Constituio Federal Comentada
574 pág.

Constituio Federal Comentada


DisciplinaDireito Constitucional I64.654 materiais1.494.918 seguidores
Pré-visualização50 páginas
só tomara conhecimento da pretensão do paciente ao prestar informações no habeas 
corpus.\u201d (HC 73.783, Rel. Min. Marco Aurélio, DJ 22/05/96)
 
file:///K|/STF%20-%20CF.htm (66 of 574)17/08/2005 13:02:40
STF - Constituição
\u201cA determinação para que o condutor se submeta novamente a todos os exames exigidos por lei, para voltar a dirigir veículos 
automotores, não constitui pena acessória imposta pela condenação, mas, sim, penalidade administrativa aplicada pelo 
órgão incumbido da fiscalização do trânsito, conforme previsto no Código Nacional de Trânsito, ante o conhecimento de 
acidente grave cometido por motorista. Tal penalidade, por não caracterizar restrição à liberdade de locomoção, por 
ilegalidade ou abuso de poder, não é passível de questionamento pela via do habeas corpus.\u201d (HC 75.269, Rel. Min. Maurício 
Corrêa, DJ 19/09/97)
 
"Denúncia: inépcia: preclusão inexistente, quando argüida antes da sentença. A jurisprudência predominante do STF entende 
coberta pela preclusão a questão da inépcia da denúncia, quando só aventada após a sentença condenatória (precedentes); 
a orientação não se aplica, porém, se a sentença é proferida na pendência de habeas-corpus contra o recebimento da 
denúncia alegadamente inepta." (HC 70.290, Rel. Min. Sepúlveda Pertence, DJ 13/06/97)
 
\u201cQuem tem legitimação para propor habeas corpus tem também legitimação para dele recorrer. Nas hipóteses de denegação 
do writ no tribunal de origem, aceita-se a interposição, pelo impetrante \u2013 independentemente de habilitação legal ou de 
representação \u2013 de recurso ordinário constitucional.\u201d (HC 73.455, Rel. Min. Francisco Rezek, DJ 07/03/97)
 
"Pena de prestação de serviços à comunidade, em substituição à de detenção, constitui, em tese, restrição a liberdade de 
locomoção, sanável por meio de habeas corpus. Pedido de que se conhece, para indeferi-lo, por estar na dependência de 
exame crítico e aprofundado da prova." (HC 73.403, Rel. Min. Octavio Gallotti, DJ 11/07/96)
 
\u201cRegime de cumprimento da pena. Alegação de reformatio in pejus. Decisão impugnada da corte objeto de embargos 
infringentes. Não deve o Supremo Tribunal Federal se substituir à instância local, quando esta pode ainda decidir sobre o 
ponto trazido à apreciação do STF. Habeas corpus não conhecido, sem prejuízo de renovação do pedido, na hipótese de os 
embargos infringentes do paciente não lograrem êxito.\u201d (HC 73.030, Rel. Min. Néri da Silveira, DJ 23/02/96)
"Habeas Corpus. Competência para julgá-lo originariamente. No caso, a sentença condenatória transitou em julgado para a 
defesa, e o acórdão do Tribunal de Justiça só julgou a apelação do Ministério Público, a qual se circunscreveu a tema alheio 
ao da presente impetração. 'Habeas corpus' não conhecido, determinando-se a remessa dos autos ao Tribunal de Justiça do 
Estado de São Paulo que é o competente para julgá-lo originariamente.\u201d (HC 70.510, Rel. Min. Moreira Alves, DJ 10/12/93)
 
\u201cInquestionável o direito de súditos estrangeiros ajuizarem, em causa própria, a ação de habeas corpus, eis que esse 
remédio constitucional \u2014 por qualificar-se como verdadeira ação popular \u2014 pode ser utilizado por qualquer pessoa, 
independentemente da condição jurídica resultante de sua origem nacional. A petição com que impetrado o habeas corpus 
deve ser redigida em português, sob pena de não-conhecimento do writ constitucional (CPC, art. 156, c/c CPP, art. 3).\u201d (HC 
72.391-QO, Rel. Min. Celso de Mello, DJ 17/03/95)
 
\u201cO habeas corpus pode ser impetrado, perante o Supremo Tribunal Federal, mediante fax. A petição de habeas corpus 
transmitida por reprodução fac-similar deverá, no entanto, ser ratificada pelo impetrante dentro do prazo que lhe for assinado. 
A ausência dessa necessária ratificação implicará o não-conhecimento do pedido.\u201d (HC 71.084-QO, Rel. Min. Celso de Mello, 
DJ 10/06/94)
 
LXIX - conceder-se-á mandado de segurança para proteger direito líquido e certo, não amparado por "habeas-corpus" ou 
"habeas-data", quando o responsável pela ilegalidade ou abuso de poder for autoridade pública ou agente de pessoa jurídica 
no exercício de atribuições do Poder Público; 
 
file:///K|/STF%20-%20CF.htm (67 of 574)17/08/2005 13:02:40
STF - Constituição
\u201cO mandado de segurança não substitui a ação popular.\u201d (SÚM. 101)
\u201cNão cabe mandado de segurança contra lei em tese.\u201d (SÚM. 266)
\u201cNão cabe mandado de segurança contra ato judicial passível de recurso ou correição.\u201d (SÚM. 267)
\u201cNão cabe mandado de segurança contra decisão judicial com trânsito em julgado.\u201d (SÚM. 268)
\u201cNão cabe mandado de segurança para impugnar enquadramento da Lei 3780, de 12/7/1960, que envolva exame de prova 
ou de situação funcional complexa.\u201d (SÚM. 270)
\u201cConcessão de mandado de segurança não produz efeitos patrimoniais em relação a período pretérito, os quais devem ser 
reclamados administrativamente ou pela via judicial própria.\u201d (SÚM. 271)
\u201cPraticado o ato por autoridade, no exercício de competência delegada, contra ela cabe o mandado de segurança ou a 
medida judicial.\u201d (SÚM. 510)
"Controvérsia sobre matéria de direito não impede concessão de mandado de segurança." (SÚM. 625)
"É constitucional lei que fixa prazo de decadência para impetração de mandado de segurança." (SÚM. 632)
 
"Mandado de segurança. Habeas data. CF, art. 5º, LXIX e LXXII. Lei 9.507/97, art. 7º, I. O habeas data tem finalidade 
específica: assegurar o conhecimento de informações relativas à pessoa do impetrante, constantes de registros ou bancos 
de dados de entidades governamentais ou de caráter público, ou para a retificação de dados, quando não se prefira fazê-lo 
por processo sigiloso, judicial ou administrativo (CF, art. 5º, LXXII, a e b). No caso, visa a segurança ao fornecimento ao 
impetrante da identidade dos autores de agressões e denúncias que lhe foram feitas. A segurança, em tal caso, é meio 
adequado. Precedente do STF: MS 24.405/DF, Ministro Carlos Velloso, DJ de 23/04/04." (RMS 24.617, Rel. Min. Carlos 
Velloso, DJ 10/06/05)
 
"Legitimidade. Mandado de Segurança. Ato do Tribunal de Contas da União. Imposição de valor a ser ressarcido aos cofres 
públicos e previsão de desconto, considerado o que percebido pelo servidor, geram a legitimidade do Tribunal de Contas da 
União para figurar no mandado de segurança como órgão coator." (MS 24.544, Rel. Min. Marco Aurélio, DJ 04/03/05)
"O Tribunal de Contas da União é parte legítima para figurar no pólo passivo do mandado de segurança, quando a decisão 
impugnada revestir-se de caráter impositivo. Precedentes." (MS 24.001, Rel. Min. Maurício Corrêa, DJ 20/09/02)
 
"O parlamentar tem legitimidade ativa para impetrar mandado de segurança com a finalidade de coibir atos praticados no 
processo de aprovação de leis e emendas constitucionais que não se compatibilizam com o processo legislativo 
constitucional. Legitimidade ativa do parlamentar, apenas. Precedentes do STF: MS 20.257/DF, Ministro Moreira Alves 
(leading case), RTJ 99/1031; MS 21.642/DF, Ministro Celso de Mello, RDA 191/200; MS 21.303-AgR/DF, Ministro Octavio 
Gallotti, RTJ 139/783; MS 24.356/DF, Ministro Carlos Velloso, DJ 12/09/03." (MS 24.642, Rel. Min. Carlos Velloso, DJ 
18/06/04)
\u201cMesa do Congresso Nacional. Substituição do presidente. Mandado de segurança. Legitimidade ativa de membro da 
Câmara dos Deputados em face da garantia do devido processo legislativo.\u201d (MS 24.041, Rel. Min. Nelson Jobim, DJ 11/04/03)
\u201cMandado de segurança. Processo legislativo: projeto de lei. Controle de constitucionalidade preventivo. Conflito de 
atribuições. Comprometimento do modelo de controle repressivo e do sistema de divisão de poderes estabelecidos na 
Constituição.\u201d (MS 24.138, Rel. Min. Gilmar Mendes, DJ 14/03/03) 
file:///K|/STF%20-%20CF.htm (68 of 574)17/08/2005 13:02:40
STF - Constituição
\u201cMandado de segurança impetrado por parlamentares federais