A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
Noções de Imputabilidade e Inimputabilidade

Pré-visualização | Página 1 de 1

*
*
Curso: Direito
Disciplina: Psicologia I
Profº Sílvio Memento Machado 
*
*
A imputabilidade de uma pena pressupõe que o agente do fato seja capaz de compreender o caráter ilícito de sua conduta. 
Para ser imputável exige-se que o indivíduo tenha uma estrutura psicológica que lhe permita entender a ilicitude do seu ato. 
*
*
O Código Penal (artigo 26, parágrafo único) estabelece uma diferenciação entre duas situações:
a doença mental ou desenvolvimento mental incompleto ou retardado (inimputabilidade);
A perturbação da saúde mental (semi-imputabilidade). 
*
*
Inimputabilidade
“É isento de pena o agente que, por doença mental ou desenvolvimento mental incompleto ou retardado, era, ao tempo da ação ou da omissão, inteiramente incapaz de entender o caráter ilícito do fato ou de determinar-se de acordo com esse entendimento”. 
*
*
Semi-imputabilidade:
A pena pode ser reduzida de um a dois terços, se o agente, em virtude de perturbação da saúde mental ou por desenvolvimento mental incompleto ou retardado, não era inteiramente capaz de entender o caráter ilícito do fato ou de determinar-se de acordo com esse entendimento”. 
*
*
Quando houver dúvida sobre a integridade mental do acusado, o juiz ordenará, de ofício ou a requerimento do Ministério Púbico, do defensor, de curador, de ascendente, descendente, irmão ou cônjuge do acusado, que seja submetido a exame mental. 
*
*
No caso do sujeito ser declarado inimputável, caberá ao juiz aplicar-lhe uma medida de segurança, consistente em internação ou tratamento ambulatorial. O tratamento ambulatorial é destinado àqueles que cometeram crime punível com pena de detenção. Quando verificada a necessidade de especial tratamento curativo, a pena privativa de liberdade poderá ser substituída por internação ou tratamento ambulatorial, pelo prazo mínimo de um a três anos. 
*
*
Em qualquer das hipóteses, a internação ou o tratamento ambulatorial será por tempo indeterminado, persistindo enquanto não for comprovada por perícia médica a cessação da periculosidade, respeitando-se o prazo mínimo de um a três anos.
Será a medida de segurança mais benéfica do que a pena?
A inimputabilidade poderá representar uma internação em caráter definitivo, pois seu destino dependerá de um prognóstico de difícil aferimento. 
*
*
Ao imputável que praticar o crime mais grave do Código Penal, a pena que lhe será aplicada terá um limite máximo de cumprimento equivalente a trinta anos e, ao inimputável que praticar o crime menos grave da legislação penal, será passível de cumprir uma sanção perpétua, uma vez que não há limite máximo legal da execução da medida de segurança. 
*
*
TRINDADE, Jorge. Manual de Psicologia Jurídica para Operadores do Direito. Porto Alegre: Livraria do Advogado Ed., 2007.