A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
15 pág.
ENCONTRO 4 - CAUTELAR

Pré-visualização | Página 1 de 2

MEDIDA  CAUTELAR	
Requisitos fundamentais – Abordagem Prática 
Professor Amarílio Hermes Leal de Vasconcellos 
4º Encontro 
MEDIDA  CAUTELAR:  Elaboração  	
•  Caso proposto: 
•  Exame Unificado V – 2011: Em 19 de março de 2005, Agenor da Silva Gomes, brasileiro, 
natural do Rio de Janeiro, bibliotecário, viúvo, aposentado, residente na Rua São João 
Batista, n. 24, apartamento 125, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, RJ, contrata o Plano 
de Saúde Bem-Estar para prestação de serviços de assistência médica com cobertura 
total em casos de acidentes, cirurgias, emergências, exames, consultas ambulatoriais, 
resgate em ambulâncias e até mesmo com uso de helicópteros, enfim, tudo o que se 
espera de um dos melhores planos de saúde existentes no país. Em 4 de julho de 2010, 
foi internado na Clínica São Marcelino Champagnat, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, 
vítima de grave acidente vascular cerebral (AVC). Seu estado de saúde piora a cada 
dia, e seu único filho Arnaldo da Silva Gomes, brasileiro, natural do Rio de Janeiro, 
divorciado, dentista, que reside em companhia do pai, esta seriamente preocupado. 
Ao visitar o pai, no dia 16 de julho do mesmo mês, é levado à direção da clínica e 
informado pelo médico responsável, Dr. Marcos Vinícius Pereira, que o quadro comatoso 
do senhor Agenor é de fato muito grave, mas não há motivo para que ele permaneça 
internado na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) da clínica, e sim em casa com a 
instalação de home care com os equipamentos necessários à manutenção de sua vida 
com conforto e dignidade. Avisa ainda que, em 48 horas, não restara outra saída senão 
dar alta ao senhor Agenor para que ele continue com o tratamento em casa, pois 
certamente é a melhor opção de tratamento. Em estado de choque com a notícia, 
vendo a impossibilidade do pai de manifestar-se sobre seu próprio estado de saúde, 
Arnaldo entra em contato imediatamente com o plano de saúde, e este informa que 
nada pode fazer, pois não existe a possibilidade de instalar home care para garantir o 
tratamento do paciente. Desesperado, Arnaldo procura você, advogado(a), em busca 
de uma solução. Redija a peça processual adequada, fundamentando-a 
apropriadamente. 
Laboratório de Prática Civil 
MEDIDA  CAUTELAR:  Elaboração  	
•  APELAÇÃO CÍVEL 1 E 2 - AÇÃO DE INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS - PLANO DE SAÚDE DOS 
SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE CURITIBA - SOLICITAÇÃO DE LIBERAÇÃO DE CIRURGIA - 
AGENDAMENTO DE AUDITORIA PARA DATA POSTERIOR A DATA DA CIRURGIA - LIMINAR CONCEDIDA EM 
CAUTELAR INONIMADA (AUTOS EM APENSO) - DEVIDAMENTE CUMPRIDA - CIRURGIA REALIZADA NA DATA 
MARCADA PELO MÉDICO ASSISTENTE - JULGAMENTO ULTRA PETITA - NÃO CONFIGURADO - 
CONSEQUENTE CONFIRMAÇÃO DA LIMINAR NA AÇÃO PRINCIPAL - PEDIDO DESNECESSÁRIO - 
CESSAÇÃO DA EFICÁCIA DA CAUTELAR - FORMALIDADE PROCESSUAL QUE NÃO SURTIRIA EFEITO NO 
CASO CONCRETO - MEDIDA QUE NÃO SE APLICA NO CASO EM TELA - CONFIRMAÇÃO DA CAUTELAR - 
MEDIDA QUE SE IMPÕE - DIREITO DO SEGURADO RECONHECIDO - MEDIDA CUMPRIDA 
SATISFATORIAMENTE - FALTA DE INTERESSE DE AGIR - ART. 267, VI DO CPC - ALEGAÇÃO DE ABANDONO 
DA CAUSA PRINCIPAL E DE EXTINÇÃO DO FEITO - MATÉRIA NÃO CONHECIDA - PECLUSÃO TEMPORAL - 
DANO MORAL NÃO CONFIGURADO - INEXISTÊNCIA DE RISCO À SAÚDE OU À VIDA DA PACIENTE - 
CIRURGIA REALIZADA NA DATA AGENDADA PELO MÉDICO - REALIZAÇÃO DE AUDITORIA PELA 
SEGURADORA DE ASSISTÊNCIA MÉDICA - EXERCÍCIO REGULAR DO DIREITO - SENTENÇA MANTIDA 
RECURSOS DE APELAÇÃO 1 E 2 DESPROVIDOS (TJPR - 9ª C.Cível - AC 714900-8 - Foro Central da 
Comarca da Região Metropolitana de Curitiba - Rel.: José Augusto Gomes Aniceto - Unânime - J. 
05.05.2011) 
•  Apelação Cível. Plano de assistência médica. Medida cautelar inominada. Atendimento Home Care. 
Indicação médica específica. Indeferimento liminar ante a ausência de previsão contratual. Agravo 
de instrumento provido, porém, quando concedida a medida, já estava prejudicada, ante a morte do 
paciente. Decisão de primeiro grau que julgou improcedente o pedido. Incorreção. Medida cautelar 
prejudicada. Perda de objeto. 1 - O objeto da presente demanda era o reconhecimento da 
obrigação contratual da requerida em fornecer o pretendido atendimento `home care'. 2 - Diante da 
morte do primeiro requerente, perde objeto a presente medida cautelar. Recurso prejudicado. 
•  (TJPR - 9ª C.Cível - AC 653283-8 - Foro Central da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba - Rel.: 
Hélio Henrique Lopes Fernandes Lima - Unânime - J. 22.07.2010) 
Laboratório de Prática Civil 
MEDIDA  CAUTELAR:  Elaboração	
•  Cautelar: 
a)  Artigos 796 / 812 do CPC 
b)  Requisitos: 
-  Periculum in mora: 
-  Fumaça do bom direito: 
c) Medida preparatória: necessidade de ajuizamento de demanda 
principal no prazo de 30 dias após a concessão da liminar (artigo 
806 do CPC) – exceção das satisfativas; Conta-se o prazo a partir 
do primeiro ato de execução da liminar. 
d) Prazo para contestar: 5 dias (art. 802 do CPC) 
e) Inicial deve atender o disposto no artigo 801 do CPC: 
(endereçamento; qualificação das partes; indicação da ação 
principal que será ajuizada; demonstração da ameaça ao direito e 
o receio de lesão e provas): Em caso de cautelar satisfativa 
desnecessária a indicação da ação principal. 
f) Deve também constar valor da causa. RSTJ 98/68 (benefício 
econômico pretendido) 
 
Laboratório de Prática Civil 
MEDIDA  CAUTELAR:  Elaboração	
•  Artigo 801 do CPC: “O requerente pleiteará a medida cautelar 
em petição escrita, que indicará: II – o nome, o estado civil, a 
profissão e a residência do requerente e do requerido” 
•  No caso concreto: 
•  Quem teve o direito violado: AGENOR DA SILVA GOMES, 
brasileiro, viúvo, bibliotecário aposentado, residente e 
domiciliado na Rua São João Batista, n. 24, apartamento 125, na 
Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, RJ, CEP…, com inscrição no CPF 
sob o nº …, portador da Cédula de Identidade com RG sob o nº 
…, vem, respeitosamente, perante Vossa Excelência, através do 
seu advogado adiante assinado (instrumento de mandato em 
anexo), onde recebe intimações, requerer medida cautelar 
inominada em face de 
•  Quem (ou em nome de quem) violou o direito: PLANO DE SAÚDE 
BEM ESTAR, pessoa jurídica de direito privado com sede na 
cidade …, na Rua…, nº…, Bairro…, CEP…, com inscrição no 
CNPJ sob o nº…, pelos fatos e razões que a seguir passa a expor. 
•  Possibilidade: Inclusão do Hospital São Marcelino Champagnat 
(com o fim de proibir a alta) 
Laboratório de Prática Civil 
MEDIDA  CAUTELAR:  Elaboração	
•  Narrativa fática 
•  Descrição do fato: Como? Onde? Quando? Destacar o fumus boni iuris 
e o periculum in mora 
•  No caso concreto: O requerente firmou contrato de plano de saúde 
com a empresa requerida em agosto de 2005. O referido plano 
contemplava as seguintes condições, entre outras: cobertura total em 
casos de acidentes, cirurgias, emergências, exames, consultas 
ambulatoriais, resgate em ambulâncias e até mesmo com uso de 
helicópteros. Em julho de 2010, o requerente sofre acidente vascular 
cerebral, sendo internado junto ao Hospital São Marcelino Champagnat 
em estado de coma. Em razão do seu estado de saúde, o hospital 
aconselha a instalar um sistema de “home care”, a fim de que o 
requerente tenha mais dignidade nesse momento eis que estará perto 
do seus familiares. Informa ainda que será concedida alta no prazo de 2 
dias. Em contato com a empresa ré a mesma se nega a cobrir o referido 
custo eis que não tem previsão contratual. A presente medida de 
urgência pretende medida liminar a fim de assegurar o pagamento dos 
custos do referido serviço (“home care”). 
Laboratório de Prática Civil 
MEDIDA  CAUTELAR:  Elaboração	
•  Artigo 801 do CPC: “O requerente pleiteará a medida 
cautelar em petição escrita, que indicará: V – as provas que 
serão produzidas” 
•  A produção de todas