa 
Agregada e o Fluxo Circular da Renda
Capa
da Obra
Capítulo I
A Contabilidade Social
1.2.2 A identidade produto Ξrenda Ξ dispêndio
Consideradas as três óticas conjuntamente, podemos
concluir que:
A identidade produto Ξ dispêndio Ξ renda significa
que, se quisermos avaliar o produto de uma economia
num determinado período, podemos somar o valor de
todos os bens finais produzidos ou, alternativamente,
somar os valores adicionais de cada unidade produtiva
ou, ainda, somar as remunerações pagas a todos os
fatores de produção.