A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
183 pág.
Ebook Ferramentas Digitais Para Jornalistas

Pré-visualização | Página 21 de 43

para contribuir com o reforço da cultura jurídica e 
institucional que garanta os direitos fundamentais dos indivíduos, baseada no respeito 
pela Constituição e pelos valores democráticos. Tem manuais para download gratuito em 
PDF, sobre temas de interesse jornalístico como um guia para repórteres que cobrem 
administração pública.
5- Centro de Arquivos e Acesso à Informação (CAInfo), Uruguai: 
http://www.cainfouy.org/
 ONG que trabalha pela implantação do direito à informação. Um dos seus objetivos é 
proporcionar ao cidadão uma ferramenta legal que respalde o seu direito à informação, 
obter um maior controle da gestão pública e, assim, uma maior transparência pública. O 
site contém legislação, artigos e outros recursos de interesse. 
6- Comitê pela Livre Expressão (C-Libre), Honduras: http://www.clibre.info/
 Coalizão de jornalistas e membros da sociedade civil para a promoção e defesa da 
liberdade de expressão e do direito à informação em Honduras. Contém relatórios 
para download gratuito em PDF, como um manual básico de alertas para jornalistas, 
comunicadores sociais e o público em geral, visando denunciar, defender e proteger a 
liberdade de expressão e o direito à informação. O guia dá ideias práticas sobre como 
agir em caso de ameaças, agressões, intimidações, desaparecimentos, prisões, calúnias, 
injúrias, multas ou outros obstáculos semelhantes ao acesso à informação pública e à 
liberdade de expressão. 
DOCuMENtOS OFICIaIS E aCESSO a BaSES DE DaDOS
• • • 79 • • •
capítulo 3
7- Fundação para o Devido Processo Legal (DPLF), Estados Unidos: 
http://www.dplf.org/ 
 É a única organização privada e sem fins lucrativos, com sede nos Estados Unidos, que 
promove a reforma e modernização dos sistemas de justiça nacionais na América Latina. 
O site contém seções sobre prestação de contas, litígios, acesso à justiça, guia de links e 
um motor de busca interno, entre outros recursos. 
8- Fundação para a Liberdade de Imprensa (FLIP), Colômbia: http://www.flip.org.co/
 Acompanha sistematicamente as violações à liberdade de imprensa na Colômbia e 
promove o direito à informação. Surgiu em 1996, em fóruns convocados pelo Prêmio 
Nobel de Literatura Gabriel García Márquez (criador da Fundação para um Novo 
Jornalismo Iberoamericano, FNPI). Em 1998, criou sua Rede de Alerta e Proteção dos 
Jornalistas (RAP), composta por repórteres ativos, com o objetivo inicial de coletar e 
investigar casos de violações da liberdade de imprensa. A FLIP tem o apoio do Instituto 
Imprensa e Sociedade (IPYS), do Peru; da Associação de Jornalistas de Defesa do 
Jornalismo Independente, da Argentina; dos Repórteres Sem Fronteiras (RSF) e do 
Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ), em Nova York. O site contém seções como 
alertas e indicadores de violações da liberdade de imprensa, entre outros recursos. 
9- Fundação Imprensa e Democracia (PRENDE), México: http://www.prende.org.mx/
 Apoia a construção da democracia com programas em favor de informações de 
qualidade que permita aos cidadãos uma melhor e maior participação no espaço 
público e na tomada de decisões. Fundada no México, promove o profissionalismo dos 
jornalistas, por meio da educação e da formação. Trabalha com o apoio da Universidad 
Iberoamericana do México e do Open Society Institute. O site informa sobre os subsídios, 
calendário, publicações e informações sobre as oficinas de formação. Também contém um 
blog que eles podem deixar comentários. 
10- Fundação Pró-Acesso, Chile: http://www.proacceso.cl/
 Desenvolve seu trabalho a partir de uma perspectiva jurídica, em colaboração com os 
vários atores sociais, intervindo em áreas temáticas relacionadas com a promoção dos 
direitos fundamentais dos indivíduos por meio de ações judiciais e treinamento. Mediante 
um formulário online, oferece assistência gratuita para ONGs, cidadãos e organizações 
sociais que necessitem de assistência para exercer o direito de acesso à informação 
pública perante os diversos órgãos da administração pública. 
11- Instituto de Imprensa e Liberdade de Expressão (IPLEX), Costa Rica: 
http://www.iplexcr.org/
 Dedica-se à promoção da liberdade de expressão e livre acesso à informação pública, 
entre outros fins, como defesa e promoção dos valores éticos de independência e 
pluralismo dos meios de comunicação. Surgiu na Costa Rica, em 2005. O site contém 
seções para consulta de leis, estatutos, boletins e relatórios (que podem ser baixados 
gratuitamente em PDF) e uma biblioteca digital, entre outros recursos. 
DOCuMENtOS OFICIaIS E aCESSO a BaSES DE DaDOS
• • • 80 • • •
capítulo 3
Organizações de jornalismo 
1- Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo, Abraji: http://www.abraji.org.br/
 Criada em 2002 por um grupo de jornalistas brasileiros, interessados em compartilhar 
experiências, informações e técnicas de reportagem investigativa. Promove conferências, 
seminários e atividades voltadas a melhorar a imprensa no Brasil. O site tem um banco de 
dados com informações sobre o crime organizado e vários recursos de interesse, como 
um guia prático para cobrir pesquisas eleitorais e uma lista de contribuições financeiras 
para os candidatos, entre outros conteúdos, que podem ser lidos online ou baixados 
livremente. 
2- Centro de Informação e jornalismo investigativo, CIPER: http://ciperchile.cl/
 Desenvolve reportagens de investigação de acordo com elevados padrões profissionais. 
Os jornalistas que fazem parte de sua equipe usam técnicas próprias de reportagem 
para fazer valer sistematicamente as leis que regulam o livre acesso à informação. Os 
documentos obtidos são disponibilizados ao público sem restrições. O site contém 
seções que de investigação, opinião, notícias e livros de interesse, entre outros recursos. 
3- Centro Latino-Americano de Jornalismo, CELAP: http://www.celap.net
 Com sede no Panamá, reúne jornalistas, donos de meios de comunicação e acadêmicos. 
Sua principal missão é a formação prática de jornalistas. Busca fortalecer uma imprensa 
livre e responsável na América Latina, através de um programa de formação continuada 
para repórteres e editores, com ênfase na ética jornalística e no jornalismo investigativo. 
O site tem um calendário de eventos, informações sobre oficinas oferecidas, links úteis e 
detalhes de uma coleção de livros relacionados ao jornalismo. 
4- Centro para a Reportagem Investigativa, CIR: http://centerforinvestigativereporting.org/
 Fundada nos EUA em 1977, produz trabalhos multimídia e reportagens investigativas 
sobre assuntos de interesse público. O site contém seções que incluem investigações, 
como uma recente sobre contribuições financeiras para campanhas políticas. A seção 
“Reporters’ Tools” (Ferramentas para Repórteres), traz uma lista de guias para ajudar os 
jornalistas a cobrir questões comerciais e de controle social, entre outros temas, e links 
para bancos de dados. 
5- Centro Internacional para Jornalistas ICFJ: http://www.ijnet.org/
 Baseada em Washington, nos EUA, oferece serviços online para jornalistas, gestores 
de meios de comunicação, professores de jornalismo e pessoas interessadas no 
desenvolvimento da imprensa mundial. A assinatura eletrônica ao seu boletim permite 
ficar em dia com a oferta de bolsas de estudo, concursos, prêmios e outros eventos de 
interesse para os profissionais da comunicação. O site contém fóruns interativos e uma 
seção com materiais de treinamento que podem ser consultados por data ou título. Tem 
um buscador interno que permite o acesso a detalhes da formação oferecida em vários 
países e línguas. 
DOCuMENtOS OFICIaIS E aCESSO a BaSES DE DaDOS
• • • 81 • • •
capítulo 3
6- Instituto Imprensa e Sociedade, IPYS: http://www.ipys.org
 Com sede em Lima, no Peru, promove a liberdade de informação e o desenvolvimento 
da imprensa independente. Faz relatórios de situação em diversos