derrame pleural pneumotórax atelectasia
11 pág.

derrame pleural pneumotórax atelectasia


DisciplinaFisioterapia Respiratória3.362 materiais35.935 seguidores
Pré-visualização2 páginas
pleural
positiva, surge dispnéia
grave com sensação de
angústia.
Pneumotórax valvular com pressão 
positiva crescente e grande desvio do 
mediastino;
Fístula funciona como
válvula unidirecional, pressão
intrapleural tende a
aumentar estabelecendo um
regime hipertensivo cada vez
maior, há risco para vida do
paciente. Pneumotórax
hipertensivo valvular,
intervenção deve ser
IMEDIATA!
Pneumotórax com pressão pleural 
atmosférica em torno de zero.
Quando fístula de
diâmetro grande e se
mantiver permeável nos
dois sentidos (insp/exp).
A quantidade de ar que
entra é a mesma que sai.
17/10/2012
8
Causas Comuns
Pneumotórax também pode acontecer
como complicação de DPOC (ruptura de
bolha) e na ventilação mecânica devido às
elevadas pressões nas vias aéreas.
Atelectasia
Atelectasia
Palavra derivada do grego pode ser
traduzida como expansão imperfeita. O
significado atual da atelectasia é perda de
volume. Alguns autores preferem o termo
COLAPSO a atelectasia.
Colapso do pulmão, ou de parte dele, por bloqueio de
vias respiratórias superiores ou inferiores (brônquios ou
bronquíolos) ou pela respiração muito superficial.
Atelectasia
\ufffdSegundo Pryor, colapso é o termo radiológico
usado quando existe diminuição da aeração e,
conseqüentemente, comprometimento da
expansão parcial ou total do pulmão.
\ufffdA principal causa da atelectasia é a obstrução de
um brônquio principal, entretanto as vias aéreas
pequenas também podem ser obstruídas.
Atelectasia
\ufffdA obstrução pode ser causada por um tampão
de muco, tumor ou corpo estranho aspirado
para o interior do brônquio.
\ufffdO brônquio também pode ser obstruído por
uma pressão externa provocada por um tumor
ou o aumento de tamanho de linfonodos
(gânglios linfáticos).
17/10/2012
9
Atelectasia
\ufffdQuando uma via aérea é obstruída, o ar
contido nos alvéolos é absorvido pela corrente
sangüínea, acarretando sua diminuição de
volume e retração.
Atelectasia
\ufffdA atelectasia pulmonar corresponde a até 80%
das complicações pulmonares no pós
operatório das cirurgias cardiovasculares.
\ufffdHá alteração da mecânica pulmonar: redução
do volume residual, capacidade vital, residual
funcional e pulmonar total.
Atelectasia
\ufffdA atelectasia geralmente representa uma
manifestação secundária e não doença
isolada.
Mecanismos
1. Compressão do parênquima por processos
intra ou extratorácicos;
2. Aumento da tensão superficial no alvéolo
e/ou bronquíolo;
3. Obstrução de vias aéreas, associado ao
acúmulo de secreção favorece a formação de
atelectasia.
Hipoventilação
A hipoventilação também é uma das causas mais
comuns de atelectasia no pós-operatório. Com o uso
de anestésicos, drogas narcóticas e parada de
ventilação no intra-operatório durante o período de
circulação extracorpórea, associados à dor, há
diminuição da função ciliar, limitação do esforço
inspiratório e prejuízo da eficácia do reflexo de tosse,
favorecendo o acúmulo de secreção pulmonar.
Outras causas:
A deficiência de surfactante nos recém nascidos pré-
maturos causa a síndrome da angústia respiratória
neonatal.
Os adultos também podem apresentar
microatelectasias devido à administração excessiva
de oxigênio, infecção generalizada grave (sepse) ou a
muitos outros fatores que lesam o revestimento dos
alvéolos.
17/10/2012
10
O tecido pulmonar colapsado comumente
enche-se de células sangüíneas, soro e muco,
propiciando desenvolvimento de infecções.
TIPOS DE ATELECTASIAS
Atelectasia por obstrução: ocorre devido aos
distúrbios secundários à obstrução de vias
aéreas que podem estar fora dela, na sua
parede ou no seu interior.
TIPOS DE ATELECTASIAS
Atelectasia por absorção: geralmente está
associada aos defeitos da redução de N2,
associado à elevação de absorção de O2 (ar
inspirado com elevadas frações de O2). Os
alvéolos com o aumento da concentração de O2
podem realizar difusão mais rapidamente e,
desta forma, pode haver colapso alveolar.
TIPOS DE ATELECTASIAS
Atelectasia laminar: caracterizada por faixas radiopacas (horizontais),
vistas ao Raio X, geralmente localizadas nas bases pulmonares,
devido à deficiência de ventilação alveolar. As principais causas:
deficiência da contração diafragmática por lesão do nervo frênico ou
por desvantagem mecânica da sua contração ou, ainda, pela
incapacidade de realizar inspirações profundas, devido à dor no pós-
operatório de cirurgias abdominais ou cardíacas.
TIPOS DE ATELECTASIAS
Atelectasia por contração: colapso alveolar
secundário a reações fibróticas pulmonares.
Atelectasias difusas: geralmente observadas na
SARA (Sínd. Da Angústia Respiratória do
Adulto), devido à instabilidade alveolar e
alterações das propriedades elásticas
pulmonares.
TIPOS DE ATELECTASIAS
Atelectasia por compressão: atelectasias
secundárias a um derrame pleural,
pneumotórax ou até mesmo postura adotada
no leito, em que as áreas dependentes, em
pulmões com patologia prévia, tendem a
diminuir de forma significativa sua ventilação.
17/10/2012
11
SINAIS RADIOLÓGICOS SINAIS RADIOLÓGICOS
Imagens de hipotransparência em superfície homogênea
que pode atingir um hemitórax, como um todo, até
pequenas vias aéreas. Na atelectasia pode ocorrer tração
(desvio) do mediastino para o lado da atelectasia, além
de retração das costelas adjacentes (reduz espaço entre
costelas) e elevação da hemicúpula diafragmática, se a
localização for em bases pulmonares.
Atelectasia TOTAL pulmão esquerdo 
antes e após uso de CPAP:
Atelectasia TOTAL pulmão esquerdo 
antes e após uso de CPAP: