Novo CPC Comentado
604 pág.

Novo CPC Comentado


DisciplinaIntrodução ao Direito I90.683 materiais614.833 seguidores
Pré-visualização50 páginas
acórdão o 
julgamento colegiado proferido pelos tribunais.
Art. 163. Recebe a denominação de acórdão 
o julgamento proferido pelos tribunais.
Art. 172. Os despachos, as decisões, as 
sentenças e os acórdãos serão redigidos, datados e 
assinados pelos juízes.
§ 1º Quando os pronunciamentos de que trata 
o caput forem proferidos oralmente, o taquígrafo, o 
datilógrafo ou o digitador os registrará, submetendo-
os aos juízes para revisão e assinatura.
§ 2º A assinatura dos juízes, em todos os 
graus de jurisdição, pode ser feita eletronicamente, na 
forma da lei.
§ 3º A suma de despachos e decisões 
interlocutórias, a parte dispositiva das sentenças e a 
ementa dos acórdãos serão publicadas no Diário de 
justiça eletrônico.
Art. 164. Os despachos, decisões, sentenças 
e acórdãos serão redigidos, datados e assinados 
pelos juízes. Quando forem proferidos, verbalmente, 
o taquígrafo ou o datilógrafo os registrará, 
submetendo-os aos juízes para revisão e assinatura.
Parágrafo único. A assinatura dos juízes, 
em todos os graus de jurisdição, pode ser feita 
eletronicamente, na forma da lei.
Art. 165. As sentenças e acórdãos serão 
proferidos com observância do disposto no art. 458; 
as demais decisões serão fundamentadas, ainda 
que de modo conciso
110 Francisco M. Moreira e Walter Tierling Neto
Art. 173. Ao receber a petição inicial de 
qualquer processo, o escrivão a autuará, mencionando 
o juízo, a natureza do feito, o número de seu registro, 
os nomes das partes e a data do seu início, e deverá 
proceder do mesmo modo quanto aos volumes que se 
forem formando.
Art. 166. Ao receber a petição inicial 
de qualquer processo, o escrivão a autuará, 
mencionando o juízo, a natureza do feito, o número 
de seu registro, os nomes das partes e a data do 
seu início; e procederá do mesmo modo quanto aos 
volumes que se forem formando.
Art. 174. O escrivão numerará e rubricará 
todas as folhas dos autos.
Parágrafo único. Às partes, aos advogados, 
aos órgãos do Ministério Público, aos peritos e 
às testemunhas é facultado rubricar as folhas 
correspondentes aos atos em que intervirem.
Art. 167. O escrivão numerará e rubricará 
todas as folhas dos autos, procedendo da mesma 
forma quanto aos suplementares.
Parágrafo único. Às partes, aos advogados, 
aos órgãos do Ministério Público, aos peritos e 
às testemunhas é facultado rubricar as folhas 
correspondentes aos atos em que intervieram.
Art. 175. Os termos de juntada, de vista, de 
conclusão e outros semelhantes constarão de notas 
datadas e rubricadas pelo escrivão.
Art. 168. Os termos de juntada, vista, 
conclusão e outros semelhantes constarão de notas 
datadas e rubricadas pelo escrivão.
Art. 176. Os atos e os termos do processo 
serão redigidos, datilografados ou escritos com tinta 
escura e indelével, assinando-os as pessoas que 
nele intervieram ou, quando estas não puderem ou 
não quiserem firmá-los, certificando o escrivão a 
ocorrência nos autos.
§1º Quando se tratar de processo total 
ou parcialmente eletrônico, os atos processuais 
praticados na presença do juiz poderão ser produzidos 
e armazenados de modo integralmente digital, em 
arquivo eletrônico inviolável, na forma da lei, mediante 
registro em termo, que será assinado digitalmente 
pelo juiz e pelo escrivão, bem como pelo advogado 
das partes.
§ 2º No caso do § 1º, eventuais contradições 
na transcrição deverão ser suscitadas oralmente no 
momento da realização do ato, sob pena de preclusão, 
devendo o juiz decidir de plano, e mandar registrar a 
alegação e a decisão no termo. 
Art. 169. Os atos e termos do processo 
serão datilografados ou escritos com tinta escura 
e indelével, assinando-os as pessoas que neles 
intervieram. Quando estas não puderem ou não 
quiserem firmá-los, o escrivão certificará, nos autos, 
a ocorrência.
§ 1º É vedado usar abreviaturas.
§ 2º Quando se tratar de processo total 
ou parcialmente eletrônico, os atos processuais 
praticados na presença do juiz poderão ser 
produzidos e armazenados de modo integralmente 
digital em arquivo eletrônico inviolável, na forma da 
lei, mediante registro em termo que será assinado 
digitalmente pelo juiz e pelo escrivão ou chefe de 
secretaria, bem como pelos advogados das partes.
§ 3º No caso do § 2º deste artigo, eventuais 
contradições na transcrição deverão ser suscitadas 
oralmente no momento da realização do ato, sob 
pena de preclusão, devendo o juiz decidir de plano, 
registrando-se a alegação e a decisão no termo. 
Art. 177. É lícito o uso de taquigrafia, da 
estenotipia ou de outro método idôneo em qualquer 
juízo ou tribunal.
Art. 170. É lícito o uso da taquigrafia, da 
estenotipia, ou de outro método idôneo, em qualquer 
juízo ou tribunal.
Art. 178. Não se admitem nos atos e nos termos 
espaços em branco, bem como entrelinhas, emendas 
ou rasuras, salvo se aqueles forem inutilizados e estas 
expressamente ressalvadas.
Art. 171. Não se admitem, nos atos e termos, 
espaços em branco, bem como entrelinhas, emendas 
ou rasuras, salvo se aqueles forem inutilizados e 
estas expressamente ressalvadas.
ARTIGOS 179 A 204
Fernanda dos Santos Macedo
Do tempo e do lugar dos atos processuais
O tempo dos atos processuais é questão corrente na doutrina e jurisprudência processual 
civil, uma vez que estão ligadas diretamente a uma prestação jurisdicional satisfatória para ambas 
as partes.
Dá-se tempo para os atos processuais com o objetivo de por termo inicial e final, isto é, dar 
um prazo para a prática de determinado ato processual, com a finalidade de se ter a prestação 
jurisdicional em um tempo razoável, conforme dispõe a CF, art. 5º LXXVIII.
Primeiramente, nota-se uma modificação na numeração dos artigos do CPC vigente, em relação 
aos dispositivos legais do Substitutivo. O primeiro inicia no artigo 172, já segundo no artigo 179.
Em seguida, verifica-se alteração quanto ao conteúdo, as quais serão analisadas na sequência.
Em relação aos dispositivos referentes ao tempo dos atos processuais, percebe-se que o 
Substitutivo, artigo 179, §2º acrescenta a expressão \u201cIndependentemente de autorização judicial, 
as citações, intimações e penhoras poderão realizar-se em domingos e feriados...\u201d. O artigo 172, 
§2º do CPC vigente apenas ressalta que \u201cA citação e a penhora poderão, em casos excepcionais, e 
mediante autorização expressa do juiz, realizar-se em domingos e feriados...\u201d. Os outros parágrafos 
conservam o texto do CPC vigente.
O Substitutivo apresenta uma inovação no artigo 180, referente ao tempo dos atos processuais 
eletrônicos. Menciona: \u201cOs atos processuais eletrônicos serão praticados em qualquer horário\u201d. Não 
há artigo correspondente no CPC vigente.
O Substitutivo, no artigo 181, caput apresenta inovação na escrita do dispositivo, mediante 
a expressão \u201conde as houver\u201d quando se refere às férias forenses. Nos incisos, há alteração de 
conteúdo no inciso I, uma vez que enaltece a \u201cprodução urgente de provas\u201d, em vez de \u201cprodução 
antecipada de provas\u201d, como vige no atual CPC. No inciso II, o Substitutivo conserva a primeira parte 
\u201ca citação, a fim de evitar o perecimento de direito\u201d, mas exclui o texto da segunda parte do artigo 
173 do CPC vigente, tal como segue: \u201ce bem assim o arresto, o sequestro, a penhora, a arrecadação, 
a busca e apreensão, o depósito, a prisão, a separação de corpos, a abertura de testamento, os 
embargos de terceiro, a nunciação de obra nova e outros atos análogos\u201d. O Substitutivo não faz 
referência ao artigo 173, parágrafo único do CPC vigente. Todavia, o Substitutivo acrescenta o inciso 
III ao artigo 180, o qual não há previsão no atual CPC.
O Substitutivo, no artigo 182, caput, acrescenta a expressão \u201conde as houver\u201d no que se 
referem às férias forenses. No inciso I aparece a expressão \u201cos procedimentos não contenciosos\u201d, 
no lugar da expressão \u201cos atos