lucro_real_e_lucro_presumido
11 pág.

lucro_real_e_lucro_presumido


DisciplinaEstágio Supervisionado I8.830 materiais26.673 seguidores
Pré-visualização5 páginas
Renda 
111.164 \u2013 60.000 = 51.264 x 10% 
(2.544,00) 
(-) RETENÇÃO NA FONTE 
Imp Renda: Aplicação Renda Fixa 
(1.341,00) 
(-) RECOLHIMENTO 
Imp Renda: Aplicação Renda Variável 
21.816,00 (=) TOTAL BRUTO DOS TRIBUTOS 
17.931,00 10.621,80 (=) VALOR LÍQUIDO DEVIDO 
10.621,80 
OPERAÇÕES 
Imp Renda CSL 
BASE DE CÁLCULO 
Lucimar Angela Frigeri - Gestão 
Fiscal 
LUCRO PRESUMIDO 
Período de Apuração e Data de Vencimento 
i 
Janeiro a Março/2009 
1.ª quota 
Valor Original 2.ª quota 31.05.09 + 1% 
30.04.09 Valor Original 
Valor Original 3.ª quota 30.06.09 + 1% + 
Selic 
MAIO 
QUOTAS VENCT.º PREPARAÇÃO DO DARF 
PERÍODO DE APURAÇÃO 
Lucimar Angela Frigeri - Gestão 
Fiscal 
LUCRO PRESUMIDO 
Período de Apuração e Data de Vencimento 
\uf0a7 Período de apuração TRIMESTRAL 
 
 
 
 
\uf0a7 Possível o parcelamento em até 3 parcelas; 
\uf0a7 Nenhuma parcela poderá ser menor que R$ 
1.000,00 
\uf0a7 Valor menor de R$ 2.000,00 não será parcelado 
\uf0a7 A partir da 2.ª parcela, Juros SELIC 
 
Janeiro a Março 
Venc. 
30 Abr 
Abril a Junho 
Venc. 
31 Jul 
Julho a Setembro 
Venct 
30 Out 
Outubro a Dezembro 
Venc. 
31 Jan 
Lucimar Angela Frigeri - Gestão 
Fiscal 
LUCRO PRESUMIDO 
Limite para Distribuição do Lucro 
INSTRUÇÃO NORMATIVA SRF n.º 11, de 21.02.1996 
Art. 51. 
 § 2º No caso de pessoa jurídica tributada com base no 
LUCRO PRESUMIDO ou arbitrado, a parcela dos lucros 
ou dividendos que exceder o valor da base de cálculo do 
imposto, diminuída de todos os impostos e 
contribuições a que estiver sujeita a pessoa jurídica, 
também poderá ser distribuída sem a incidência do 
imposto, desde que a empresa demonstre, através de 
escrituração contábil feita com observância da lei 
comercial, que o lucro efetivo é maior que o 
determinado segundo as normas para apuração da base 
de cálculo do imposto pela qual houver optado, ou seja, 
o lucro presumido ou arbitrado. 
 
 
Lucimar Angela Frigeri - Gestão 
Fiscal 
LUCRO PRESUMIDO 
Limite para Distribuição do Lucro 
i 
Mercadorias 168.900,00 8 % 13.512,00 
OPERAÇÃO RECEITA BRUTA Alíquota Imp Renda 
Serviços 204.600,00 32 % 65.472,00 
Outras Receitas 32.280,00 100 % 32.280,00 
LUCRO PRESUMIDO 111.264,00 (=) 
Imposto de Renda 
111.264,00 x 15% 
 
(21.816,00) 
( - ) 
 
5.126,40 
Adicional do Imposto de Renda 
111.164 \u2013 60.000 = 51.264 x 10% 
16.689,60 
Contribuição Social s/Lucro 
118.020,00 x 9% 
( - ) 
 
(10.621,80) 
 
PIS: 405.780,00 x 0,65% 
 
( - ) (2.637,57) 
 
COFINS: 405.780,00 x 3,00% 
 
( - ) (12.173,40) 
LUCRO A DISTRIBUIR 64.015,23 (=) 
Lucimar Angela Frigeri - Gestão 
Fiscal 
FORMAS DE TRIBUTAÇÃO - Imposto de Renda 
LUCRO ARBITRADO 
 é uma forma utilizada pela autoridade 
tributária para determinação da base de 
cálculo do IMPOSTO DE RENDA devido pela 
pessoa jurídica, aplicável quanto esta 
deixar de cumprir às obrigações acessórias, 
relativas à determinação do LUCRO REAL ou 
PRESUMIDO, quando for o caso. 
 
Lucimar Angela Frigeri - Gestão 
Fiscal 
23/10/2013 
7 
FORMAS DE TRIBUTAÇÃO - Imposto de Renda 
\u201cLUCRO REAL: é o lucro líquido do período de 
apuração, ajustado pelas ADIÇÕES, 
EXCLUSÕES ou COMPENSAÇÕES prescritas 
ou autorizada por este decreto. 
 
§ 1.º - A determinação do LUCRO REAL, será 
precedida da apuração do LUCRO LÍQUIDO 
de cada período de apuração, com 
observância das disposições das leis 
comerciais\u201d 
 
 
(Regulamento Imp Renda/99, art.247, § 1.º ) 
Lucimar Angela Frigeri - Gestão 
Fiscal 
LUCRO REAL 
 Empresas Obrigadas á sua aplicação 
1. Receita total superior a R$ 48.000.000,00 no 
ano calendário anterior 
 
2. Instituições financeiras ou equiparadas 
 
3. Tiverem lucros, rendimentos ou ganhos de 
capital oriundos do exterior 
 
4. Autorizadas pela legislação tributária, tiverem 
benefícios fiscais relativos à isenção ou 
redução do Imposto de Renda (LUCRO DA 
EXPLORAÇÃO); 
 
5. Optarem por recolher o Imposto de Renda 
através do Regime de Estimativa 
 
6. Empresas de Factoring 
Lucimar Angela Frigeri - Gestão 
Fiscal 
FORMAS DE TRIBUTAÇÃO - Imposto de Renda 
LUCRO REAL 
 
( ± ) RESULTADO CONTÁBIL \u2013 antes do IMPOSTO DE RENDA 
 
 
(+) ADIÇÕES: Despesas não dedutíveis 
 
 
( - ) EXCLUSÕES: Receitas não tributáveis 
 
 
(=) LUCRO REAL ANTES DA COMPENSAÇÃO 
 
 
( - ) COMPENSAÇÃO DE PREJUÍZOS FISCAIS 
 
 Limitado a 30% do Lucro Real antes da Compensação 
 
(=) Se negativo = PREJUÍZO FISCAL Se positivo = LUCRO REAL 
Lucimar Angela Frigeri - Gestão 
Fiscal 
DESPESAS NÃO DEDUTÍVEIS 
Adições ao Lucro Líquido 
As ADIÇÕES estão representadas por: 
 
a) Custos, DESPESAS, encargos, perdas, 
provisões, participações e quaisquer 
outros valores deduzidos na apuração do 
lucro líquido, de acordo com a legislação 
tributária; 
 
b) RESULTADOS, rendimentos, receitas e 
quaisquer outros valores não incluídos na 
apuração do lucro líquido; 
Lucimar Angela Frigeri - Gestão 
Fiscal 
DESPESAS NÃO DEDUTÍVEIS 
Exemplos de Adições ao Lucro Líquido 
\uf0d8 Despesas com BRINDES 
 
 
\uf0d8Despesas com alimentação de SÓCIOS, 
ACIONISTAS e ADMINISTRADORES; 
 
\uf0d8 MULTAS FISCAIS de natureza não 
compensatória; 
 
\uf0d8PERDAS de equivalência patrimonial 
 
\uf0d8 CONTRIBUIÇÕES E DOAÇÕES 
 indedutíveis; 
 
Lucimar Angela Frigeri - Gestão 
Fiscal 
DESPESAS NÃO DEDUTÍVEIS 
 Adição da Contribuição Social s/Lucro 
\uf0a7 LEI n.º 9316, de 22.11.96 
 
Art. 1.º - 
Parágrafo único \u2013 Os valores da 
CONTRIBUIÇÃO SOCIAL a que 
se refere este artigo, registrados 
como custo ou despesa, DEVERÃO 
SER ADICIONADOS AO LUCRO 
LÍQUIDO do respectivo período de 
apuração para efeito de 
determinação do LUCRO REAL e 
de sua própria base de cálculo. 
Lucimar Angela Frigeri - Gestão 
Fiscal 
23/10/2013 
8 
RECEITAS NÃO TRIBUTÁVEIS 
 Exclusões do Lucro Líquido 
\uf0a7 As EXCLUSÕES são representadas por: 
 
\uf0a7 RESULTADOS, rendimentos, receitas e 
quaisquer outros valores incluídos na 
apuração do lucro líquido e que, de acordo 
com a legislação tributária, não sejam 
computados no LUCRO REAL; 
 
\uf0a7 VALORES, cuja dedução seja autorizada 
pela legislação tributária e que não tenham 
sido computados na apuração do lucro 
líquido de períodos anteriores; 
Lucimar Angela Frigeri - Gestão 
Fiscal 
RECEITAS NÃO TRIBUTÁVEIS 
Exemplos de Exclusões do Lucro Líquido 
\uf0d8GANHOS de equivalência patrimonial, de 
investimentos avaliados pelo PATRIMÔNIO 
LÍQUIDO 
 
\uf0d8RECEITAS DE DIVIDENDOS, de investimentos 
avaliados pelo custo 
 
\uf0d8REVERSÃO dos saldos de PROVISÕES NÃO 
DEDUTÍVEIS; 
 
\uf0d8DEPRECIAÇÃO e AMORTIZAÇÃO acelerada 
incentivada 
 Lucimar Angela Frigeri - Gestão 
Fiscal 
CLASSIFICAÇÃO DAS DESPESAS 
 Para Fins de Tributação do Imposto de Renda 
1. DESPESA DEDUTÍVEL 
 
Art. 299 \u2013 São operacionais as DESPESAS não 
computadas nos custos, NECESSÁRIAS À 
ATIVIDADE da empresa e à manutenção da 
respectiva fonte pagadora (RIR/99) 
 
 
 
Lucimar Angela Frigeri - Gestão 
Fiscal 
DESPESAS DEDUTÍVEIS 
 Condições para a Dedutibilidade 
\uf0a7 NECESSÁRIAS 
 para a realização das transações ou 
atividades operacionais da empresa; 
 
\uf0a7 USUAIS ou NORMAIS 
 no tipo de transações, operações ou 
atividades da empresa; 
 
\uf0a7 COMPROVADAS 
 por meio de documentação hábil e idônea 
Lucimar Angela Frigeri - Gestão 
Fiscal 
CLASSIFICAÇÃO DAS DESPESAS 
 Para Fins de Tributação do Imposto de Renda 
2. DESPESA NÃO DEDUTÍVEL 
 
Art. 249 \u2013 Na determinação do LUCRO REAL, 
serão ADICIONADAS ao LUCRO LÍQUIDO do 
período de apuração 
VII \u2013 as despesas com BRINDES 
(Regulamento Imp Renda/99,