Eletricidade   CPMA.COMUNIDADES.NET
276 pág.

Eletricidade CPMA.COMUNIDADES.NET


DisciplinaEletricidade4.734 materiais23.283 seguidores
Pré-visualização50 páginas
quando na verdade sa\u2dco feitas
de outras substa\u2c6ncias.
Ja´ todos os outros materiais na\u2dco atraem os papeizinhos, por mais que sejam
atritados. Na Figura 2.9 apresentamos esta experie\u2c6ncia no caso de um palito de
churrasco de madeira. Apesar dele ter sido atritado, na\u2dco atrai papeizinhos.
(a) (b)
FFFFF
(c).
FFFFF
Figura 2.9: (a) Atrita-se um palito de madeira em uma tira de papel ou no
cabelo. (b) Palito atritado longe dos papeizinhos. (c) Observa-se que ele na\u2dco
atrai papeizinhos ao chegar perto deles.
No caso do vidro tambe´m existem excec¸o\u2dces, pois existem diversas variedades
de vidro com composic¸o\u2dces ou processos de fabricac¸a\u2dco diferentes. Mas em geral
os vidros mais comuns, quando atritados, na\u2dco atraem os papeizinhos. O mesmo
pode ser dito em relac¸a\u2dco a` borracha, pois existem diversos tipos diferentes. Ou
seja, na maioria dos casos as borrachas atritadas na\u2dco atraem os papeizinhos.
30
2.8 Nomenclatura de Gilbert: Corpos Ele´tricos
e Na\u2dco-Ele´tricos
Ate´ a e´poca de Gilbert so´ se conheciam poucas substa\u2c6ncias que, ao serem atri-
tadas, atra´\u131am corpos leves para si. Entre estas substa\u2c6ncias podemos citar o
a\u2c6mbar, o azeviche e o diamante. Foi na e´poca medieval que se descobriu que
o azeviche, uma forma compactada e dura de carva\u2dco, tambe´m atrai como o
a\u2c6mbar.31 O \u131´ma\u2dc, por outro lado, atra´\u131a o ferro e compostos de ferro, mas ao
ser atritado na\u2dco atra´\u131a palhas, plumas, nem quaisquer outras substa\u2c6ncias leves
que na\u2dco contivessem ferro ou seus compostos. O mesmo ocorria com todas as
outras substa\u2c6ncias. A maior contribuic¸a\u2dco de Gilbert para a cie\u2c6ncia da eletrici-
dade foi a descoberta de uma se´rie de substa\u2c6ncias que se comportavam como o
a\u2c6mbar ao serem atritadas. Entre estas substa\u2c6ncias citou: azeviche, diamante,
sa\ufb01ra, carbu´nculo, opala, ametista, gema inglesa, berilo, cristal de rocha, vidro
(chamou atenc¸a\u2dco especialmente para o vidro claro e brilhante), enxofre, laca,32
etc.
Gilbert introduziu o termo ele´trico para se referir a estes corpos. Este termo
vem de elektron, que em grego signi\ufb01ca a\u2c6mbar. Algumas citac¸o\u2dces suas a este
respeito:33
Os gregos chamam esta substa\u2c6ncia [o a\u2c6mbar] de \ud702\ud706\ud716\ud705\ud70f\ud70c\ud45c\ud708, pois,
quando aquecida pelo atrito, ela atrai palha para si.
Os antigos e os modernos a\ufb01rmam (e o relato que eles apresentam
e´ limitado pela experie\u2c6ncia) que o a\u2c6mbar atrai palhas e debulho. O
mesmo e´ feito pelo azeviche, uma pedra retirada da terra na Breta-
nha, na Alemanha, e em muitas outras regio\u2dces: ela e´ uma concrec¸a\u2dco
dura de betume preto, - uma espe´cie de transformac¸a\u2dco do betume
em pedra.
Pois na\u2dco apenas o a\u2c6mbar e (ga´gatos ou) azeviche, como eles supo\u2dcem,
atrai corpu´sculos (substa\u2c6ncias) leves: o mesmo e´ feito pelo dia-
mante, sa\ufb01ra, carbu´nculo, quartzo irisado, opala, ametista, vincen-
tina, gema inglesa (pedra de Bristol, bristola), berilo, cristal de ro-
cha. Os mesmos poderes de atrac¸a\u2dco sa\u2dco possu´\u131dos pelo vidro, es-
pecialmente o vidro claro e brilhante; por gemas arti\ufb01ciais feitas
de (pasta de) vidro ou cristal de rocha, vidro de antimo\u2c6nio, muitas
\ufb02uoritas, e belemnites. Enxofre tambe´m atrai, e da mesma forma
ma´stique, e cera de lacre [de laca], resina dura, ouro-pigmento (fra-
camente). Tambe´m possui poderes fracos de atrac¸a\u2dco em atmosfera
seca favora´vel o sal-gema [cloreto de so´dio natural], mica, pedra-ume.
As substa\u2c6ncias atritadas que na\u2dco atra´\u131am corpos leves foram denominadas
de na\u2dco-ele´tricas. Entre estas substa\u2c6ncias Gilbert citou as seguintes: metais,
31[RR57, pa´g. 546].
32Ver o Ape\u2c6ndice A.
33[Gil78, pa´g. 27, palavras de Mottelay entre colchetes].
31
diversos tipos de madeira, o \u131´ma\u2dc natural, diversas gemas, etc. Uma citac¸a\u2dco sua
a este respeito:34
Ao ar livre, corpos aquecidos na\u2dco podem atrair, nem mesmo os me-
tais ou as pedras que atingem uma temperatura muito alta pelo
fogo. Pois uma barra de ferro em calor branco, uma chama, uma
vela, uma tocha, ou um carva\u2dco em brasa quando trazidos para perto
de palhas ou de uma agulha girato´ria (verso´rio) na\u2dco atraem.
E´ muito importante a seguinte lista:35
Mas muitos corpos ele´tricos (como pedras preciosas, etc.) na\u2dco atraem
de forma alguma a na\u2dco ser que sejam inicialmente atritados; en-
quanto que diversos outros corpos, e entre eles algumas gemas, na\u2dco
possuem o poder de atrac¸a\u2dco, e na\u2dco conseguem atrair, mesmo pelo
atrito; tais corpos sa\u2dco esmeralda, a´gata, cornalina, pe´rolas, jaspe,
calcedo\u2c6nia, alabastro, po´r\ufb01ro, coral, os ma´rmores, lidita (pedra de
toque, basanita), pederneira, jaspe sangu´\u131neo, esmeril ou corindon,
osso, mar\ufb01m; as madeiras mais duras, como e´bano; algumas outras
madeiras, como cedro, jun´\u131pero, cipreste; metais, como prata, ouro,
cobre, ferro. A pedra-´\u131ma\u2dc, embora seja suscet´\u131vel a um polimento
muito bom, na\u2dco possui a atrac¸a\u2dco ele´trica.
Da mesma forma:36
E´ por este motivo que nem os metais, ma´rmores, pederneiras, ma-
deiras, gramas, carne, nem va´rias outras substa\u2c6ncias podem atrair
ou perturbar um corpo, seja magneticamente ou eletricamente (pois
nos agrada chamar de forc¸a ele´trica a` forc¸a que tem sua origem
nos humores). Mas os corpos que sa\u2dco constru´\u131dos na maior parte
de humor e que na\u2dco sa\u2dco muito compactados pela natureza tal que
na\u2dco possam suportar o atrito, mas ou esfarelam ou \ufb01cam macios,
ou sa\u2dco pegajosos, como piche, resina macia, ca\u2c6nfora, ga´lbano, goma
amon´\u131aca, estoraque, asa, goma benjamin, asfalto (especialmente em
clima morno), na\u2dco atraem corpu´sculos. Pois sem atrito poucos cor-
pos emitem sua verdadeira emanac¸a\u2dco e e\ufb02u´vio ele´trico natural. A
resina de terebentina no estado l´\u131quido na\u2dco atrai, pois na\u2dco pode ser
atritada; mas quando endurece em um ma´stique ela passa a atrair.
Va´rias palavras utilizadas atualmente te\u2c6m suas origens relacionadas com a
palavra a\u2c6mbar (ou elektron em grego): ele´trico, eletricidade, ele´tron, eletreto,
eletro\u2c6nico, eletricista, eletro´\u131ma\u2dc, eletrodo, eletrodome´stico, etc. Originalmente a
palavra eletricidade signi\ufb01cava a propriedade ou o poder de atrair corpos leves,
assim como faz o a\u2c6mbar ao ser atritado.37 Esta palavra surgiu pela primeira vez
34[Gil78, pa´g. 28].
35[Gil78, pa´g. 29].
36[Gil78, pa´g. 30].
37[RR57, pa´g. 558], [Hea67] e [Hei99, pa´g. 169].
32
em 1646 em um trabalho impresso de Thomas Browne (1605-1682). Em 1820
Ørsted introduziu os termos eletromagnetismo e eletromagne´tico, enquanto que
Ampe`re introduziu em 1822 os termos eletrosta´tico e eletrodina\u2c6mico.38
Hoje em dia na\u2dco se usa mais a denominac¸a\u2dco dada por Gilbert de chamar
de ele´tricos a`s substa\u2c6ncias que atraem como o a\u2c6mbar ao serem atritadas. Os
motivos para isto sera\u2dco dados nos Cap´\u131tulos 6 e 8, assim como no Ape\u2c6ndice
B. Mas para facilitar o entendimento do leitor de va´rias citac¸o\u2dces histo´ricas
apresentadas ao longo deste livro, mencionamos que atualmente os materiais sa\u2dco
classi\ufb01cados como condutores e isolantes. Os isolantes tambe´m sa\u2dco chamados
de materiais na\u2dco-condutores de eletricidade ou de diele´tricos. As substa\u2c6ncias
que Gilbert classi\ufb01cava como ele´tricas sa\u2dco chamadas hoje em dia de isolantes.
Ja´ as substa\u2c6ncias classi\ufb01cadas antigamente como na\u2dco-ele´tricas sa\u2dco chamadas
atualmente de condutoras de eletricidade ou, simplesmente, de condutoras.
38[Amp22, pa´g. 60], [Ørs98a, pa´g. 421], [Ørs98b, pa´g. 426], [Blo82, pa´g. 78], [GG90, pa´g.
920], [GG91, pa´g. 116] e [Cha, pa´gs. 24-26].
33
34
Cap´\u131tulo 3
O Verso´rio
3.1 O Perpend´\u131culo de Fracastoro e o Verso´rio
de Gilbert
Apresentamos agora o instrumento ele´trico mais antigo inventado pelo homem.
Ele foi criado por Girolamo Fracastoro (1478-1553), Figura 3.1. Alguns apre-
sentam seu nome como Fracastoro, outros como Fracastorio.1 Ele foi um poeta,
me´dico e \ufb01lo´sofo de Verona.2 Fracastoro e´ mais conhecido por seus trabalhos
de medicina, especialmente epidemiologia, sendo dele a denominac¸a\u2dco de s´\u131\ufb01lis
para