Direito do Trabalho   Thais Mendonça Aleluia (2014)
585 pág.

Direito do Trabalho Thais Mendonça Aleluia (2014)


DisciplinaConcursos126.964 materiais260.384 seguidores
Pré-visualização50 páginas
de proporcional idade do valor 
com o salário, nem do número de parcelas com o tempo de contrato. 
c) Fundo de Garantia do Tempo de Serviço - FGTS ( I l i) : atual­
mente, a legislação deixa a cargo do empregador a escolha, 
ou não, pelo recol h imento do FGTS dos seus empregados. 
Desta forma, é opcional o recolhimento, até o advento de lei 
que o regu lamente. 
Uma vez optando pelo reco lh imento, o d ireito adere ao con­
trato de trabalho, e, desta forma, o empregador não mais poderá 
deixar de reco lher. O valor será equivalente a 8ºb da remuneração 
do em pregado, a ser depositado até o dia 07 do mês subseq uente 
à prestação do serviço. 
Note-se entretanto, que esse recolh imento deve ser observado 
em relação a cada empregado e cada em pregador. Ou seja: aquele 
em pregador que, outrora, recolhia para o seu então em pregado, 
ao fi rmar novo contrato de em prego com outro empregado, não 
estará obrigado a recolher para este, dado tratar-se de contrato 
diverso; de igual sorte, aquele em pregado doméstico que tinha 
o ben efício recolh ido pe lo seu em pregador antigo, não obriga o 
empregador seguinte a manter os reco lh imentos, dado tratar-se de 
novo contrato de emprego. 
723 
THAIS MENDONÇA ALELUIA 
\ufffd Como esse assunto foi cobrado em concurso? 
(FCC - Analista Judiciário - TRT 11/2012) Maria foi contratada para cui­
dar de Sílvia que se encontrava enferma. Trabalhou por 12 meses na 
residência de Sílvia, cum prindo jornada de 8 horas diárias com uma 
hora de intervalo e duas folgas semanais; f o i dispensada sem justa 
causa, recebendo apenas os salários do período . A empregadora não 
inclu iu a empregada no regime do FGTS. Em relação aos d ireitos tra­
balh istas de Maria, é correto afirmarque terá d ireito 
a) ao aviso prévio, férias de 30 d ias acrescida de 1/3, 13º salário, de­
pósitos do FGTS com mu lta rescisória de 40°/o do FGTS. 
b) ao aviso prévio, férias de 30 dias acrescida de 1/3 e 13º salário. 
c) ao aviso prévio, férias de 30 dias acrescida de 1/3, 13º salário e 
multa por atraso no pagamento das verbas rescisórias. 
d) as férias de 20 dias úteis acrescida de 1/3, 13º salário, depósitos do 
FGTS e m ulta rescisória de 40% do FGTS. 
e) ao aviso prévio, férias de 20 dias úteis acrescida de 1/3, 13º salário, 
depósitos do FGTS com mu lta rescisória de 40% do FGTS. 
Resposta: "b". Como visto, o em pregado doméstico terá d ireito ao avi­
so prévio proporcional . Quanto ao FGTS, é d ireito dependente de regu­
lamentação, razão pela q ual não pode ainda ser considerado devido 
pelo empregador. 
d) Adicio nal notu rno (IX): Quando da edição da EC 72/13, muitos 
surgi ra m com a resposta imed iata de que não poderia se 
tratar de direito carente de regu lamentação, na medida em 
que esta regu lamentação estaria presente no texto atual da 
CLT. 
Não se pode co mpreender apenas assim . A previsão de neces­
sidade de regulamentação parte da premissa de que, o estabele­
cimento do horário noturno - bem assim do adicional a ser pago 
ao empregado - deverá levar em consid eração as especificidades 
do emprego doméstico - à semelhança do que ocorreu em relação 
ao em pregado rural. 
Destarte, até que advenha a regu lamentação desse di reito, o 
em pregador doméstico não tem o dever de pagar adiciona l aos 
seus empregados, mesmo por que sequer sabe qual seria o horário 
124 
RELAÇÕES ESPECIAIS DE EMPREGO 
noturno, ou mesmo qua l seria o adicional a i ncidir sobre qua l base 
de cálculo. 
e) Salário-famíl ia pago em razão do dependente do trabalha­
dor de baixa renda (XI I) . 
A extensão do salário-família para os empregados domés­
ticos foi inovação da EC 72/13. Ainda carece de regulamentação, 
o que significa que, até o momento da edição desta obra, não 
pode ser considerado u m direito ap l icável , porque dependente 
de fixação de valor, forma de pagamento e de contribu ição do 
em pregador. 
Até o presente momento, foi instituído pela Lei 4.266/63, regu­
lamentado pela Portaria lnterministerial MPS/MF n. 15, de 10 de 
janeiro de 2013. 
É devid o a todos os empregados, avulsos e rurais, ativos ou 
aposentados, desde que possuam: (i) fi lhos de até 14 anos de ida­
de; (ii) fi lhos invál idos de qua lquer idade; (ii i) enteados ou tutela­
dos que com provem dependência econômica. 
O benefício é pago em razão de cada fi l ho que preencha uma 
das situações acima, sendo o credores o pai e a mãe, quando 
ambos forem empregados, avulsos ou rurais, a inda que aposen­
tados. 
O pagamento do benefício é feito na razão de u ma cota, em 
favor de cada criança, devendo o empregado/avu lso entregar a 
certidão de nascimento ao seu em pregador/intermediador. 
O valor do benefício é pago d i retamente pelo empregador, que 
é reembolsado mediante desconto das contribuições pagas ao 
I NSS. Não se exige tempo mínimo de contribuição para a concessão 
do benefício . 
f) Assistência gratuita aos fi l hos e dependentes desde o nasci­
mento até 5 (cinco) anos de idade em creches e pré-escolas 
(XXV). 
g) Segu ro contra acidentes de trabalho (SAT), a cargo do em­
pregador, sem exclu ir a inden ização a que este está obriga­
do, quando i ncorrer em dolo ou culpa (XXVl l l ) . 
125 
THAIS MENDONÇA ALELUIA 
\ufffd Observação!!! 
Atenção para alguns d ireitos que não foram estendidos aos trabalha-
dores domésticos: 
· 
a) jornada de seis horas para o trabalho realizado em turnos ininter­
ruptos de revezamento, salvo negociação coletiva; 
b) proteção do mercado de trabalho da mulher, mediante incentivos 
específicos, nos termos da lei ; 
e) adicional de remuneração para as atividades penosas, insalubres 
ou perigosas, na forma da lei; 
d) proibição de d istinção entre trabalho manual , técnico e intelectual 
ou entre os profissionais respectivos. 
Como esse assunto foi cobrado em concurso? 
(TRT 22 - Juiz do Trabalho Substituto 22\u2022 região/ 2013) Sobre as altera­
ções promovidas pela Emenda Constitucional n.0 72/2013, que deu nova 
redação ao parágrafo único do art. 7.0 da Constituição, que trata da 
condição dos empregados domésticos, escolha a alternativa CORRETA: 
a) apenas com a promulgação da Emenda, o d ireito de não ser discri­
minado por m otivo de sexo, idade, cor ou estado civil foi assegurado 
constitucionalmente ao empregado doméstico; 
b) antes da Emenda, os empregados domésticos não t inham direito a 
aviso prévio proporcional ao tempo de serviço, integração à previdên­
cia social e licença paternidade; 
c) a EC/72 inovou ao atribuir às empregadas domésticas o d ireito à 
estabi l idade provisória da gestante e assistência gratu ita aos filhos e 
dependentes, desde o nascimento até ci nco anos de idade em creches 
e pré-escolas; 
d) o exercício do direito à duração do trabalho normal não su perior a 
oito horas diárias e quarenta e quatro semanais, bem assim à remune­
ração do trabalho noturno superior à do diurno, demanda regu lamen­
tação por lei; 
e) os empregados domésticos, antes da EC/72, t inham direito ao re­
pouso semanal remunerado, mas não aos feriados. 
Resposta: "a" . 
(FCC - Técnico Judiciário - Administrativa - TRT 18/2013) A Constituição Fe­
deral do Brasil apresenta, no seu artigo 7°, uma relação de d ireitos dos 
trabalhadores que visam à melhoria de sua condição social. Dentre os di­
reitos constitucionalmente previstos aos em pregados domésticos, está 
126 
RELAÇÕES ESPECIAIS DE EMPREGO 
a) a l icença-paternidade, nos termos fixados em le i . 
b) o piso salarial proporcional à extensão e à complexidade do 
trabalho. 
c) a jornada de seis horas para o trabalho em turnos ini nterruptos de 
revezamento. 
d) o adicional de remuneração para as atividades penosas, insa lubres 
ou perigosas, na forma da lei . 
e) a proteção em face da automação, na forma da lei . 
Resposta: "a". 
(FCC - Técnico Judiciário - TRT