Materia redes de computadores

Materia redes de computadores


DisciplinaRedes de Computadores21.007 materiais265.825 seguidores
Pré-visualização35 páginas
um modem discado, "dial-up pq o sw do usuario disca um numero de telefone do ISP e realiza uma ligação com este, que por sua vez é conectado á linha telefonica analógica da residencia" duas desvantagens, extremamente lento e este bloqueia a linha telefonica comum.
DSL - linha digital de assinante 
Os dois tipos de acesso residencial mais predominante são a DSL ou a cabo.
A tecnologia DSL possui duas principais vantagens sobre o acesso discado, 1) ela pode transmitir e receber dados a taxas muito mais elevadas, EM RAZÃO DE AS TAXAS DE TRANSMISSÃO E RECEBIMENTOO SEREM DIFERENTES, O ACESSO É COHECIDO COMO ASSIMÉTRICO, 2) os usuários podem, simultaneamente, falar ao telefone e acessar á internet.
Utiliza infraestrutura telefônica local existente da operadora idem ao dial-up.
Cabo \u2013 redes de cabos coaxial, utiliza a infraestrutura de televisão a cabo existente da empresa de TV a cabo. Uma residência obtem acesso a internet a cabo da mesma empresa que fornece a televisão a cabo. Em razão de a fibra e o cabo coaxial fazerem parte desse sistema , a rede é denominada híbrida fibra coaxial (HFC). Tem um modem a cabo, um aparelho externo que se conecta ao computador residencial através da porta Ethernet. Os modems a cabo dividem a rede HFC em dois canais um de transmissão (downstream ) e um de recebimento (upstream). Característica importante do acesso a cabo é o fato de ser um meio de transmissão compartilhado, em especial cada pacote enviado pelo terminal viaja pelos enlaces downtream até cada residência e cada pacote enviado por uma residência percorre o canal upstream até o terminal de transmissão, já o canal upstream tbm é compartilhado e é necessário um protocolo de acesso múltiplo distribuído para coordenar as transmissões e evitar colisões.
FTTH \u2013 FIBRA ÓTICA, oferece taxas de transmissão significativamente mais altas do que o par de fios de cobre trançado ou o cabo coaxial, a rede mais simples de distribuição ótica é chamada de FIBRA DIRETA, esta fornece uma alta largura de banda.
Ethernet \u2013 rede local (LAN) geralmente é usada para conectar sistemas finais ao roteador da periferia.
WiFi \u2013 acesso a LAN sem fio
Acesso sem fio em longa distância \u2013 terceira geração 3G sem fio, oferece acesso sem fio em amplas áreas por pacotes comutados a velocifades que ultrapassam 1Mbps.
WiMAX \u2013 O wimax funciona independentemente de uma rede de telefonia celular 
Meios Fisícos \u2013 os meios físicos se enquadram em duas categorias, meios guiados na qual as ondas são dirigidas ao longo de um mieo sólido, tal como um cabo de fibra ótica, um par de fios trançado ou um cabo coaxial, já os meios não guiados , as ondas se propagam na atmosfera e no espaço, como uma LAN sem fio ou de um canal digital satélite. 
Par de fios de cobre trançado \u2013 meio de transmissão mas barato e mais usado, os fios são trançados para reduzir a interferência elétrica de pares semelhantes que estejam próximos. Usados em LANs, acesso residencial.
Cabo coaxial \u2013 O cabo é constituído de dois condutores de cobre, concêntricos e não paralelos, podem alcançar taxas altas de bits, pode ser utilizado como um meio compartilhado guiado.
Fibras óticas \u2013 é um meio delgado e flexível que conduz pulsos de luz, sendo que cada um desses pulsos representa um bit, pode suportar taxas de transmissão elevadíssimas, são imunes a interferência eletromagnética, baixa atenuação de sinal e são mto difíceis de derivar
Canais de rádio terrestres \u2013 carregam sinais dentro do espectro eletromagnético, podem transmitir um sinal a longas distancias, dependem do ambiente de propagação e da distancia pela qual o sinal deve ser transmitido. Podem ser divididos em 2 grupos, os de pequeno alcance, que funcionam em locais próximos, normalmente abrangendo de dez a algumas centenas de metros, e os de longo alcance, que abrangem dezenas de quilômetros.
Canais de rádio por satélite \u2013 Um satélite de comunicação liga dois ou mais transmissores receptores de micro-ondas baseados na terra, denominados estações terrestres, ele recebe transmissões em uma faixa de frequência , e o transmite em outra frequência.
Comutação de circuitos e comutação de pacotes \u2013 locomoção de dados em uma rede de enlaces e comutadores. Redes de comutação de circuitos \u2013 recursos necessários ao longo de um caminho para prover comunicação entre os sistemas finais são reservados pelo período da sessão de comunicação entre os sistemas finais. Redes de comutação de pacotes \u2013 estes recursos não são reservados, as mensagens de uma sessão usam os recursos por demanda, e logo, poderão ter de esperar para conseguir acesso a um enlace de comunicação.
Comutação de circuitos \u2013 pagina 46
Um circuito é implementado em um enlace por multiplexação por divisão de frequência FDM ou por multiplexação por divisão de tempo TDM.
Comutação de pacotes \u2013 Mensagens podem conter qualquer característica que o projetista do protocolo queira.
CP X CC: MULTIPLEXAÇÃO ESTATÍTICA \u2013 CP, opsositores ela não é adequada para serviços de tempo real, por causa de seus atrasos fim a fim variáveis e imprevisíveis. Defensores, argumentam que ela oferece melhor compartilhamento de banda do que CC e sua implementação é mais simples, mais eficiente e mais baratado que a implementação de CC.
CC aloca previamente a utilização do enlace de transmissão independentemente de demanda, com desperdício de tempo de enlace desnecessário alocado e não utilizado. 
CP aloca utilização de enlace por demanda., a capacidade de transmissão do enlace será compartilhada pacote por pacote somente entre usuários que tenham pacotes que precisam ser transmitidos pelo enlace.
Tendência - Comutação de Pacotes.
Um roteador conduz um pacote que chega a um de seus enlaces de comunicação para outro enlace. 
Sistemas finais conectam-se á Internet por meio de um provedor local.
ISP de nível 1 - é igual a qualquer rede \u2013 tem enlaces e roteadores e está conectado a outras redes. Conectam-se diretamente a cada um dos outros ISPs de nível 1, conectam-se a um grande número de ISPs de nível 2 e a outras redes clientes, cobertura internacional, também são conhecidos como redes de backbone da internet.
ISP de nível 2 \u2013 tem alcance regional ou nacional e conecta-se apenas a uns poucos ISPs de nível 1.
POP \u2013 pontos de presença, ou seja, um grupo de um ou mais roteadores na rede do ISP com os quais roteadores em outros ISPs , ou em redes pertencentes a clientes do ISP, podem se conectar.
Um pacote começa em um sistema final (A ORIGEM), passa por uma série de roteadores e termina sua jornada em um outro sistema final (O DESTINO).
Atraso de processamento \u2013 é o tempo requerido para examinar o cabeçalho do pacote e determinar para onde direcioná-lo é parte do atraso de processamento, no que pode incluir como o tempo necessário para verificar os erros em bits existentes no pacote que ocorreram durante a transmissão dos bits.
Atraso de fila \u2013 o pacote sofre um atraso de fila enquanto espera para ser transmitido no enlace. 
Atraso de transmissão \u2013 também denominado como atraso de armazenamento e reenvio é L/R, esta é a quantidade de tempo requerida para empurrar, isto é, transmitir, todos os bits do pacote para o enlace.
Atraso de propagação \u2013 assim que é lançado no enlace, um bit precisa se propagar até o roteador B. O tempo necessário para propagar o bit desde o inicio do enlace até o roteador B é o atraso de propagação, o bit se propaga á velocidade de propagação do enlace, a qual depende do meio físico do enlace. O atraso de propagação é a distancia entre dois roteadores dividida pela velocidade de propagação, D/S, onde d é a distancia, e s é a velocidade do enlace.
Atraso de fila \u2013 pode variar de pacote a pacote, o processo de chegada a uma fila é aleatório, isto é, não segue um padrão e os intervalos de tempo entre os pacotes são ao acaso.