Sistema Respiratório
25 pág.

Sistema Respiratório


DisciplinaFisiologia I26.536 materiais222.589 seguidores
Pré-visualização7 páginas
FISIOLOGIA DO SISTEMA RESPIRATÓRIO 
RESUMO \u2013 Alberto Galdino LoL 
 
\uf0e0VENTILAÇÃO TOTAL E ALVEOLAR 
A ventilação total é o volume de ar que entra ou sai das vias aéreas a cada movimento 
respiratório ou num minuto. Pode ser avaliado por espirometria.Em repouso, o volume 
mobilizado, em cada ciclo ventilatório, designa-se por volume corrente (média no adulto: 
500mL). Varia com a idade, sexo, posição corporal e actividade metabólica. Para umvolume 
corrente de 500mL e uma frequência respiratória normal de 12 a 15/minuto, a ventilação total, 
é de 6 a 8L/min. Num esforço ventilatório máximo, a ventilação total designa-se por 
capacidade vital. 
A ventilação alveolar corresponde ao volume de ar renovado que chega aos alvéolos a cada 
ventilação ou a cada minuto, e que participa efetivamente nas trocas gasosas. Pode 
considerar-se que a ventilação alveolar é a parte da ventilação total obtida após a exclusão do 
espaço morto anatômico. 
 
(ventilação total) VT= Vc x FR 
(volume espaço morto) VEM= VEM x F 
(ventilação alveolar) VA= (Vc \u2013 VEM) x FR 
 
\uf0e0MECÂNICA RESPIRATÓRIA 
-Forças Elásticas e Resistivas- 
 
A pleura pulmonar é uma fina camada membranosa formada por dois folhetos: 
\uf0b7 Pleura Parietal que recobre internamente a parede costal da cavidade toráxica 
\uf0b7 Pleura Visceral que recobre os pulmões, o mediastino (pleura mediastinal) e o 
diafragma (pleura diafragmática). 
A cavidade pleural é o espaço virtual entre os dois folhetos da pleura, que é ocupado pelo 
líquido pleural para a lubrificação das pleuras, facilitando os movimentos dos pulmões durante 
a mecânica da respiração pulmonar. 
 
-Musculos da Respiração- 
: ao se contrairem, produzem aumento do volume da caixa toráxica. Músculos Inspiratórios
 
Primários \uf0e0 Músculos Paraesternais, Escalenos e Externos. 
Características: Resistência à fadiga, Alto fluxo sanguíneo, Maior capacidade oxidativa, Maior 
densidade capilar (proteólise). 
\u2018DIAFRAGMA\u2019. 
Acessórios \uf0e0Esternocleidomastóideo, 
Esterno-Hióide, Peitoral Maior 
 
\uf0d8 Diafragma: traciona a superfície 
inferior dos pulmões para baixo, 
aumentando o volume da caixa 
toráxica no sentido vertical 
(crânio-caudal). 
\uf0d8 Intercostais Externos e Músculos 
do Pescoço 
(Esternocleidomastóideo e 
Escalenos): tracionam as costelas 
e o osso esterno para cima e para 
diante, aumentando o volume da 
caixa toráxica no sentido 
horizontal (ântero-posterior). São os mais cobrados na respiração forçada. 
FISIOLOGIA DO SISTEMA RESPIRATÓRIO 
RESUMO \u2013 Alberto Galdino LoL 
 
: ao se contrairem, Músculos Expiratórios
produzem diminuição do volume da caixa 
toráxica. 
Expiração: processo inteiramente PASSIVO. 
 
Músculos: Retroabdominal, Oblíquo 
Externo, Transverso Abdominal 
\uf0d8 Músculos Abdominais (Transverso, Oblíquo Externo e Interno): elevam a superfície 
inferior dos pulmões, diminuindo o volume da caixa toráxica no sentido vertical 
(crânio-caudal). 
\uf0d8 Músculos Intercostais Internos: tracionam as costelas e o esterno para baixo, 
diminuindo o volume da caixa toráxica no sentido horizontal (ântero-posterior). 
 
-Gasto de Energia- 
\uf0b7 : inspiração (basal) Passivo
\uf0b7 : expiração. Esforço físico (inspiração/ativa) Ativo
A variação de comprimento (volume) é proporcional à força (pressão). 
 
-Propriedades elásticas do Pulmão- 
Todas as estruturas do pulmão (vasos, bronquíolos, alvéolos, etc.) encontram-se interligadas 
por uma trama de tecido conjuntivo pulmonar, de sorte que, quando há insuflação todos esses 
componentes se distendem. É a INTERDEPENDÊNCIA, que contribui para manter todos os 
alvéolos abertos, posto que caso alguns se fechassem, seus vizinhos pucariam suas paredes e 
tenderiam a reabri-los. Além das propiedades elásticas dos tecidos pulmonares, os pulmões 
ainda apresentam um importante fator que contribui para suas caracteristicas elásticas: a 
TENSÃO SUPERFICIAL do líquido que recobre as zonas de trocas, denominado SURFACTANTE. 
 
-Pressão Intrapleural, Alveolar e Transpulmonar- 
é a pressão no espaço pleural, ou seja, entre as duas Pressão Intrapleural (Pip): 
pleuras. É subatmosférica. 
É sempre negativa, pois existe uma drenagem constante do liquido intersticial 
pelos ductos linfáticos, sendo no repouso \u20135cm H2O. 
 
\uf0e0Durante a expansão do pulmão a pressão intrapleural fica mais intensa e 
negativa, cerca de \u20137cm H2O (inspiração). 
\uf0e0Durante a expiração a pressão intrapleural, aumenta para \u2013 3cm H2O, esta pressão é sempre 
negativa nunca positiva. 
 
é a pressão no interior dos alvéolos. Sendo a Pressão Alveolar (Palv): 
responsável por manter a expansão pulmonar contra a parede torácica, 
evitando assim seu colabamento. 
 
\uf0e0No momento de repouso, ou seja, não se inspira nem expira a pressão 
alveolar é de 0cm H2O (sendo na realidade a pressão atmosférica). 
\uf0e0Durante a inspiração a caixa torácica se expande por causa da musculatura, o que expande 
também o pulmão, de acordo com as leis da física quando o volume de gás sofre um aumento 
súbito sua pressão diminui, assim durante a inspiração a 
pressão alveolar cai para cerca de \u20131cm H2O. 
\uf0e0Durante a expiração ocorre o oposto do descrito acima e a 
pressão aumenta para cerca de 1cm H2). 
 
FISIOLOGIA DO SISTEMA RESPIRATÓRIO 
RESUMO \u2013 Alberto Galdino LoL 
 
é a pressão resultante (diferença) entre a pressão intrapleural e Pressão Transpulmonar (Ptp): 
alveolar, sendo ela quem controla a quantidade de ar que entra ou sai do pulmão. 
Quanto maior a pressão transpulmonar maior a quantidade de ar que entra no pulmão. 
 
Histerese: fenômeno físico determinado pela resistência 
do tecido pulmonar que provoca uma diferença entre a 
curva de insuflação e deflação pulmonar, a histerese é 
determinada pela força elástica dos pulmões que estão 
em dois grupos: 
 
1. Força elástica do próprio tecido muscular. 
2. Força elástica causada pela tensão superficial do 
liquido que reveste as paredes internas dos alvéolos e 
outros espaços aéreos do pulmão. 
 
O pulmão enche mais facilmente em sua região apical do que a basal, pois no movimento da 
expiração o pulmão nunca se esvazia por completo e o ar para sair do pulmão passa por ultimo 
na região basal em direção aos bronquíolos, por conseguinte a região basal fica com mais ar 
que a apical após a expiração, e por isso o pulmão enche mais facilmente na região basal. 
 
-Lei de Hooke- 
Afirma que os corpos perfeitamente elásticos exibem uma relação linear entre a força aplicada 
e a deformação obtida até ser o módulo de elasticidade. Tanto os pulmões como a caixa 
toráxica são elásticas e armazenam energia quando se destendem. 
 
\uf0e0COMPLACÊNCIA: É uma medida da 
tendência de um órgão oco a resistir ao recuo 
às suas dimensões originais com a remoção 
de uma força compressiva ou distentiva. É 
 o trabalho necessário para expandir os 
pulmões contra as forcas elásticas do pulmão. 
A complacência é máxima em volumes 
pulmonares moderados, e muito baixa em 
volumes que são muito baixos ou muito altos. 
 
A complacência pulmonar de um individuo 
sadio e adulto é de cerca de 200 ml/cm H2O. 
500ml é o volume corrente, ou seja, os ares 
inspirados a cada respiração normal, destes 
150ml estão no espaço morto anatômico 
(área onde não ocorre qualquer troca gasosa) 
então estes 150ml são denominados ar do espaço morto anatômico. 
500ml \u2013 150ml = 350ml, renovação do ar sendo este o que faz as trocas gasosas. 
 
 
 
 
 
 
 
 
FISIOLOGIA DO SISTEMA RESPIRATÓRIO 
RESUMO \u2013 Alberto Galdino LoL 
 
 
 
-Lei de Laplace- 
Laplace afirmava que, em um sistema fechado de 
bolhas comunicantes (como os alvéolos), as 
menores tendem a esvaziar-se nas bolhas 
maiores. Quanto menos o tamanho dos alvéolos, 
maior a sua tensão superficial, e mais facilmente 
se colaba. 
 
\uf0e0TENSÃO SUPERFICIAL: Quando se forma uma 
interface entre H2O e ar as moléculas de H2O