Contabilidade Geral   José Jayme Moraes Junior (2013)
749 pág.

Contabilidade Geral José Jayme Moraes Junior (2013)


DisciplinaConcursos125.913 materiais246.378 seguidores
Pré-visualização50 páginas
telefone, de acordo
com a nota fiscal no XXX/2009 da Brasil Telecom, no valor de R$ 500,00.
Já caiu em prova!
(AFRFB-2009-Esaf) A firma Comercial de Produtos Frutíferos Ltda., que encerra seu exercício social no último dia
do ano civil, contabilizou por duas vezes o mesmo fato contábil em 31/10/2008, caracterizando o erro de
escrituração conhecido como duplicidade de lançamento. Esse erro só foi constatado no exercício seguinte. Os
lançamentos foram feitos a débito de conta do resultado e a crédito de conta do passivo circulante. Em face dessa
ocorrência, pode-se dizer que, no balanço patrimonial de 31/12/2008:
a) a situação líquida da empresa foi superavaliada;
b) o ativo circulante da empresa foi subavaliado;
c) o passivo circulante da empresa apresentou uma redução indevida;
d) o patrimônio líquido da empresa apresentou uma redução indevida;
e) a situação líquida da empresa não foi afetada.
Resolução
Duplicidade de lançamento (duplo registro):
Débito: conta de resultado Despesa
Crédito: conta do passivo circulante Obrigação
Logo, como houve lançamento em duplicidade em conta de \u201cDespesa\u201d, houve uma
redução indevida do lucro líquido do exercício, e, consequentemente, uma redução do
patrimônio líquido (situação líquida subavaliada).
Além disso, houve um aumento indevido do passivo circulante.
A alternativa \u201cd\u201d é a correta.
3.11. Atos Administrativos
Ocorrem na empresa, mas não causam alterações no Patrimônio. Não são, normalmente,
contabilizados. Contudo, alguns atos administrativos geram fatos administrativos, como, por
exemplo, quando a empresa é fiadora de um contrato de locação (ato administrativo). Caso
o locatário não honre o pagamento, a empresa poderá ter que pagar o aluguel (fato
administrativo).
Exemplo: admissão (assinatura do contrato de trabalho) ou demissão (rescisão do
contrato de trabalho) de empregados, assinatura de contratos de compra e venda, envio de
duplicatas a receber ao banco para cobrança simples etc.
Há empresas que mantêm o controle dos atos administrativos relevantes por meio de
contas de compensação, ou seja, contas que registram atos administrativos. Além disso, há
que se ressaltar que os atos administrativos que causam efeitos relevantes no patrimônio da
empresa devem ser indicados em notas explicativas (esclarecimentos que acompanham as
demonstrações contábeis).
3.12. Fatos Administrativos
Quando ocorrem, provocam modificações no Patrimônio da empresa, sendo, portanto,
sujeitos à contabilização, por meio de contas patrimoniais ou de resultado, podendo ou não
alterar o Patrimônio Líquido. Estão divididos em três categorias.
3.12.1. Permutativos, Qualitativos ou Compensativos: representam permutas entre
contas do Ativo, Passivo, entre ambos ou entre contas do Patrimônio Líquido sem
provocar alterações neste
\u2013 Entre contas do Ativo \u2013 exemplo: compra de mercadorias à vista.
Mercadorias (aumenta o Ativo)
a Caixa (diminui o Ativo)
\u2013 Entre contas do Passivo \u2013 exemplo: retenção do imposto de renda dos empregados.
Salários a Pagar (diminui o Passivo)
a Imposto a Recolher (aumenta o Passivo)
\u2013 Entre contas do Ativo e Passivo \u2013 exemplo: compra de mercadorias a prazo.
Mercadorias (aumenta o Ativo)
a Fornecedores (aumenta o Passivo)
\u2013 Entre contas do Patrimônio Líquido \u2013 exemplo: constituição de Reserva Legal.
Prejuízos Acumulados (diminui o Patrimônio Líquido)
a Reserva Legal (aumenta o Patrimônio Líquido)
3.12.2. Modificativos ou Quantitativos: provocam variações no Patrimônio Líquido
\u2013 Modificativo aumentativo \u2013 Ex.: receita de prestação de serviços recebida à vista ou a
prazo.
Caixa ou Clientes (aumenta o Ativo)
a Receita de Aluguéis (Receita \u2013 aumenta o Patrimônio Líquido)
\u2013 Modificativo diminutivo \u2013 exemplo: apropriação de salários.
Despesas de Salários (Despesa \u2013 diminui o Patrimônio Líquido)
a Salários a Pagar (aumenta o Passivo)
Exemplo: compra de ações da própria empresa.
Ações em Tesouraria (diminui o Patrimônio Líquido)
a Bancos (diminui o Ativo)
Exemplo: Dividendos Distribuídos.
Lucros Acumulados (diminui o Patrimônio Líquido)
a Dividendos a Distribuir (aumenta o Passivo)
3.12.3. Mistos ou Compostos: envolvem, simultaneamente, um Fato Permutativo e
um Fato Modificativo
\u2013 Misto Aumentativo \u2013 exemplo: recebimento de duplicatas com juros.
Caixa (aumenta o Ativo)
a Diversos
a Juros Ativos (Receita \u2013 aumenta o Patrimônio Líquido)
a Duplicatas a Receber (diminui o Ativo)
Exemplo: Venda de mercadorias a prazo, com lucro
Duplicatas a Receber (Ativo Circulante)
a Receita Bruta de Vendas (Receita)
Custo das Mercadorias Vendidas (Despesa)
a Mercadorias (Ativo Circulante)
Como houve lucro, o Custo das Mercadorias Vendidas (Despesa) é menor que a Receita
Bruta de Vendas (Receita). Portanto, considerando o lançamento consolidado, temos um
Fato Misto Aumentativo.
Lançamento consolidado:
Duplicatas a Receber (Ativo Circulante)
a Diversos
a Mercadorias (Ativo Circulante)
a Lucro na Venda (Receita)
\u2013 Misto Diminutivo \u2013 exemplo: recebimento de duplicatas com desconto.
Diversos
a Duplicatas a Receber (diminui o Ativo)
Caixa (aumenta o Ativo)
Descontos Concedidos (Despesa \u2013 diminui o Patrimônio Líquido)
Exemplo: Venda de mercadorias a prazo, com prejuízo
Duplicatas a Receber (Ativo Circulante)
a Receita Bruta de Vendas (Receita)
Custo das Mercadorias Vendidas (Despesa)
a Mercadorias (Ativo Circulante)
Como houve prejuízo, o Custo das Mercadorias Vendidas (Despesa) é maior que a
Receita Bruta de Vendas (Receita). Portanto, considerando o lançamento consolidado,
temos um Fato Misto Diminutivo.
Lançamento consolidado:
Diversos
a Mercadorias (Ativo Circulante)
Duplicatas a Receber (Ativo Circulante)
Prejuízo na Venda (Despesa)
Já caiu em prova!
(Analista Administrativo-MPU-2007-FCC) A venda de mercadorias com prejuízo é um exemplo de fato contábil:
a) permutativo;
b) misto aumentativo;
c) modificativo aumentativo;
d) modificativo diminutivo;
e) misto diminutivo.
Para facilitar o entendimento, vamos fazer um exemplo numérico:
Receita Bruta de Vendas = R$ 10.000,00 (suponha que a venda foi à vista e que não há
tributação)
Custo das Mercadorias Vendidas = R$ 15.000,00
Portanto, o lançamento seria:
I) Pela venda de mercadorias:
Caixa (Ativo Circulante)
a Receita Bruta de Vendas (Receita) 10.000
II) Pela baixa no estoque das mercadorias vendidas:
Custo das Mercadorias Vendidas (Despesa)
a Mercadorias (Ativo Circulante) 15.000
Repare que houve um prejuízo na venda de R$ 5.000,00:
Receita Bruta de Vendas 10.000
(-) Custo das Mercadorias Vendidas (15.000)
Prejuízo na Venda (5.000)
Atenção, pois quando há vendas de mercadorias, para apurar qual é o tipo do fato
contábil, temos que fazer o lançamento consolidado.
No nosso exemplo, teríamos:
Diversos
a Mercadorias (Ativo Circulante)
Caixa (Ativo Circulante) 10.000
Prejuízo na Venda (Despesa) 5.000 15.000
Portanto, como o lançamento é composto de um fato permutativo, representado por:
Caixa (Ativo Circulante)
a Mercadorias (Ativo Circulante) 10.000
E composto por um fato modificativo diminutivo (diminui o patrimônio líquido),
representado por:
Prejuízo na Venda (Despesa)
a Mercadorias (Ativo Circulante) 5.000
Pode-se concluir que a venda de mercadorias com prejuízo é um fato misto diminutivo.
A alternativa \u201ce\u201d é a correta.
Há entendimentos divergentes em relação a fatos modificativos envolvendo somente
contas patrimoniais. Vejamos uma questão de prova.
(Analista de Contabilidade-Perito-Cargo 9-Ministério Público da União\u20132010-Cespe) A integralização do capital social
em mercadorias representa evento modificativo aumentativo.
Por definição, um fato modificativo