Guia de Sapos da Reserva Adolpho Ducke Manaus
184 pág.

Guia de Sapos da Reserva Adolpho Ducke Manaus


DisciplinaEcologia4.588 materiais43.139 seguidores
Pré-visualização41 páginas
Galatti pers. comm.).
The genus Colostethus and the
Leptodactylus pentadactylus
complex are but the tip of the
iceberg. It is likely that all of the
apparently widespread species of
frogs in Amazonia will show the
same cryptic diversity. In order to
confidently identify a species of frog
you need material from the type
locality, including a graphical
description of the call (sonogram).
Unfortunately, many of the older
descriptions of frog species did not
16
Guia de Sapos da Reserva Adolpho Ducke Introdução
include sonograms. That means
that someone needs to return to
the type locality to complete the
description before new species can
be named. Some researchers
continue to describe species of
frogs without including a sonogram
and that creates unnecessary work
for other researchers.
In this book, we have tried to use
the best taxonomy available, but the
reader should realize that names will
change as more groups are
examined in detail. We hope that
this book will stimulate some of our
readers to undertake those studies.
Not all species presented occur
in all parts of RFAD. Some, such as
Epipedobates femoralis and
Leptodactylus fuscus, are found
mainly in areas close to the border
of the reserve. Others, such as
Atelopus spumarius occur only on
one side of the central ridge that
divides the reserve. Some species,
such as Osteocephalus buckleyi, are
found exclusively around streams,
and others, such as Osteocephalus
oophagus, occur throughout the
reserve. As the city envelops RFAD,
Nem todas as espécies do guia
ocorrem em toda a RFAD. Algu-
mas, como Epipedobates femora-
lis e Leptodactylus fuscus, são en-
contradas mais frequentemente
em áreas próximas à borda da re-
serva. Outras, como Atelopus spu-
marius, ocorrem apenas em um
lado do divisor de águas que divi-
de a reserva. Algumas espécies,
como Osteocephalus buckleyi, são
encontradas exclusivamente na
proximidade de igarapés, enquan-
to outras, como Osteocephalus
oophagus, ocorrem em toda a re-
serva. À medida que o entorno da
RFAD se urbaniza, espécies nati-
vas de áreas abertas, como Lep-
todactylus ocellatus, e espécies in-
troduzidas de outras regiões,
como Leptodactylus labyrinthicus,
que ainda não foram registradas
na reserva, mas que ocorrem em
Manaus, provavelmente invadirão
as bordas. Mudanças certamente
ocorrerão, e novas espécies serão
encontradas e descritas. Este livro
pretende formar uma base a par-
Leptodactylus ocellatus, uma
espécie que ocorre em áreas
abertas em Manaus, que poderá
colonizar a RFAD no futuro.
Leptodactylus ocellatus, a
native species from open areas
in Manaus that may colonize
the RFAD in the future.
17
Introduction Guide to the Frogs of Reserva Adolpho Ducke
native species from open areas,
such as Leptodactylus ocellatus,
and species introduced from other
regions, such as Leptodactylus
labyrinthicus, which have not yet
been recorded in the reserve, but
that occur in Manaus, are likely to
invade the borders. Changes will
occur, and new species will be
encountered and described. This
book is a baseline for recording
those changes.
We hope that the publication of this
book will allow researchers, tourist
guides, and the general public to
appreciate the beauty and diversity of
tir da qual estas mudanças pode-
rão ser detectadas.
Esperamos que a publicação des-
te guia permita que pesquisado-
res, guias de turismo e o público
em geral apreciem a beleza e a di-
versidade dos anfíbios anuros da
região de Manaus, e inspire estu-
dos que resultem em uma melhor
compreensão e conservação des-
tas fascinantes criaturas.
Leptodactylus labyrinthicus,
uma espécie introduzida do
sudeste do Brasil, que ocorre
em Manaus mas ainda não foi
registrada na RFAD.
Leptodactylus labyrinthicus, a
species introduced from
southern Brazil, that occurs in
Manaus but has not yet been
recorded from RFAD.
Relações de parentesco
dos anfíbios
Fazendo uma analogia entre as
classificações das espécies, gêneros e
famílias de organismos com as
relações de parentesco dos seres
humanos, diríamos que é mais fácil
identificar nossos parentes pelo
sobrenome, pois características como
cor dos olhos, altura, cor da pele, ou
mesmo o aspecto físico geral, não
permite definir nossos parentes. No
entanto, mesmo para pessoas, é difícil
definir sua árvore genealógica
baseando-se nos registros de nomes
e sobrenomes, pois as gerações mais
antigas da família, na maioria das
vezes, são desconhecidas. Poucas
pessoas lembram o nome de seus
tataravôs, que viveram há 70 anos
atrás. Imagine tentar determinar seu
grau de parentesco com alguém que
viveu 1000 anos atrás. Para definir o
parentesco entre espécies é preciso
um registro de milhões de anos,
desde o tempo que as espécies atuais
se originaram a partir de um ancestral
em comum. Até o final do século
18
Guia de Sapos da Reserva Adolpho Ducke Introdução
Evolutionary relationship
of amphibians
To make an analogy between the
classification of organisms and the
family relationships of people, it is
easier to recognize our genealogical
relationships from surnames than
based on eye color, height, skin
color, or general physical
characteristics. However, even for
people, it is difficult to make a long-
term genealogy based on registers
of names. Few people remember
the name of their great grandfather,
who lived 50 years ago. Imagine
how difficult it would be to
determine how closely related you
are to someone who lived 1000
years ago. To determine how closely
related species are, we need a
register that lasts the millions of
years since the species we recognize
now separated from a common
ancestor. Until the end of the last
century, researchers principally used
morphological characteristics to try
to reconstruct the relationships
between families of organisms.
These characteristics may either be
very conservative, because they
perform a function very well, and
there is little evolutionary pressure
for change, or be very flexible,
because distantly related organisms
passado, eram usadas prin-
cipalmente características morfo-
lógicas para determinar as relações
de parentesco entre as famílias de
organismos. Estas características são
atualmente consideradas ou muito
conservativas, por serem eficientes
para desenvolver a função para a
qual evoluíram, e sem pressão
evolutiva mais recente sobre estes
caracteres, poucas modificações
foram necessárias, ou muito flexíveis,
fazendo com que espécies com
pouco grau de parentesco tornem-
se parecidas por pressões ecológicas
atuais. Por conseqüência, o uso
exclusivo destas características para
determinar as relações entre as
famílias é limitado. Com o
aprimoramento das técnicas
bioquímicas, foi possível ler o código
genético dos seres vivos, e este deu
acesso a muito mais informações de
longo prazo sobre a genealogia da
vida. Nossos genes refletem a
evolução recente, mas também
carregam muitas das informações de
nossos antepassados, até de
centenas de milhões de anos atrás,
quando nossos antepassados nem
eram considerados humanos. Essas
informações podem ser apre-
sentadas graficamente na forma de
ramos que conectam cada
organismo a um antepassado em
comum. Ao conjunto destes ramos
damos o nome de árvore genea-
lógica ou filogenética.
Assim como, para famílias humanas,
este tipo de análise também pode
ser aplicada sobre famílias, gêneros
frogs from the Manaus region, and lead
to studies that will result in a deeper
understanding, and conservation of
these fascinating creatures.
19
Introduction Guide to the Frogs of Reserva Adolpho Ducke
independently evolved the same
structures. As a consequence, the
use of morphological characteristics
to investigate the relationships
among families has severe
limitations. With the development
of modern biochemical techniques,
it became