Curso Básico de Astrologia vol. I   Marion D. March & Joan McEvers
283 pág.

Curso Básico de Astrologia vol. I Marion D. March & Joan McEvers


DisciplinaAstrologia646 materiais2.212 seguidores
Pré-visualização50 páginas
progresso, lógica, 
intelectualidade e assim por diante (lição 2). 
Com Urano, regente de Mercúrio, em Virgem, acrescentamos a abordagem 
lógica e prática. Como a sexta Casa é a Casa natural de Virgem (regida por 
Mercúrio), Mercúrio está bem colocado aqui (dignidade acidental), assumindo um 
considerável matiz virginiano. A sexta Casa é a Casa de trabalho, dever, saúde, 
hábitos e serviço (lição 4). Assim, podemos ver por que uma parte tão grande do 
pensamento e forma de expressão de FDR se dirigiu para o trabalho e serviço ao 
seu povo. Também mostra por que a saúde se tornou um fator importante em sua 
vida. Mercúrio representa o sistema nervoso, e ele foi atingido pela poliomielite, 
que é basicamente uma desordem nervosa. 
 
Questionário 
 
A esta altura você já deve ter uma idéia do que significa delinear um 
horóscopo. Para verificar, tente delinear os planetas Vênus, Marte, Júpiter e 
Saturno, usando as mesmas técnicas que usamos acima. Ao terminar, consulte o 
Apêndice (página 264) para ver o seu grau de sucesso. 
Lição 6: Os Aspectos 
 
Introdução 
Existe apenas mais um tema básico a ser aprendido para poder entender e ler 
um horóscopo. Esse tema se refere aos aspectos. 
Quando os planetas estão colocados a um número determinado de graus um do 
outro, diz-se que estão em aspecto. Os aspectos são de grande valia na 
interpretação do caráter e também na leitura de acontecimentos. Os diferentes 
aspectos estão relacionados na página 61. 
Se usarmos a nossa analogia anterior \u2014 os planetas são os atores, os signos são 
os papéis que eles desempenham e as Casas são os cenários nas quais a ação se 
desenrola \u2014, os aspectos nos mostrariam como os atores desempenham seus 
papéis. 
Diz-se que alguns aspectos são fluentes ou harmônicos, e outros são 
desafiadores ou desarmônicos. Os aspectos fluentes ou harmônicos são 
pacificadores, abrandadores ou favoráveis. Os aspectos desafiadores ou 
desarmônicos são considerados geradores de tensão, estimulantes ou mesmo 
irritantes. Mas lembre-se de uma coisa: nenhum aspecto é bom ou mau. Muitos 
trígonos e sextis fluentes podem fazer de alguém uma pessoa aborrecida e 
desinteressante; tudo parece fácil e a vida flui num padrão sem acontecimentos e 
provavelmente enfadonho. Algumas quadraturas, oposições ou conjunções 
desafiadoras podem estimular essa pessoa e dar-lhe profundidade de caráter; um 
pouco de tensão faz a vida mais interessante. Por outro lado, muitas quadraturas e 
oposições sem trígonos ou sextis para proporcionar o fluxo podem tomar a pessoa 
amarga, teimosa, ressentida e irritante para si mesma e para os outros. A astrologia 
não faz exceção à regra de que é preciso um pouco de tudo para criar um ser 
humano completo. 
Se você examinar a Tabela de aspectos na página 61, verá que relacionamos 
tanto os aspectos maiores como os aspectos menores. Os aspectos maiores são os 
mais importantes e os únicos que você precisa aprender por enquanto. Incluímos 
os aspectos menos importantes somente para sua 
Figura 8: 
Tabela de aspectos 
Aspectos maiores 
Aspecto Ângulo órbita Palavra-chave 
Conjunção 0° 70 Ênfase 
Sextil 60° 
2 signos 
5° Oportunidade 
Quadratura 90° 
3 signos 
70 Desafio 
Trígono 120° 
4 signos 
70 Fluxo 
Oposição 180° 
6 signos 
7° Percepção 
150° 
5 signos 
5° Ajuste Quincúncio 
(inconjunção) 
Aspectos menores 
Paralelo Mesma 
declinação 
1° (semelhante à 
conjunção) 
Semi-sextil 30° 
1 signo 
1° Reativo 
Nonagon 40° 1° Teste 
Semiquadratura 45° 
1 1/2 signo 
1° Irritante 
Septil 51 3/7° 1° Repercussões 
Quintil 72° 1° Talento 
Sesquiquadratura 135° 
4 1/2 signos 
1° Abrasivo 
Biquintil 144° 1° Harmonioso no 
 plano mental 
 
informação, para mostrar-lhe o quadro todo. Não tente aprendê-los agora; apenas 
lembre-se deles para referência futura. A coluna intitulada Órbita dá o número de 
graus de diferença do ângulo exato permitido para cada aspecto. Entretanto, a 
influência é mais forte quando o aspecto é mais próximo ou mesmo exato 
(também chamado partil) e mais fraca à medida que a órbita se amplia (também 
chamado plático). 
Observe também que na Tabela de aspectos é dado um glifo para cada aspecto. 
E importante memorizar esses glifos, pois você vai usá-los freqüentemente daqui 
por diante. 
O caráter básico é formado pelos aspectos mais exatos do mapa. Mas saiba que 
os diversos astrólogos usam órbitas diferentes. Alguns nunca passam de 6°, outros 
permitem até 14°. As órbitas apresentadas aqui são as que julgamos funcionar com 
maior constância. 
Para obter uma visão rápida do caráter básico, você poderá indicar os aspectos 
exatos (com uma órbita de 1°) com uma tinta mais forte ao completar o aspectário 
(veja página 77). 
- Quando você pensar em quadraturas e oposições, lembre-se da divisão por 
qualidades que você aprendeu na lição 1. Essas divisões formam o padrão básico 
das quadraturas e oposições. Por exemplo: os signos cardeais são Áries, Câncer, 
Libra e Capricórnio. O signo de Áries sempre faz quadratura com Câncer e com 
Capricórnio; Câncer sempre faz quadratura com Áries e com Libra; Libra sempre 
faz quadratura com Câncer e com Capricórnio; e Capricórnio sempre faz 
quadratura com Áries e com Libra. Da mesma forma, Áries e Libra sempre estão 
em oposição entre si, e Câncer e Capricórnio sempre estão em oposição mútua. 
Esse mesmo princípio se aplica aos signos fixos e mutáveis. É claro que os 
planetas nesses signos precisam cair dentro da órbita permitida para formar 
aspectos (veja o diagrama na página 72). Por exemplo: a Lua a 10° de Áries faz 
quadratura com Marte a 15° de Capricórnio. 
 
Esse exemplo tem uma órbita de 5°, de 10° a 15°. Se a Lua estivesse a 10° de 
Áries e Marte a 23° de Capricórnio, a órbita seria de 13° e muito ampla para 
formar um aspecto. 
O mesmo princípio se aplica aos trígonos, mas estes se baseiam na divisão por 
elemento (veja a lição 1). Cada signo de fogo faz trígono com os outros signos de 
fogo, cada signo de terra faz trígono com os outros signos de terra, cada signo de 
ar faz trígono com os outros signos de ar e cada signo de água faz trígono com os 
outros signos de água (veja o diagrama na página 72). 
Por exemplo: Júpiter a 14° de Leão faz trígono com Saturno a 18° de 
Sagitário. 
 
 
 Aqui temos uma órbita de 4°. Entretanto, com Júpiter a 14° de Leão 
e Saturno a 25° de Sagitário, a órbita seria de 11°, muito ampla para formar 
um aspecto. 
 Isto dá uma idéia geral do que são os aspectos. Agora, vamos discutir 
os seis maiores aspectos com mais detalhes. 
 
 
 
 Conjunção são dois ou mais planetas localizados dentro de uma órbita 
de 7°. Geralmente os planetas estão todos no mesmo signo, mas algumas 
vezes são encontrados em signos adjacentes. Por exemplo: Vênus a 28° de 
Áries em conjunção com Marte a 3° de Touro. Nesse caso a órbita é de 5°. 
 
 
 O princípio característico de urna conjunção é dar mais ênfase a um 
signo, já que dois ou mais planetas estão envolvidos. A ação da conjunção 
é direta, afetando a pessoa num nível externo e óbvio. 
As conjunções são consideradas favoráveis ou desfavoráveis, dependendo 
dos planetas específicos envolvidos. Quando se percebe que esses planetas 
são apenas um foco de atividade, vê-se que não há nada necessariamente 
bom ou mau a respeito deles. Por exemplo: Júpiter mostra o crescimento 
expansivo, e a função de Saturno é ordenadora, limitadora e cristalizadora. 
O fato de a conjunção desses planetas ser ou não favorável depende 
do que o crescimento está provocando e do que está sendo limitado ou 
restringido. A expansão de um tumor é desfavorável; a restrição do mesmo 
tumor é favorável. O crescimento ou a expansão da carreira é favorável, 
mas é claro que a limitação ou restrição da carreira é desfavorável. 
Um grupo de três ou