DIREITO TRIBUTÁRIO I
6 pág.

DIREITO TRIBUTÁRIO I


DisciplinaDireito do Trabalho I27.189 materiais481.255 seguidores
Pré-visualização3 páginas
que submetidos a qualquer processo de transformação, beneficiamento, montagem, 
acondicionamento, reacondicionamento, renovação ou recondicionamento, resultem em 
mercadorias ou bens com Conteúdo de Importação superior a 40% (quarenta por cento). 
O Conteúdo de Importação a é o percentual correspondente ao quociente entre o valor da parcela 
importada do exterior e o valor total da operação de saída interestadual da mercadoria ou bem. 
Diferença das Alíquotas: 
Na aplicação da alíquota interestadual, quando o destinatário for contribuinte do imposto, caberá 
ao Estado da localização do destinatário o imposto correspondente à diferença entre a alíquota 
interna e interestadual. Assim, quando da aquisição, por parte de contribuintes do imposto, de 
mercadorias para consumo próprio, deverá este recolher, quando da entrada da mercadoria no 
Estado de destino, o ICMS pela diferença entre a alíquota interna do Estado de destino e a 
alíquota interestadual do Estado de origem, chamando-se esta diferença, neste caso, como 
\u201cdiferencial de alíquotas\u201d. 
 
4- Quanto ao Imposto sobre serviços o que se entende por definição do local da incidência do ISS 
e qual a regra aplicada no direito brasileiro a esse respeito? Como é a incidência do ISS nos casos 
de exportação e importação de serviços? O que é o SISCOSERV? 
 
Até o implantação da Lei Complementar nº 116/2003, a definição do local de incidência do ISS, 
como regra geral era a tributação no local de domicilio do prestador de serviço, constituindo única 
exceção a prestação de serviços de construção civil cuja incidência se dava no local da sua efetiva 
prestação. Após a edição da lei, o local foi definido no art 4º como o \u201clocal onde o contribuinte 
desenvolva a atividade de prestar serviços, de modo permanente ou temporário, e que configure 
unidade econômica ou profissional, sendo irrelevantes para caracterizá-lo as denominações de 
sede, filial, agencia, posto de atendimento, sucursal, escritório de representação ou contato ou 
quaisquer outras que venham a ser utilizadas\u201d. Entretanto, pela referida Lei, no art 3º foram fixadas 
diversas exceções, em que a incidência tributária se dará o local da efetiva prestação do serviço. 
A incidência em relação a exportação e importação, por sua vez após a Lei Complementar 
116/2003, a exportação de serviços passou a ser desonerada de ISS, mediante a não incidência, 
promovendo uma maior competitividade no setor de exportação de serviços. Sendo, essa previsão 
já consistia numa diretriz traçada pelo inciso II do parágrafo 3º do art 156 da CF, que delegou à lei 
complementar \u201cexcluir da sua incidência (ISS) exportações de serviços para o exterior\u201d. Mas, de 
acordo com o parágrafo único do art 2º da Lei, não são considerados exportações, para fins de 
aplicação da não incidência do ISS, \u201cos serviços desenvolvidos no Brasil, cujo resultado aqui se 
verifique, ainda que o pagamento seja feito por residente no exterior\u201d. Já na importação passou a 
ser onerada pelo ISS, o que não ocorria até a Lei Complementar nº 116/2003, aumentando o custo 
tributário da importação de serviços, como forma de equilibrar a concorrência entre o prestador de 
serviço do exterior e o prestador de serviço do Brasil. 
 
O Siscoserv é um sistema informatizado, desenvolvido pelo Governo Federal como ferramenta 
para o aprimoramento das ações de estímulo, formulação, acompanhamento e aferição das 
políticas públicas relacionadas a serviços e intangíveis bem como para a orientação de estratégias 
empresariais de comércio exterior de serviços e intangíveis Tudo que for comprado ou vendido 
precisará ser registrado. 
 
5- De que forma ocorre a repartição da receita tributária entre as pessoas políticas quanto ao ISS, 
ao ICMS e ao IR? 
ISS: 
Nenhum imposto municipal sofre repartição do tributo de sua arrecadação. 
 
ICMS: 
CF, Art. 158. Pertencem aos Municípios: 
IV \u2013 vinte e cinco por cento do produto da arrecadação do imposto do Estado sobre operações 
relativas à circulação de mercadorias e sobre prestações de serviços de transporte interestadual e 
intermunicipal e de comunicação. 
O restante ao Estado. 
 
IR: 
O IR, como imposto da União, tem toda a sua receita arrecadada para a União. A repartição faz 
com que parte desta receita fique com os Estados e DF (artigo 157 CF),parte desta receita fique 
com os municípios (artigo 158 CF) e parte seja distribuída para os Fundos (FPM e FPEst/DF - 
artigo 159 CF).