Apostila   Hidraulica, Pneumatica e Mecatronica
171 pág.

Apostila Hidraulica, Pneumatica e Mecatronica


DisciplinaCiências4.383 materiais266.515 seguidores
Pré-visualização28 páginas
6 
 
 
_________________________________________________________________________ 
______________________________________________________________________________________ 
Prof. Doroteu Afonso Coelho Pequeno Cefet \u2013 Ce Laboratório de Hidráulica e Pneumática 
136 
 
SEQUENCIA - A+ (B+ A -) (B- A+) B+ A - B- ... 
 
A+ (B+ A -) (B- A+) B+ A - B- ... 6 grupos \uf0de 6 válvulas de troca 
1 2 3 4 5 6 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
_________________________________________________________________________ 
______________________________________________________________________________________ 
Prof. Doroteu Afonso Coelho Pequeno Cefet \u2013 Ce Laboratório de Hidráulica e Pneumática 
137 
 
SEQUENCIA - A+ B+ B \u2013 A \u2013 ... 
com emergência 
 
 
_________________________________________________________________________ 
______________________________________________________________________________________ 
Prof. Doroteu Afonso Coelho Pequeno Cefet \u2013 Ce Laboratório de Hidráulica e Pneumática 
138 
 
3.8.3.2 Método cascata 
O método cascata consiste no agrupamento dos passos, de modo que cada grupo seja composto de 
movimentos seqüencialmente vizinhos e de cilindros diferentes. Emprega memórias RS em série 
para ativar cada grupo, e também pode ser empregado usando pneumática pura, eletropneumática 
(onde é chamado seqüência mínima) ou CLP. 
Considere a seqüência A+ B+ B- A-... . Dividiremos a seqüência em grupos, de modo que cada 
grupo seja composto de movimentos consecutivos de cilindros diferentes. 
 
Seqüência A+ B+ B- A- 
Grupos 1 2 
 
O número de válvulas de troca é igual ao número de grupos menos 1 (Nvt = Ng - 1). 
A seguir montamos as válvulas de troca, segundo a disposição abaixo: 
 
 
 
Os pilotos G1 e G2 são acionados pelas válvulas de fim de curso correspondentes aos primeiros 
movimentos de cada grupo, respectivamente a2 e b1. Essas válvulas recebem alimentação dos 
grupos anteriores ao que se encontram. Assim a2 é alimentada pelo grupo 2 e b1 pelo grupo 1. 
 
 
 
 
_________________________________________________________________________ 
______________________________________________________________________________________ 
Prof. Doroteu Afonso Coelho Pequeno Cefet \u2013 Ce Laboratório de Hidráulica e Pneumática 
139 
Nas válvulas de comando, os pilotos correspondentes aos primeiros movimentos de cada grupo são 
alimentados diretamente pelos respectivos grupos 
As válvulas b2 e a1 são colocadas entre as válvulas de comando e os grupos e pressurizadas pelo 
grupo em que se encontram. 
A tabela seguinte resume a disposição das válvulas de fim de curso. 
 
Seqüência A+ B+ B- A- 
Outros sensores b2 a1 
Grupos 1 2 
Sensores dos primeiros 
movimentos 
a2 b1 
 
 
 
 
 
 
 
 
_________________________________________________________________________ 
______________________________________________________________________________________ 
Prof. Doroteu Afonso Coelho Pequeno Cefet \u2013 Ce Laboratório de Hidráulica e Pneumática 
140 
 
Exemplo 2: 
Considere a seqüência A+ A- B+ B- C+ C- D+ D-... . Dividiremos a seqüência em grupos, de 
modo que cada grupo seja composto de movimentos consecutivos de cilindros diferentes. 
 
Seqüência 
A+ A- B+ B- C+ C- D+ D- 
Grupos 
1 2 3 4 5 
 
 
O número de válvulas de troca é igual ao número de grupos menos 1 (Nvt = Ng - 1). 
A seguir montamos as válvulas de troca, segundo a disposição seguinte: 
 
 
 
 
 
Os pilotos G1, G2, G3, G4 e G5 são acionados pelas válvulas de fim de curso correspondentes aos 
primeiros movimentos de cada grupo, respectivamente a2, a1, b1, c1 e d1. Essas válvulas recebem 
alimentação dos grupos anteriores ao que se encontram. Assim a2 é alimentada pelo grupo 5, a1 
pelo grupo 1, b1 pelo grupo 2, etc. 
 
 
_________________________________________________________________________ 
______________________________________________________________________________________ 
Prof. Doroteu Afonso Coelho Pequeno Cefet \u2013 Ce Laboratório de Hidráulica e Pneumática 
141 
 
 
Nas válvulas de comando, os pilotos correspondentes aos primeiros movimentos de cada grupo são 
alimentados diretamente pelos respectivos grupos 
As válvulas b2, c2 e d2 são colocadas entre as válvulas de comando e os grupos e pressurizadas 
pelo grupo em que se encontram. 
A tabela abaixo resume a disposição das válvulas de fim de curso. 
 
Seqüência 
A+ A- B+ B- C+ C- D+ D- 
Outros sensores 
 b2 c2 d2 
Grupos 
1 2 3 4 5 
Sensores dos primeiros 
movimentos 
a2 a1 b1 c1 d1 
 
 
_________________________________________________________________________ 
______________________________________________________________________________________ 
Prof. Doroteu Afonso Coelho Pequeno Cefet \u2013 Ce Laboratório de Hidráulica e Pneumática 
142 
 
 
SEQÜÊNCIA - A+ A- B+ B- C+ C- D+ D-... 
 
 
 
 
 
 
 
 
_________________________________________________________________________ 
______________________________________________________________________________________ 
Prof. Doroteu Afonso Coelho Pequeno Cefet \u2013 Ce Laboratório de Hidráulica e Pneumática 
143 
 
Exemplo 3: 
Seqüência - A+ A - B+ B- C+ C- ... 
 
A+ A- B+ B- C+ C- ... 4 grupos \uf0de 3 válvulas de troca 
 b2 c2 
1 2 3 4 
a2 a1 b1 c1 
 
 
 
 
 
 
_________________________________________________________________________ 
______________________________________________________________________________________ 
Prof. Doroteu Afonso Coelho Pequeno Cefet \u2013 Ce Laboratório de Hidráulica e Pneumática 
144 
Exemplo 4: 
Seqüência A+ B+ C+ A- B- C- A+ A- , ciclo único 
 4 grupos \uf0de 3 válvulas de troca 
 
Seqüência A+ B+ C+ A- B- C- A+ A- 
Outros sensores b2 c2 b1 c1 
Grupos 1 2 3 4 
Sensores dos primeiros 
movimentos 
a2 a1 a4 a3 
 
 
 
 
 
_________________________________________________________________________ 
______________________________________________________________________________________ 
Prof. Doroteu Afonso Coelho Pequeno Cefet \u2013 Ce Laboratório de Hidráulica e Pneumática 
145 
 
O método cascata pode ser mais econômico ainda, dependendo da seqüência. Quando os 
movimentos do primeiro e do último grupo da seqüência são de cilindros diferentes, considera-se 
que todos fazem parte do primeiro grupo e este começa pressurizado. Assim, economiza-se uma 
válvula de troca e o circuito fica mais \u201cenxuto\u201d. (Veja este circuito implementado com 
eletropneumática na página 160). 
 
 
Seqüência A+B+B-A-C+C-..., 
com apenas uma válvula de troca 
 
Seqüência C- A+ B+ B- A- C+ 
Outros sensores a2 b2 a1 c2 
Grupos 1 2 
Sensores dos primeiros 
movimentos 
c1 b1 
 
 
 
 
 
 
 
_________________________________________________________________________ 
______________________________________________________________________________________ 
Prof. Doroteu