A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
25 pág.
Geologia

Pré-visualização | Página 2 de 7

no mineral. Poucos são perceptíveis com 
um imã de mão, alguns só com eletroímãs. 
Classificação dos minerais 
Silicatos 
São os minerais mais abundantes na crosta 
e do manto. Tem grandes quantidades de 
sílica [SiO4] 
 
B: Opaco 
C: Branca 
Tr: Não 
D: 6,0 
Cl: Sim 
Fr: Não 
Feldspato Mg: Não 
 
 
B: Vítreo 
C: Incolor 
Tr: Não 
D: 7,0 
Cl: Não 
Fr: Sim 
Quartzo Mg: Não 
 
 
B: Vítreo 
C: Verde Oliva 
Tr: Branco 
D: 6,5 
Cl: Não 
Fr: Sim 
Olivina Mg: Não 
 
 
 
 
 
B: Vítreo 
C: 
Vermelho 
escuro 
Tr: Não 
D: 6,5 
Cl: Não 
Fr: Sim 
Granada Mg: Não 
 
 
B: Sedoso 
C: Incolor 
Tr: Não 
D: 2,5 
Cl: Sim 
Fr: Não 
Mica Mg: Não 
 
Carbonatos 
São minerais com radical [CO3]
2-. Muito 
importantes para indústria compondo o 
cimento portland e como corretivo de so-
los. 
 
B: Vítreo 
C: Branca 
Tr: Não 
D: 3,0 
Cl: Sim 
Fr: Não 
Calcita Mg: Não 
 
Sulfatos 
São minerais com radical [SO4]
2- 
 
B: Vítreo 
C: Esverdeada 
Tr: Branco 
D: 3,5 
Cl: SIm 
Fr: Não 
Barita Mg: Não 
 
Sulfetos 
São compostos por metais combinados 
com o ânion S- ou S+ 
5 
Renan Salvate Campos Geologia 
 
B: Metálico 
C: Amarelada 
Tr: Preto 
D: 6 
Cl: Não 
Fr: Sim 
Pirita Mg: Não 
 
 
B: Metálico 
C: Cinza 
Tr: Preto 
D: 2,5 
Cl: Sim 
Fr: Não 
Galena Mg: Não 
 
Haletos 
São minerais que apresentam elementos 
halogênios. F-, Cl-, Br- e I-. 
 
B: Vítreo 
C: Variável 
Tr: Branco 
D: 4 
Cl: Sim 
Fr: Não 
Fluorita Mg: Não 
 
 
B: Vítreo 
C: Variável 
Tr: Branco 
D: 2,5 
Cl: Sim 
Fr: Não 
Halita Mg: Não 
 
Óxidos 
São minerais com o ânion O2-. 
 
B: Metálico 
C: Cinza-preto 
Tr: Vermelho 
D: 6,5 
Cl: Não 
Fr: Sim 
Hematita Mg: Sim 
 
 
B: Metálico 
C: Preto 
Tr: Não 
D: 6 
Cl: Não 
Fr: Sim 
Magnetita Mg: Sim 
Fosfatos 
São minerais com o ânion (PO4)
3- 
 
B: Vítreo 
C: Variável 
Tr: Branco 
D: 5 
Cl: Não 
Fr: Sim 
Apatita Mg: Não 
 
Elementos nativos 
São os minerais de cristalização de subs-
tancias puras. 
 
B: Metálico 
C: Amarelo 
Tr: Não 
D: 2,5 
Cl: Não 
Fr: Sim 
Ouro Mg: Não 
 
 
B: Metálico 
C: Branco, cinza 
Tr: Não 
D: 2,5 
Cl: Não 
Fr: Sim 
Prata Mg: Não 
 
 
B: Metálico 
C: Vermelho 
Tr: Não 
D: 2,5 
Cl: Não 
Fr: Sim 
Cobre Mg: Não 
6 
Renan Salvate Campos Geologia 
 
 
B: Adamantino 
C: Incolor 
Tr: Não 
D: 10 
Cl: Sim 
Fr: Não 
Diamante Mg: Não 
 
 
B: Resinoso 
C: Amarelo 
Tr: Não 
D: 2,5 
Cl: Não 
Fr: Sim 
Enxofre Mg: Não 
 
 
B: Metálico 
C: Cinza escuro 
Tr: Cinza escuro 
D: 1,5 
Cl: Sim 
Fr: Não 
Grafita Mg: Não 
Origem dos minerais 
Os minerais são formados por diferentes 
tipos de processos naturais, que envolvem 
a cristalização a partir de magma, soluções 
aquosas, reações entre minerais e degra-
dação de outros minerais. 
Cristalização magmática 
Produto do resfriamento de magmas, de 
composição silicática. Gerados pela fusão 
parcial de rochas do manto ou da crosta e 
seu resfriamento. A cristalização não é 
homogênea. 
Ex. Diamante 
Minerais Sublimados 
Formados da cristalização de um vapor, 
como também da interação entre vapores 
e destes com as rochas dos condutos por 
onde passam. 
Ex. Enxofre 
Minerais Pneumatolíticos 
Formados pela reação dos constituintes 
voláteis oriundos da cristalização magmáti-
ca, desgaseificação do interior terrestre ou 
de reações metamórficas sobre as rochas 
adjacentes. 
Ex. Turmalina 
Minerais Metamórficos 
Originam-se principalmente pela ação da 
temperatura, pressão litostática e pressão 
das fases voláteis sobre rochas magmáti-
cas, sedimentares e também sobre outras 
rochas metamórficas. 
Ex. Granada 
Precipitação a partir de soluções 
Originam-se pela deposição devido a eva-
poração, variações de temperatura, pres-
são, porosidade ou pH. 
Ex. Gipsita 
 
7 
Renan Salvate Campos Geologia 
Rochas 
Origem 
As rochas são divididas em três grupos, 
ígneas, sedimentares e metamórficas. 
Caracterizados com base nos processos 
envolvidos em sua formação. 
 
 
 
 
 
� Fusão 
� Solidificação 
� Erosão 
� Diagênese 
� Metamorfismo 
Rochas ígneas 
Magma 
O magma é uma fusão de silicatada forma-
do a grandes profundidades. Recebe esse 
nome quando está no interior da terra, 
quando extravasa é chamado de lava. 
Apresenta temperaturas entre 700ºC e 
1200ºC e é dividido em três partes: 
1) Líquida: Rocha fundida. 
2) Sólida: Minerais já cristalizados e 
fragmentos de rochas. 
3) Gasosa: Voláteis dissolvidos como 
água, dióxido de carbono, metano 
e enxofre. 
Formado nas partes mais inferiores da 
litosfera e na astenosfera, o magma sólido 
que lá se encontra pode sofrer um alívio de 
pressão e um aumento da temperatura, 
entrar em fusão e formar a câmara mag-
mática. Com a diminuição da densidade o 
magma viscoso tende a subir para a super-
fície, em meio a falhas e fraturas, podendo 
alcançá-la ou não. 
De acordo com a composição do magma e 
a temperatura em que ele resfria novos 
minerais serão formados. A série de Bowen 
classifica esses minerais conforme a quan-
tidade de SiO2 presente no magma e a 
temperatura de cristalização.
 
Plutonismo 
As rochas intrusivas são as rochas ígneas 
formadas no interior da crosta. Possuem 
textura fanerítica, minerais visíveis a olho 
nu, o que nos leva a crer que foram resfri-
adas bem lentamente e deram tempo para 
os minerais crescerem. O magma nem 
sempre consegue atingir a superfície, soli-
dificando-se no interior da crosta, forman-
do corpos intrusivos de tamanhos e formas 
variadas que só podem ser vistos devido 
aos processos de erosão da crosta que 
revelaram essas estruturas. 
A profundidade com que o magma se soli-
difica serve para definir que tipo de estru-
tura ele irá formar. Em profundidades mai-
ores são formados os batólitos de grande 
extensão (>100km²) e os stocks de menor 
extensão. São as raízes das montanhas. 
Durante o seu crescimento pode incorpo-
rar outras rochas e as consolidam inteiras 
em seu interior, são chamadas de xenóli-
tos. 
Ígneas 
Sedimentares 
Metamórficas 
Sedimentos 
Magma 
8 
Renan Salvate Campos Geologia 
Em profundidades menores as estruturas 
formadas são os diques, lacólitos e os sills. 
Os diques são formados quando o magma 
invade verticalmente as rochas encaixantes 
e se solidifica em discordância com a estru-
tura original da rocha. Os sills são forma-
dos da mesma forma, porém o magma 
invade verticalmente. Os lacólitos são se-
melhantes aos sills, porém sua forma de 
cogumelo arqueia as rochas e os solos aci-
ma dele. 
 
Vulcanismo 
As rochas extrusivas são formadas no exte-
rior da crosta pelo magma expelido por 
vulcões ou derrame de lava. Possuem tex-
tura afanítica, minerais não visíveis a olho 
nu, indicando um resfriamento muito rápi-
do causado pela exposição da lava à atmos-
fera. 
Classificação 
Química 
A composição química de uma determina-
da rocha pode ser estimada a partir das 
proporções dos minerais que a constituem. 
Os parâmetros da seguinte forma: 
Classificação Teor de Sílica Exemplo 
Ácida SiO2 > 66% Granito 
Intermediária 66% > SiO2 > 52% Andesito 
Básicas 52% > SiO2 > 45% Basalto 
Ultra básicas SiO2 < 45% Gabro 
Cor 
O índice de cor define a proporção entre 
minerais máficos e félsicos constituintes da 
rocha. Representado por M é o percentual 
de minerais máficos na rocha, sendo os 
félsicos os mais claros e os máficos mais