A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
18 pág.
Psicoterapia Fenomenológico-Existencial (Resumo para aula)

Pré-visualização | Página 4 de 4

a unidade emocional de alguém é algo que terá de ser feito a partir dos meus parâmetros e por mais que eu me esforce para alcançar a dimensão da dor do outro, por exemplo, ela será algo peculiar à sua especificidade existencial. Não há como eu senti-la em toda a sua plenitude; existe apenas o dimensionamento de alcançar o nível de sofrimento do outro conceituando sua dor a partir de parâmetros de momentos nos quais também senti dores muito intensas. 
Se a dor do outro não me provocar sentimentos que me mobilizem na dimensão de seu sofrimento, então, certamente, não terei condições, enquanto psicoterapeuta, de ajudar este outro. Não se trata de tentar sentir a dor do outro. Aliás, não possuímos a capacidade nem de experenciar, em níveis imaginários, a nossa própria dor vivida em outros momentos de nossa vida, quanto mais vivenciar a dor do outro. O que sou capaz, na condição de psicoterapeuta, é de me colocar junto a esse outro em seu sofrimento,  proporcionando-lhe condições emocionais para superá-lo. 
A arte do relacionamento humano consiste justamente na capacidade de reverter e aparar arestas que estejam dificultando o desenvolvimento pessoal e profissional.