Guia de Aves da Planicie Alagável do Alto Rio Paraná
299 pág.

Guia de Aves da Planicie Alagável do Alto Rio Paraná


DisciplinaEcologia4.587 materiais43.136 seguidores
Pré-visualização39 páginas
muito mais ouvidas do
que vistas. Ninhos no solo; ovos brilhantes. Sexos
semelhantes. Onívoras com predomínio de alimento de
origem vegetal. Cinco espécies registradas.
Crypturellus undulatus
Jaó
(Undulated Tinamou)
Tamanho: 27-32 cm, 462-621 g
Subsistema: Ivinhema
Hábitat: zonas arbustivas, interior e bordas de florestas
Alimentação: pequenos frutos, sementes, folhas, brotos e insetos,
como grilos, besouros e suas larvas, apanhados no chão
Espécies registradas
TINAMIDAE 55
Crypturellus parvirostris
Inhambu-chororó
(Small-billed Tinamou)
Tamanho: 19-32 cm,
154-225 g
Subsistema: Paraná e
Ivinhema
Hábitat: bordas de
florestas, zonas
arbustivas e áreas
abertas
Alimentação:
preferencialmente sementes de gramíneas e plantas leguminosas,
mas também folhas, frutos, cupins, formigas e caramujos
apanhados no chão
Crypturellus tataupa
Inhambu-chintã
(Tataupa Tinamou)
Tamanho: 24-26,5 cm,
169-298 g
Subsistema: Paraná e
Ivinhema
Hábitat: interior e
bordas de florestas e
zonas arbustivas
Alimentação: insetos,
como formigas, outros
invertebrados, como gastrópodes, além de sementes e outros
materiais vegetais
Aves da planície alagável do alto rio Paraná
TINAMIDAE56
Rhynchotus rufescens
Perdiz
(Red-winged
Tinamou)
Tamanho: 37,5-42 cm,
700-1040 g
Subsistema: Paraná,
Baía e Ivinhema
Hábitat: várzeas e
áreas abertas
Alimentação:
sementes, frutos,
raízes, tubérculos, bulbos, alguns vegetais cultivados (mandioca,
arroz e amendoim, etc.), artrópodes e moluscos apanhados no
chão; às vezes também anfíbios e pequenos répteis
Nothura maculosa
Codorna-amarela
(Spotted Nothura)
Tamanho: 20-27 cm, 162-303 g
Subsistema: Paraná e Ivinhema
Hábitat: várzeas, zonas
arbustivas e áreas abertas
Alimentação: sementes, frutos
carnosos e invertebrados como
formigas, aranhas, grilos,
diplópodes, moluscos e
crustáceos apanhados no chão
Espécies registradas
ANHIMIDAE 57
Anhima cornuta
Anhuma
(Horned Screamer)
Tamanho: 80-94 cm,
3 kg
Subsistema: Baía e
Ivinhema
Hábitat: várzeas
alagadas, geralmente
próximas aos corpos
d\u2019água
Alimentação: folhas,
brotos, flores e raízes
de plantas aquáticas, com preferência por partes suculentas; em
menor proporção, insetos, principalmente para os filhotes
ANHIMIDAE
Anhuma e tachã. Corpulentas, lembram grandes galinhas;
voam a grandes alturas; vivem em ambientes palustres.
Ninhos no solo, em áreas de brejo; põem de dois a três
ovos brancos. Machos e fêmeas semelhantes. Onívoras,
comem vegetais e pequenos animais. Uma espécie
registrada.
Aves da planície alagável do alto rio Paraná
ANATIDAE58
ANATIDAE
Patos e marrecas. Ocupam ambientes aquáticos e são bons
nadadores e voadores. Gregários, algumas espécies
costumam formar grandes bandos. Estão entre as presas
mais atrativas para caçadores. Ninhos sobre as copas ou
em ocos de árvores e no solo; ovos brancos, esverdeados
ou azulados. Machos e fêmeas com alguma variação na
coloração e no tamanho. Predominam alimentos vegetais
na dieta. Quatro espécies registradas.
Dendrocygna viduata
Irerê
(White-faced)
Whistling-Duck
Tamanho: 38-48 cm,
502-820 g
Subsistema: Paraná,
Baía e Ivinhema
Hábitat: ambientes
aquáticos e várzeas
alagadas
Alimentação: folhas,
pequenos frutos, sementes, crustáceos, moluscos e insetos
aquáticos apanhados em águas rasas
Espécies registradas
ANATIDAE 59
Amazonetta brasiliensis
Pé-vermelho
(Brazilian Teal)
Tamanho: 35-42 cm,
350-480 g
Subsistema: Paraná,
Baía e Ivinhema
Hábitat: várzeas
alagadas e ambientes
aquáticos,
especialmente com
vegetação marginal
baixa e densa
Alimentação: frutos, folhas, sementes, insetos e pequenos
crustáceos apanhados entre a vegetação alagada
Dendrocygna autumnalis
Asa-branca, marreca-
cabocla
(Black-bellied
Whistling-Duck)
Tamanho: 38-53 cm,
650-1020 g
Subsistema: Paraná,
Baía e Ivinhema
Hábitat: ambientes
aquáticos e várzeas
alagadas
Alimentação:
basicamente folhas de gramíneas e sementes; ocasionalmente
moluscos e insetos apanhados em águas rasas
Aves da planície alagável do alto rio Paraná
ANATIDAE60
Cairina moschata
Pato-do-mato
(Muscovy Duck)
Tamanho: 64-85 cm,
1000-4000 g
Subsistema: Paraná,
Baía e Ivinhema
Hábitat: várzeas
alagadas e ambientes
aquáticos com
florestas circundantes
Alimentação: folhas,
brotos, raízes e
sementes de gramíneas e de plantas aquáticas, insetos,
aranhas, moluscos e crustáceos que apanha sobre a água
ou através da filtragem da lama do fundo; também peixes,
répteis e anfíbios
Espécies registradas
CRACIDAE 61
CRACIDAE
Mutuns, jacus e jacutingas. Arborícolas e terrícolas; região
da cara e/ou garganta nua e colorida, cauda longa; muito
perseguidos por caçadores. Ninhos em árvores, troncos
caídos ou ramos sobre a água; ovos brancos. Sexos com
cores diferentes em algumas espécies. Onívoros, com
dieta incluindo uma grande proporção de frutos. Duas
espécies registradas.
Penelope superciliaris
Jacupemba
(Rusty-margined
Guan)
Tamanho: 55-73 cm,
950-1150 g
Subsistema: Paraná e
Ivinhema
Hábitat: interior e
bordas de florestas
Alimentação:
principalmente frutos,
coletados no solo ou
na copa das árvores, mas também insetos como besouros,
percevejos e lagartas
Aves da planície alagável do alto rio Paraná
CRACIDAE62
Crax fasciolata
Mutum-de-penacho
(Bare-faced Curassow)
Tamanho: 75-85 cm,
2200-2800 g
Subsistema: Ivinhema
Hábitat: interior e
bordas de florestas,
especialmente às
margens de rios
Alimentação: vários
tipos de frutos,
sementes, flores e
invertebrados apanhados no chão
Espécies registradas
PHALACROCORACIDAE 63
PHALACROCORACIDAE
Biguás. Ótimos mergulhadores, pescam em grupo ou
sozinhos. É comum serem vistos ao sol secando as penas
após os mergulhos. Ninhos sobre árvores, normalmente
em ninhais com Ciconiiformes. Machos e fêmeas
semelhantes, piscívoros. Uma espécie registrada.
Phalacrocorax brasilianus
Biguá
(Neotropic Cormorant)
Tamanho: 63-91 cm,
1370-1800 g
Subsistema: Paraná,
Baía e Ivinhema
Hábitat: ambientes
aquáticos,
principalmente rios
Alimentação: quase
exclusivamente peixes,
mas também certos
crustáceos, anfíbios e répteis apanhados em mergulho
Aves da planície alagável do alto rio Paraná
ANHINGIDAE64
ANHINGIDAE
Biguatinga. Lembra os biguás, mas é mais esguio e com
bico mais pontiagudo, por vezes usado como um arpão na
captura de peixes. Ninhos sobre árvores; ovos brancos.
Machos e fêmeas com alguma diferença na coloração.
Piscívoros. Uma espécie.
Anhinga anhinga
Biguatinga
(Anhinga)
Tamanho: 66-91 cm,
1350 g
Subsistema: Paraná,
Baía e Ivinhema
Hábitat: ambientes
aquáticos,
preferencialmente
águas lentas com
margens florestadas
Alimentação:
principalmente peixes, mas também anfíbios, répteis, crustáceos
e outros invertebrados aquáticos apanhados a partir de poleiros
ou em mergulho
Espécies registradas
ARDEIDAE 65
ARDEIDAE
Garças e socós. Pescoço longo, em forma de \u201cS\u201d durante o
vôo. Aves vagantes, podem ser encontradas em grandes
concentrações, desde que haja recursos disponíveis. A
grande maioria é associada a ambientes aquáticos,
preferencialmente lênticos. Ninhos sobre árvores ou
arbustos; algumas espécies se reproduzem em ninhais;
ovos esverdeados, verde-azulados ou brancos. Machos e
fêmeas semelhantes. Predominantemente piscívoras. Nove
espécies registradas.
Tigrisoma lineatum
Socó-boi
(Rufescent Tiger-
Heron)
Tamanho: 62-93 cm
Subsistema: Paraná,
Baía e Ivinhema
Hábitat: várzeas
alagadas e ambientes
aquáticos, quase
invariavelmente nas
margens entre a
vegetação densa
Alimentação: peixes, insetos e larvas aquáticas, crustáceos,
anfíbios, cobras e até pequenas aves que captura permanecendo
imóvel por longos períodos entre a vegetação aquática
Aves da planície alagável do alto rio Paraná
ARDEIDAE66