A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
162 pág.
Apostila Android

Pré-visualização | Página 3 de 32

Figura 1.2: Marcando o plugin para instalação.
Após isso basta confirmar a instalação e concordar com a licensa. O download do plugin será
iniciado logo em seguida. Caso você receba a seguinte aviso, pode clicar em Ok sem problemas:
Figura 1.3: Aviso de segurança durante a instalação.
Quanto tudo terminar, é necessário reiniciar o Eclipse para que as alterações sejam feitas.
Ao ser aberto novamente, o Eclipse irá exibir um wizard para configurar o SDK do Android. Mar-
que o segundo checkbox e informe corretamente onde está a pasta do SDK que foi baixado no exercí-
www.k19.com.br 3
INTRODUÇÃO À PLATAFORMA ANDROID 4
cio 2 (Caso você ainda não tenha baixado o SDK, pode deixar marcado a primeira opção que o Eclipse
irá baixar). Veja a figura abaixo:
Figura 1.4: Wizard de configuração do Android SDK.
Após isso o Eclipse deve mostrar o seguinte aviso:
Figura 1.5: Ainda estão faltando componentes.
Isto porque ainda estão faltando alguns componentes para começar a desenvolver. Você pode
clicar em Open SDK Manager, que uma nova janela irá aparecer. Esta é a tela do Gerenciador do
SDK, nele você pode baixar diferentes targets da API e outras bibliotecas e ferramentas para auxiliar
no desenvolvimento do Android. Precisamos de pelo menos um target, por isso marque as opções
4 www.k19.com.br
5 INTRODUÇÃO À PLATAFORMA ANDROID
como na figura abaixo. O target 4.1 é o mais recente, mas se houver um mais novo, é recomendado
que você instale o mais novo. Também é recomendado instalar mais targets caso você queira testar
com diferentes APIs e garantir que sua aplicação funciona corretamente.
Figura 1.6: Ainda estão faltando componentes.
Na tela seguinte, basta marcar Accept all e clicar em Install.
Figura 1.7: Finalizando a instalação do SDK.
Após baixar os novos componentes, será mostrado a tela inicial do Gerenciador. Agora você pode
www.k19.com.br 5
INTRODUÇÃO À PLATAFORMA ANDROID 6
fechá-lo.
5 Para testar a instalação do SDK, vamos tentar rodar o emulador. Você precisa criar um AVD (An-
droid Virtual Device), que basicamente é uma imagem que roda no emulador. A partir do Eclipse,
você deve clicar no segundo ícone da imagem abaixo (O primeiro ícone abre novamente o SDK Ma-
nager), que fica na barra de tarefas:
Figura 1.8: Ícones do Android.
Irá aparecer a janela abaixo. Você deve clicar em New para criar um novo AVD:
Figura 1.9: Gereciador dos AVDs.
Configure a nova tela conforme a figura abaixo:
6 www.k19.com.br
7 INTRODUÇÃO À PLATAFORMA ANDROID
Figura 1.10: Criando um AVD.
Quando o Eclipse terminar de criar, ele volta a mesma tela de antes. Agora você deve selecionar
com o mouse o AVD recém-criado, e clicar em Start para que ele seja iniciado. Quando surgir a tela
abaixo, basta clicar em Launch
www.k19.com.br 7
INTRODUÇÃO À PLATAFORMA ANDROID 8
Figura 1.11: Iniciando o AVD.
Após isso, deve surgir uma nova janela igual à abaixo. Na primeira vez, é comum demorar mais
que o normal para que o AVD inicie.
8 www.k19.com.br
9 INTRODUÇÃO À PLATAFORMA ANDROID
Figura 1.12: AVD iniciando...
Se o processo der certo, você deve visualizar o Android OS rodando dentro do emulador, como
na figura abaixo:
www.k19.com.br 9
INTRODUÇÃO À PLATAFORMA ANDROID 10
Figura 1.13: AVD rodando com sucesso.
10 www.k19.com.br
VISÃO GERAL DE UMA APLICAÇÃO
ANDROID
C
A
P
Í
T
U
L
O
2
Criando o famoso Hello World
Vamos testar o ambiente de instalação criando um projeto simples, que apenas mostra uma men-
sagem na tela.
Exercícios de Fixação
1 Crie um novo projeto, clicando em File -> New -> Project. Na janela que irá aparecer, selecione
Android Project, como na figura abaixo:
Figura 2.1: Criando um projeto Android.
Agora você deve selecionar o nome do projeto. Siga o exemplo da figura abaixo, e depois clique
www.k19.com.br 11
VISÃO GERAL DE UMA APLICAÇÃO ANDROID 12
em Next:
Figura 2.2: Wizard para criar projetos.
Os primeiro campo indica o nome da aplicação. É o nome que irá aparecer no launcher do An-
droid, ou seja, é o nome que os usuários vão ver. O segundo campo é o nome do projeto que será
utilizado no Eclipse. O terceiro campo é o nome do pacote raiz da aplicação.
Em seguida você deve selecionar o target do projeto. O campo Build SDK indica o target para o
qual a aplicação será compilada. É indicado utilizar a API mais recente para fazer build. O campo
emphMinimum required SDK indica a menor API suportada pelo seu aplicativo. APIs abaixo desse
número não serão capazes de rodar o aplicativo.
12 www.k19.com.br
13 VISÃO GERAL DE UMA APLICAÇÃO ANDROID
Figura 2.3: Criar activity.
Nesta tela você pode escolher se quer uma activity por padrão ou não. Se deixar desmarcado a
opção de criar a activity, será criado um projeto em branco, sem nenhum código no src. Caso você
opte por criar uma activity, surgirá uma nova tela pedindo o nome da Activity e do Layout que será
usado. Por enquanto pode selecionar para criar uma Activity, conforme a figura acima. Configure o
nome da Activity e do Layout conforme a figura abaixo e depois clique em Finish.
www.k19.com.br 13
VISÃO GERAL DE UMA APLICAÇÃO ANDROID 14
Figura 2.4: Criar activity.
2 Altere o arquivo strings.xml que fica na pasta res/values, e deixe o conteúdo igual ao abaixo:
1 <?xml version="1.0" encoding="utf -8"?>
2 <resources >
3
4 <string name="hello">Olá mundo!</string >
5 <string name="app_name">OlaMundo </string >
6
7 </resources >
Código XML 2.1: strings.xml
3 Agora rode o projeto clicando com o botão direito do mouse no projeto, e selecionando Run as
-> Android Application. Por padrão, o Eclipse irá iniciar o AVD que configuramos antes, e irá rodar a
aplicação dentro do emulador. Depois de algum tempo, você deve ver a imagem abaixo:
14 www.k19.com.br
15 VISÃO GERAL DE UMA APLICAÇÃO ANDROID
Figura 2.5: Aplicativo rodando no emulador.
Entendendo a estrutura do projeto
Agora vamos entender tudo que foi gerado no nosso primeiro projeto Android. Você deve ter
reparado que a estrutura do projeto é a seguinte:
www.k19.com.br 15
VISÃO GERAL DE UMA APLICAÇÃO ANDROID 16
Figura 2.6: Estrutura de um projeto Android.
src - é pasta onde fica o código fonte java da nossa aplicação. No projeto recém-criado, existe apenas
um arquivo, que se chama OlaMundoActivity.
gen - pasta onde ficam arquivos gerados automaticamente pelo Eclipse. Você não deve fazer altera-
ções manualmente nesta pasta ou nos arquivos dentro dela.
assets - pasta onde ficam arquivos de mídia que são usados na aplicação. Podem ser quaisquer tipos
como vídeos, sons, imagens, etc.
bin - pasta onde ficam os arquivos compilados pelo Eclipse. Em geral, você também não deve mexer
nesta pasta.
res - abreviação de resources, esta pasta é subdividida em várias pastas, com propósitos diferentes.
As pastas que começam com o sufixo drawable são destinadas a armazenar imagens que são
usadas na aplicação, como ícones, por exemplo. A pasta layout se destina a armazenar os ar-
quivos XML que representam o layout das telas da aplicação. Por enquanto, temos apenas um
arquivo, o main.xml. A pasta values também se destina a armazenar XMLs que serão usados
na aplicação. Inicialmente só existe um arquivo nesta pasta, o strings.xml. Ao longo do curso
iremos ver diferentes tipos de arquivo que são colocacos na pasta res.
16 www.k19.com.br
17 VISÃO GERAL DE UMA APLICAÇÃO ANDROID
AndroidManifest.xml , é o arquivo que guarda a configuração de um aplicativo Android. Iremos ver
mais a fundo quais são as opções de configuração no decorrer do curso.
Principais componentes do Framework
O framework do Android possui vários componentes. Os principais são:
Activities - é o componente que representa a tela, na qual o usuário interage com a aplicação.
Services - é o componente responsável por rodar tarefas