Contabilidade Geral   José Jayme Moraes Junior (2013)
749 pág.

Contabilidade Geral José Jayme Moraes Junior (2013)


DisciplinaConcursos125.746 materiais243.850 seguidores
Pré-visualização50 páginas
Classes de Contas
6.2.2. Grupos de Contas
6.2.2.1. Antes das Alterações da Lei no 11.941/09
6.2.2.2. Após as Alterações da Lei no 11.941/09
6.2.3. Subgrupos de Contas
6.2.3.1. Antes das Alterações da Lei no 11.638/07
6.2.3.2. Após as Alterações da Lei no 11.638/07 e antes das alterações da
Lei no 11.941/09
6.2.3.3. Após as Alterações da Lei no 11.638/07 e da Lei no 11.941/09
6.2.4. Contas
6.2.5. Subcontas
6.3. Itens Patrimoniais: conteúdo, conceitos e estrutura
6.3.1. Ativo Circulante
6.3.2. Ativo Não Circulante
6.3.2.1. Realizável a Longo Prazo
6.3.2.2. Investimentos
6.3.2.3. Imobilizado
6.3.2.4. Intangível
6.3.2.5. Diferido (extinto pela Lei no 11.941/09)
6.3.3. Passivo Circulante
6.3.4. Passivo Não Circulante
6.3.4.1. Resultados de Exercícios Futuros (extinto pela Lei no 11.941/09)
6.3.5. Patrimônio Líquido
6.3.5.1. Capital Social
6.3.5.2. Reservas de Capital
6.3.5.3. Ajustes de Avaliação Patrimonial
6.3.5.4. Reservas de Lucros
6.3.5.4.1. Reserva Legal
6.3.5.4.2. Reservas Estatutárias
6.3.5.4.3. Reserva para Contingências
6.3.5.4.4. Reserva de Incentivos Fiscais
6.3.5.4.5. Reserva de Retenção de Lucros ou Reserva Orçamentária ou
Reserva de Investimentos ou Reserva de Expansão
6.3.5.4.6. Reserva de Lucros a Realizar
6.3.5.4.7. Reserva Especial de Dividendos Obrigatórios Não Distribuídos
6.3.5.4.8. Reserva Específica de Prêmio na Emissão de Debêntures
6.3.5.5. Ações em Tesouraria
6.3.5.6. Prejuízos Acumulados
6.4. Outros Assuntos
6.4.1. Demonstrações Obrigatórias pela Lei das S.A.
6.4.2. Acionista Controlador
6.4.3. Conselho de Administração
6.5. Importante para a Prova
Capítulo 7 \u2013 Critérios de Avaliação de Ativos e Passivos
7.1. Notas Explicativas
7.2. Critérios de Avaliação
7.2.1. Critérios de Avaliação de Ativos
7.2.1.1. Instrumentos Financeiros Disponíveis para Vendas ou Mantidos
para Negociação
7.2.1.2. Demais Aplicações e Direitos ou Títulos de Crédito
7.2.1.3. Ativo Não Circulante Realizável a Longo Prazo
7.2.1.4. Ativo Não Circulante Investimentos
7.2.1.5. Ativo Não Circulante Imobilizado e Intangível
7.2.1.5.1. Arrendamento Mercantil
7.2.1.5.1.1. Arrendamento Mercantil Operacional
7.2.1.5.1.1.1. Contabilização pelo Arrendatário
7.2.1.5.1.1.2. Contabilização pelo Arrendador
7.2.1.5.1.2. Arrendamento Mercantil Financeiro
7.2.1.5.1.2.1. Contabilização pelo Arrendatário
7.2.1.5.1.2.2. Contabilização pelo Arrendador
7.2.1.6. Valor Justo
7.2.1.7. Teste de Recuperabilidade (impairment)
7.2.2. Critérios de Avaliação de Passivos
7.3. Debêntures, conceito, avaliação e tratamento contábil
7.4. Tratamento das partes beneficiárias
7.5. Ativo Não Circulante Mantido para Venda
7.6. Operação Descontinuada
7.7. Importante para a Prova
Capítulo 8 \u2013 Demonstração do Resultado do Exercício
8.1. Introdução
8.2. Estrutura
8.2.1. Receita Bruta de Vendas ou Receita Operacional Bruta
8.2.2. Deduções da Receita Bruta
8.2.3. Receita Líquida de Vendas ou Receita Operacional Líquida
8.2.4. Custo das Mercadorias Vendidas ou Custo dos Produtos Vendidos ou
Custo dos Serviços Prestados
8.2.5. Resultado Operacional Bruto
8.2.6. Resultado Operacional Líquido
8.2.6.1. Receitas Operacionais
8.2.6.1.1. Outras Receitas Operacionais
8.2.6.1.2. Receitas Financeiras
8.2.6.1.3. Outras Receitas
8.2.6.2. Despesas Operacionais
8.2.6.2.1. Despesas com Vendas ou Despesas Comerciais
8.2.6.2.2. Despesas Gerais e Administrativas
8.2.6.2.3. Despesas Financeiras
8.2.6.2.4. Outras Despesas Operacionais
8.2.6.2.5. Outras Despesas
8.2.7. Resultado Não Operacional
8.2.8. Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL)
8.2.9. Resultado do Exercício Antes do Imposto de Renda
8.2.10. Imposto de Renda \u2013 Pessoa Jurídica (IRPJ)
8.2.10.1. Alíquota e Adicional do IRPJ
8.2.10.2. Lucro Presumido
8.2.10.3. Lucro Arbitrado
8.2.10.4. Lucro Real
8.2.11. Resultado do Exercício após o Imposto de Renda
8.2.12. Participações Estatutárias
8.2.13. Resultado Líquido do Exercício
8.2.14. Lucro Líquido por Ação
8.2.15. Juros sobre o Capital Próprio
8.2.16. Demonstração do Resultado Abrangente
8.3. Importante para a Prova
Capítulo 9 \u2013 Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados (DLPA) e
Demonstração de Mutações do Patrimônio Líquido (DMPL)
9.1. Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados (DLPA)
9.1.1. Conteúdo e Estrutura
9.1.1.1. Saldo Inicial
9.1.1.2. Ajustes de Exercícios Anteriores
9.1.1.3. Reversões de Reservas de Lucros
9.1.1.4. Lucro/Prejuízo Líquido do Exercício
9.1.1.5. Transferências para Reservas \u2013 foram estudadas no Capítulo 6 \u2013
Balanço Patrimonial e Critérios de Avaliação
9.1.1.6. Dividendos
9.1.1.7. Dividendos por Ação
9.1.1.7.1. Tipos de Ações
9.1.1.7.1.1. Ações de Fruição
9.1.1.7.1.2. Ações Ordinárias
9.1.1.7.1.3. Ações Preferenciais
9.1.1.7.1.4. Dividendos
9.1.1.7.1.4.1. Dividendo Prioritário
9.1.1.7.1.4.2. Dividendos Cumulativos
9.1.1.7.1.4.3. Dividendos Fixos
9.1.1.7.1.4.4. Dividendos Mínimos
9.1.1.8. Lucro Líquido por Ação
9.1.1.9. Parcela dos Lucros Incorporada ao Capital
9.1.1.10. Saldo Final
9.2. Demonstração de Mutações do Patrimônio Líquido (DMPL)
9.2.1. Conteúdo e Estrutura
9.3. Importante para a prova
Capítulo 10 \u2013 Demonstração do Fluxo de Caixa (DFC)
10.1. Regime de Caixa
10.2. Regime de Competência
10.3. Regime de Competência x Regime de Caixa
10.3.1. Despesas Incorridas e Pagas
10.3.2. Despesas Incorridas e Não Pagas
10.3.3. Despesas Não Incorridas e Pagas
10.3.4. Receitas Realizadas (Ganhas) e Recebidas
10.3.5. Receitas Realizadas (Ganhas) e Não Recebidas
10.3.6. Receitas Não Realizadas (Não Ganhas) e Recebidas
10.4. Demonstração do Fluxo de Caixa
10.4.1. Introdução
10.4.2. Conceitos Importantes
10.4.3. Atividades Operacionais
10.4.4. Atividades de Investimento
10.4.5. Atividades de Financiamento
10.4.6. Divulgação de Fluxos de Caixa das Atividades Operacionais
10.4.6.1. Método Direto
10.4.6.1.1. Valor Recebido de Clientes no Período
10.4.6.1.2. Valor Pago a Fornecedores no Período
10.4.6.1.3. Pagamento de Despesas no Período
10.4.6.2. Método Indireto
10.4.7. Transações que não envolvem Caixa ou Equivalentes de Caixa
10.4.8. Importante para a Prova
Capítulo 11 \u2013 Demonstração do Valor Adicionado (DVA)
11.1. Demonstração do Valor Adicionado (DVA)
11.1.1. Alcance e Apresentação
11.1.2. Definições
11.1.3. Conteúdo e Estrutura
11.1.3.1. Formação da Riqueza
11.1.3.1.1. Riqueza criada pela própria entidade
11.1.3.1.1.1. Receitas
11.1.3.1.1.2. Insumos adquiridos de terceiros
11.1.3.1.1.3. Depreciação, amortização e exaustão
11.1.3.1.1.4. Valor adicionado recebido em transferência
11.1.3.2. Distribuição da Riqueza
11.1.3.2.1. Pessoal
11.1.3.2.2. Impostos, taxas e contribuições
11.1.3.2.3. Remuneração de capitais de terceiros
11.1.3.2.4. Remuneração de capitais próprios
11.1.4. Casos especiais \u2013 alguns exemplos
11.1.4.1. Depreciação de itens reavaliados ou avaliados ao valor justo (fair
value)
11.1.4.2. Ajustes de exercícios anteriores
11.1.4.3. Ativos construídos pela empresa para uso próprio
11.1.4.4. Distribuição de lucros relativos a exercícios anteriores
11.2 Importante para a prova
Capítulo 12 \u2013 Investimentos em Coligadas e Controladas
12.1. Conceito de Controle
12.2. Conceito de Coligadas
12.3. Joint Venture
12.4. Classificação dos Investimentos
12.4.1. Relevância
12.4.2. Método do Custo de Aquisição
12.4.2.1. Contabilização dos Dividendos
12.4.3. Método da Equivalência Patrimonial
12.4.3.1. Contabilização dos Dividendos
12.4.3.2. Integralização de Capital na Investida
12.4.3.3. Investimento Classificado como Mantido para Venda
12.4.3.4. Perdas por Redução