Fisiologia Renal
34 pág.

Fisiologia Renal


DisciplinaFisiologia I26.503 materiais221.824 seguidores
Pré-visualização11 páginas
da pressão 
arterial e, então, ao volume circulatório efetivo. O principal efeito do ANP é hemodinâmico: 
esse peptídeo causa pronunciada vasodilatação das arteríolas aferente e eferente, 
aumentando fortemente o fluxo sanguíneo renal cortical e medular, reduzindo a sensibilidade 
do Balanço Túbulo Glomerular. O efeito resultante é um aumento do FPR e do RFG. Em altos 
níveis, o ANP diminui a pressão arterial sistêmica e aumenta a permeabilidade capilar. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
FISIOLOGIA RENAL 
Resumo \u2013 Alberto Galdino LoL 
REABSORÇÃO, SECREÇÃO E METABOLISMO TUBULAR 
 
\uf0d8 O que é reabsorção: 
É o processo de transporte de uma substância do interior do túbulo 
para o sangue que envolve o túbulo. 
 
\uf0d8 Secreção: 
A secreção tubular atua em direção oposta à reabsorção. As 
substâncias são transportadas do interior dos capilares para a luz dos 
túbulos, de onde são eliminadas pela urina. Os mecanismos de 
secreção tubular, à semelhança dos mecanismos de reabsorção, 
podem ser ativos ou passivos, quando incluem a utilização de energia 
pela célula para a sua execução ou não. 
 
\uf0d8 Metabolismo: 
É o processo de troca entre os túbulos renais e os capilares sanguíneos. 
 
\uf0d8 Excreção: 
É responsável pela manutenção do volume e da composição do líquido extracelular do 
indivíduo dentro de limites compatíveis com a vida. 
 
\uf0e0Introdução MINI-RESUMO 
Para que a substância seja reabsorvida, ela deve primeiro 
ser transportada através das membranas epiteliais 
tubulares para o líquido intersticial renal e, posteriormente, 
através da membrana dos capilares peritubulares, retornar 
ao sangue. Dessa forma, a reabsorção de água e de solutos 
inclui uma série de etapas de transporte. 
 O processo de reabsorção tubular renal ocorre 
tanto por transporte ativo como por transporte passivo. 
\uf0b7 Por transporte ativo as substâncias são 
transportadas através das membranas celulares 
contra o gradiente de concentração e esta 
movimentação requer gasto direto de energia. 
\uf0b7 O transporte passivo de substâncias ocorre por 
gradiente osmótico o que não requer consumo 
direto de energia. 
 
A água e os solutos podem ser transportados através das membranas celulares 
(via transcelular) ou através dos espaços juncionais entre as células (via paracelular). 
 A seguir, após a absorção, através das células epiteliais tubulares, para o 
líquido intersticial, há o transporte, através das 
paredes dos capilares peritubulares, para o 
sangue, por ultrafiltração (fluxo de massa), que é 
mediada por forças hidrostáticas e 
coloidosmóticas. 
 Os capilares peritubulares comportam-se 
de modo muito semelhante às extremidades 
venosas da maioria dos outros capilares, visto que 
existe uma força reabsortiva efetiva, que desloca o 
líquido e os solutos do interstício para o sangue. 
 
FISIOLOGIA RENAL 
Resumo \u2013 Alberto Galdino LoL 
 No TÚBULO PROXIMAL, em condições normais são reabsorvidos 80% da água 
existente no filtrado. Por transporte ativo, 100% da glicose e 95% dos aminoácidos enquanto a 
reabsorção do sódio ocorre ao nível de 85% por transporte ativo que envolve a bomba de 
sódio e potássio. A reabsorção tubular de glicose apresenta taxa máxima (Tm) de 180 m/dL, 
aproximadamente, isto significa que quando a concentração sérica ultrapassar este limite 
parte da glicose não será mais reabsorvida porque os carreadores estão lotados. Também são 
reabsorvidas, nos túbulos proximais, por transporte ativo, outras substâncias como: 
aminoácidos, ácido úrico, bicarbonato, cálcio, fosfato, magnésio e sulfato, enquanto, a 
reabsorção de água, ácidos fracos não ionizados e uréia ocorrem por transporte passivo, a 
favor do gradiente osmótico. A reabsorção dos cloretos, por sua vez, ocorre passivamente por 
gradiente elétrico. As proteínas, encontradas no filtrado, em quantidade reduzida, são 
reabsorvidas em quase sua totalidade por pinocitose. Após, reabsorvidas, as proteínas sofrem 
a digestão celular, sendo os seus aminoácidos, posteriormente reutilizados. 
 No RAMO DESCENDENTE DA ALÇA DE HENLE é reabsorvida de forma passiva a água, 
enquanto no RAMO ASCENDENTE ocorre a reabsorção de cloreto por transporte ativo e do 
sódio e da uréia por transporte passivo. No RAMO ASCENDENTE não ocorre a reabsorção de 
água porque este segmento é impermeável à água. 
 Nos TÚBULOS DISTAIS são reabsorvidos por transporte passivo água e uréia. O 
transporte passivo do sódio depende da ação da aldosterona enquanto o da água depende do 
hormônio antidiurético. 
 A reabsorção de água nos TUBOS COLETORES também depende do hormônio 
antidiurético. 
 
A secreção tubular proximal de substâncias que se encontram nos capilares peritubulares para 
a luz dos túbulos se constitui em importante meio de eliminação de material não filtrado pelos 
glomérulos e manutenção do equilíbrio ácido base. É através da secreção tubular renal que os 
de íons de hidrogênio em excesso são eliminados e o pH normal do sangue é mantido. Outras 
substâncias que não são filtradas pelos glomérulos porque se encontram ligadas a proteínas 
plasmáticas se dissociam das mesmas nos capilares peritubulares e são transportadas para o 
filtrado pelas células tubulares proximais, principalmente. São também secretados nos túbulos 
contornados distais uréia, creatinina e ácido úrico. 
 
 
\uf0e0REABSORÇÃO PERITUBULAR de ÁGUA e SÓDIO 
 A reabsorção peritubular é de fundamental importância para a nossa sobrevivência. É 
mais relevante ainda quando observamos que a quantidade de líquido filtrada pelos rins é de 
cerca de 180L/dia, as só excretamos cerca de 1,44 L por dia 
(média 2L), que cerca de 178 L são reabsorvidos por dia pelos 
túbulos renais. Reabsorvemos 99% de água filtrada, 100% de 
glicose, 50% da uréia e 99,5% do sódio. A maioria desses 
processos ocorre nos túbulos contorcidos proximais. 
 Os capilares peritubulares fornecem nutrientes para o 
epitélio tubular e captam os fluidos reabsorvidos por eles. A 
pressão oncótica é maior do que a pressão hidrostática, 
portanto ocorre reabsorção, e não filtração. 
 
-Água e soluto saem na mesma proporção 
-Túbulo Distal: Impermeável à água 
 A quantidade de Na+ extracelular é cerca de 1700 mEq 
para um adulto de 60Kg e apenas de 100 mEq no espaço 
intracelular devido à baixa permeabilidade de sódio da maioria 
das membranas e extrusão ativa de sódio pela bomba Na+ / K+ que é ubiquitária. 
FISIOLOGIA RENAL 
Resumo \u2013 Alberto Galdino LoL 
\uf0b7 Túbulo proximal 
- 65% do Na+ e água filtrados são reabsorvidos ao longo do túbulo proximal; 
- A concentração de Na+ no fluido tubular permanece constante até ao final do túbulo 
proximal; 
- A osmolalidade do fluído tubular proximal diminui ligeiramente relativamente ao plasma; 
- A concentração de Cl- aumenta e a de HCO3
- 
- diminui ao longo do túbulo proximal. 
 
Os Túbulos Proximais reabsorvem em torno de 65% do sódio, 
cloreto, bicarbonato e potássio filtrados, e praticamente toda a 
glicose e aminoácidos filtrados. Os túbulos proximais também 
secretam ácidos orgânicos, bases e íons hidrogênio para dentro do 
lúmen tubular. 
 
 
\uf0b7 Alça de Henle 
- A reabsorção de água ocorre no ramo descendente da alça; o ramo ascendente é 
impermeável à água; 
- De modo contrário, a reabsorção de Na+ não ocorre no ramo descendente, mas 20% a 25% da 
reabsorção de Na+ ocorre no ramo ascendente. Por isso, o fluido tubular na parte final da alça 
é sempre hipotônico. 
 
 
A parte descendente do segmento fino da alça de Henle é altamente 
permeável à água e moderadamente permeável à maioria dos solutos, mas 
tem poucas mitocôndrias e pouca ou nenhuma reabsorção ativa. O 
componente ascendente espesso da alça de Henle reabsorve cerca de 25% 
das cargas filtradas de sódio, cloreto e potássio, além de grandes 
quantidades de cálcio, bicarbonato e magnésio. Esse segmento também 
secreta íons hidrogênio