Brasil e os BRICS
608 pág.

Brasil e os BRICS


DisciplinaOrganizações Internacionais104 materiais1.440 seguidores
Pré-visualização50 páginas
O Brasil, os BRICS e a 
agenda internacional
coleção 
EvEntos
Ministério das relações exteriores
Ministro de Estado Embaixador Antonio de Aguiar Patriota
Secretário-Geral Embaixador Eduardo dos Santos
Fundação alexandre de GusMão
A Fundação Alexandre de Gusmão, instituída em 1971, é uma fundação pública 
vinculada ao Ministério das Relações Exteriores e tem a finalidade de levar à 
sociedade civil informações sobre a realidade internacional e sobre aspectos 
da pauta diplomática brasileira. Sua missão é promover a sensibilização da 
opinião pública nacional para os temas de relações internacionais e para a 
política externa brasileira.
Ministério das Relações Exteriores
Esplanada dos Ministérios, Bloco H
Anexo II, Térreo, Sala 1
70170-900 Brasília, DF
Telefones: (61) 2030-6033/6034
Fax: (61) 2030-9125
Site: www.funag.gov.br
Presidente Embaixador José Vicente de Sá Pimentel
Instituto de Pesquisa de
Relações Internacionais
Centro de História e
Documentação Diplomática
Diretor Embaixador Maurício E. Cortes Costa
2ª edição, revista e ampliada
Organizador: José Vicente de Sá Pimentel
Brasília \u2013 2013
O Brasil, os BRICS e a 
agenda internacional
coleção 
EvEntos
M578
O Brasil, os BRICS e a agenda internacional / Apresentação do Embaixador José 
Vicente de Sá Pimentel. \u2013 2. ed. rev. ampl. -- Brasília : FUNAG, 2013.
604 p.; 23 cm.
Artigos de Emb. Gelson Fonseca Jr., Emb. Maria Edileuza Fontenele Reis, Emb. 
Valdemar Carneiro Leão, Ronaldo Mota, Emb. Affonso Celso de Ouro-Preto, Alberto 
Pfeifer, Antônio Jorge Ramalho, Carlos Eduardo Lins da Silva, Emb. Carlos Márcio 
Cozendey, Lenina Pomeranz, João Augusto Baptista Neto, Gustavo Cupertino Do-
mingues, Alisson Braga de Andrade, Márcio Pochmann, Marcos Costa Lima, Maria 
Regina Soares de Lima, Paulo Fagundes Visentini, Renato Baumannn,Ricardo Sennes, 
Sandra Polónia Rios, Rubens Barbosa, Oliver Stuenkel, Min. Flávio S. Damico, João 
Pontes Nogueira, Sérgio Amaral, Rubens Ricupero, Paulo Nogueira Batista Jr., Fer-
nando Pimentel, Ronaldo Mota Sardenberg, Fyodor Lukanov, Varun Sahni.
ISBN: 978-85-7631-427-1
1. BRICS. 2.Cooperação econômica internacional. 3. Artigos.I. Fundação Alexan-
dre de Gusmão.
CDU: 339.92
Direitos de publicação reservados à
Fundação Alexandre de Gusmão
Ministério das Relações Exteriores
Esplanada dos Ministérios, Bloco H
Anexo II, Térreo
70170-900 Brasília \u2013 DF
Telefones: (61) 2030-6033/6034
Fax: (61) 2030-9125
Site: www.funag.gov.br
E-mail: funag@itamaraty.gov.br
Ficha catalográfica elaborada pela bibliotecária Talita Daemon James \u2013 CRB-7/6078 
Depósito Legal na Fundação Biblioteca Nacional conforme Lei nº 10.994, de 14/12/2004.
Equipe Técnica:
Eliane Miranda Paiva
Fernanda Antunes Siqueira
Guilherme Lucas Rodrigues Monteiro
Jessé Nóbrega Cardoso
Vanusa dos Santos Silva
Projeto Gráfico e Capa
Daniela Barbosa
Programação Visual e Diagramação:
Gráfica e Editora Ideal
Impresso no Brasil 2013
Conselho editorial da Fundação 
alexandre de Gusmão
Presidente: Embaixador José Vicente de Sá Pimentel
 Presidente da Fundação Alexandre de Gusmão
Membros: Embaixador Jorio Dauster Magalhães
 Embaixador José Humberto de Brito Cruz
 Embaixador Ronaldo Mota Sardenberg
 Ministro Luís Felipe Silvério Fortuna
 Professor Clodoaldo Bueno 
 Professor Francisco Fernando Monteoliva Doratioto
 Professor José Flávio Sombra Saraiva
sumário
Apresentação 13 
José Vicente de Sá Pimentel
Primeira Parte - textos da i mesa-redonda
FAAP, São Paulo, 6 de dezembro de 2011
BRICS: notas e questões 21
Gelson Fonseca Jr. 
BRICS: surgimento e evolução 47
Maria Edileuza Fontenele Reis
BRICS: identidade e agenda econômica - Notas de um 
observador diplomático 73
Valdemar Carneiro Leão
O Brasil, os BRICS e o cenário de inovação 85
Ronaldo Mota
Nova confirmação de poder 99
Affonso Celso de Ouro-Preto
O Brasil, os BRICS e a agenda internacional 117
Alberto Pfeifer
O Brasil, os BRICS e a agenda internacional: ceticismo, 
intersecções e oportunidades 129
Antonio Jorge Ramalho
BRICS: de acrônimo esperto a fórum influente 147
Carlos Eduardo Lins da Silva
BRIC a BRICS em um mundo em transição 157
Carlos Márcio Cozendey
O Brasil, os BRICS e a agenda internacional 171
Lenina Pomeranz
O Brasil, os demais BRICS e a agenda do setor 
privado 185
João Augusto Baptista Neto, Gustavo Cupertino Domingues e 
Alisson Braga de Andrade
Relações comerciais e de investimentos do Brasil 
com demais países dos BRICS 201
Márcio Pochmann
O Brasil, os BRICS e a agenda internacional 221
Marcos Costa Lima
O Brasil, os BRICS e a institucionalização do conflito 
internacional 251
Maria Regina Soares de Lima e Daniel Ricardo Castelan
A dimensão político-estratégica dos BRICS: entre 
a panaceia e o ceticismo 267
Paulo Fagundes Visentini
Os BRICS e o G20 financeiro 293
Renato Baumann
Nem restauradores, nem reformadores: o engajamento 
internacional minimalista e seletivo dos BRICS 309
Ricardo Sennes
O que há em comum na agenda econômica dos BRICS? 333
Sandra Polónia Rios
O Brasil e os BRICS: Policy Paper 347
Rubens Barbosa
Brasil, BRICS e desafios globais 359
Oliver Stuenkel
BRICS: o novo \u201clugar\u201d do conceito 375
Flávio S. Damico
Os BRICS e as mudanças na ordem Internacional 399
João Pontes Nogueira
O Brasil, os BRICS e a agenda internacional 417
Sérgio Amaral 
O Brasil, os BRICS e a agenda internacional 431
Rubens Ricupero
seGunda Parte - textos da iii mesa-redonda 
FIESP, São Paulo, 31 de julho de 2012
BRICS: mudando o foco do debate 445
Valdemar Carneiro Leão
Os BRICS no FMI e no G20 463
Paulo Nogueira Batista Jr.
O BRICS e a construção de uma Nova 
Arquitetura Financeira Internacional 473
Fernando Pimentel
O Brasil, os BRICS e a Agenda Internacional 495
Ronaldo Mota Sardenberg
Comentários russos sobre o BRICS: 
expectativa ou realidade? 533
Fyodor Lukyanov
Perspectiva indiana sobre o BRICS: entusiasta, 
evasiva e ainda em evolução 563
Varun Sahni
13
aPresentação
José Vicente de Sá Pimentel
Embaixador. Graduou-se em Direito pela Universidade de Bra-
sília (1970). Serviu nas Embaixadas em Washington (1973), San-
tiago (1976), Paris (1982), Guatemala (1985), Nova Delhi (2004) 
e Pretória (2008). Diretor do Instituto de Pesquisa de Relações In-
ternacionais (IPRI) de maio de 2011 a junho de 2012. Atualmente 
é o Presidente da Fundação Alexandre de Gusmão.
15
A primeira edição deste livro esgotou-se com rapidez, o que indica haver considerável interesse do público bra-sileiro, sobretudo do meio acadêmico, em informações 
abalizadas sobre o BRICS. Por isso, a Funag lança esta segunda edi-
ção, revista e ampliada, na expectativa de enriquecer o debate so-
bre os objetivos, a agenda, as possibilidades e os limites do grupo 
formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. 
Ao apresentar a primeira edição, recordei que, ao assumir em 
meados de 2011 a direção do IPRI1, recebi do Ministro Antonio 
Patriota palavras de incentivo para promover entre diplomatas e 
acadêmicos uma cooperação aberta e de mútuo benefício. Em vista 
disso, procurei professores e outros intelectuais de várias partes 
do Brasil para trocar ideias e buscar temas para um trabalho em 
comum. Em São Paulo, Sergio Amaral abriu-me as portas da FAAP2 
e se voluntariou para hospedar um evento em parceria com a 
Funag. Decidimos organizar um seminário, e o tema escolhido foi 
o BRICS.
O seminário foi realizado em 6 de dezembro de 2011. Na 
abertura, voluntariei os recursos da Funag para organizar um diá-
logo continuado, de nível elevado, entre altos funcionários do Ita-
maraty e o maior número possível de profissionais envolvidos com 
as Relações Internacionais (RI). Ressaltei que não pretendia coop-
tar ninguém,