Direito Administrativo exercícios
52 pág.

Direito Administrativo exercícios


DisciplinaIntrodução ao Direito I86.494 materiais502.187 seguidores
Pré-visualização30 páginas
a presença às sessões dos tribunais é restrita aos interessados e advogados.
D) Segundo o princípio da impessoalidade, a atividade administrativa é imputada ao agente e não aos órgãos administrativos.
E) A publicidade dos atos administrativos é adstrita ao Poder Executivo e aos órgãos de controle externo, como o Tribunal de Contas do Estado do Acre.
(TJ/CE ANALISTA ADMINISTRATIVO CESPE/2008) No direito administrativo, ao contrário do direito penal, prevalece o princípio da atipicidade. A maior parte das infrações não está descrita na lei e fica sujeita à discricionariedade administrativa em face de cada situação concreta. Para efeito de enquadramento do ilícito, deve-se levar em conta sua gravidade e as conseqüências para o setor público.
5 \u2013 Poderes Administrativos
5.1 \u2013 Poder Vinculado
(PREFEITURA MUNICIPAL DE NATAL PROCURADOR DO MUNICÍPIO CESPE/2008) Com relação aos poderes da administração pública, assinale a opção correta.
A) As sanções impostas aos particulares pela administração pública são exemplos de exercício do poder disciplinar.
B) O poder vinculado não existe como poder autônomo; em realidade, ele configura atributo de outros poderes ou competências da administração pública.
C) O regimento interno de um órgão é fruto do exercício do poder hierárquico desse órgão.
D) O poder de polícia, regido pelo direito administrativo, é o meio pelo qual a administração pública exerce atividade de segurança pública, seja por meio da polícia civil, seja pela polícia militar, a fim de coibir ilícitos administrativos.
5.2 \u2013 Poder Disciplinar 
(ABIN OFICIAL DE INTELIGÊNCIA CESPE/2008) Decorre do poder disciplinar do Estado a multa aplicada pelo poder concedente a uma concessionária do serviço público que tenha descumprido normas reguladoras impostas pelo poder concedente.
(MDS ATIVIDADE TÉCNICA DE SUPORTE CESPE/2008) O Poder disciplinar é discricionário. Assim, se o administrador tiver conhecimento de falta praticada por servidor, terá a liberdade de escolha entre punir e não punir.
Determinado policial civil, valendo-se da prerrogativa que o cargo lhe assegura, ingressou em uma casa de espetáculos, na qual iria ocorrer um show de pagode, sem pagar o ingresso correspondente, sob o argumento de que, por ser policial, tem livre acesso a locais públicos e privados. Tendo como referência a situação descrita acima.
(MPE/RR OFICIAL DE DILIGÊNCIAS CESPE/2008) Caso o superior hierárquico desse policial, após analisar os fatos, resolva instaurar processo administrativo visando puni-lo, estará exercendo o poder disciplinar.
(MS TÉCNICO DE NÍVEL SUPERIOR DIREITO CESPE/2008) Da organização administrativa decorre para a administração pública o poder de controlar a atividade dos órgãos inferiores, para verificar a legalidade de seus atos e o cumprimento de suas obrigações. Tal poder é denominado poder disciplinar.
5.3 \u2013 Poder regulamentar
(STJ ANALISTA ADMINISTRATIVO CESPE/2008) O poder regulamentar do presidente da República, que visa proporcionar o fiel cumprimento das leis, não se confunde com o chamado poder regulador, conferido ao CNJ, inclusive para disciplinar as atividades judiciais dos demais membros do Poder Judiciário, visando a celeridade processual e a obediência aos princípios constitucionais da moralidade, eficiência, publicidade, razoabilidade e proporcionalidade.E
5.4 \u2013 Poder de Polícia
Considere que um agente público da ANVISA lavrou auto de infração contra determinada empresa, por violação de normas jurídicas relativas à vigilância sanitária. 
(ANVISA TECNICO ADMINISTRATIVO CESPE/2007) A referida autuação configura exercício de poder de polícia administrativa.
(PREFEITURA MUNICIPAL DE RIO BRANCO CONTADOR CESPE/2007) Com o surgimento do Estado Social de Direito, ampliou-se o poder de polícia da administração pública, e o próprio conceito de ordem pública se tornou mais abrangente, para incorporar também a ordem econômica e social.
(SEGER-ES ESPECIALISTA EM POLÍTICAS PÚBLICAS E GESTÃO GOVERNAMENTAL CESPE/2007) O exercício do poder de polícia, dentro dos limites legais, pode gerar o direito a indenização por parte do particular.
(SEGER-ES ESPECIALISTA EM POLÍTICAS PÚBLICAS E GESTÃO GOVERNAMENTAL CESPE/2007) O exercício do poder de polícia é passível de delegação. 
(PC/ES AGENTE DE POLÍCIA CESPE/2008) Também os poderes administrativos, a exemplo do poder de polícia, podem ser delegados a particulares.
(OAB 135 SP CESPE/2008) Assinale a opção correta a respeito dos conselhos de fiscalização profissional.
A) Os serviços de fiscalização de profissões regulamentadas não constituem atividade típica de Estado.
B) Os conselhos de fiscalização de profissões regulamentadas têm natureza jurídica de associações.
C) As relações que abrangem esses conselhos e as pessoas físicas ou jurídicas podem ser equiparadas à relação de trabalho.
D) A fiscalização desses conselhos sobre as pessoas físicas ou jurídicas é uma expressão do poder de polícia.
(PC/PB AGENTE E ESCRIVÃO CESPE/2008) Cada um de nós põe em comum sua pessoa e toda a sua autoridade sob o supremo comando da vontade geral, e recebemos em conjunto cada membro como parte indivisível do todo. Convém que tudo quanto cada qual aliene em virtude do pacto social de seu poder, de seus bens, de sua liberdade, seja apenas a parte cujo uso interesse à sociedade, todavia, é preciso igualmente convir que só o soberano pode ser juiz desse interesse.
Jean-Jacques Rousseau. Do contrato social. Trad. R. R. da Silva. Ed. Ridendo Castigat Moraes, p. 10 e 16 (com adaptações). Esse texto pode ser considerado como o fundamento para a existência do poder de polícia nas sociedades modernas. Quanto ao poder de polícia no direito administrativo brasileiro, assinale a opção correta.
A) Em sentido amplo, o poder de polícia pode ser entendido como a atividade da administração que engloba a polícia administrativa e a judiciária. A segunda tem como característica principal a prevenção, por objeto a propriedade e a liberdade e rege-se pelas normas administrativas. A primeira é notadamente repressiva, tem por objeto as pessoas e rege-se por normas processuais penais.
B) O poder de polícia não pode ser delegado a particulares. Isso significa que a administração não pode sequer contratar empresa para a instalação de equipamentos que auxiliem nas atividades materiais de constatação de infrações.
C) São atributos do poder de polícia a autoexecutoriedade, a imperatividade e a presunção de legitimidade.
D) O poder de polícia também pode-se manifestar por meio da edição de atos normativos.
E) A administração pode cobrar e executar, na via administrativa, o valor das multas aplicadas aos administrados, uma vez que o poder de polícia tem como atributo a autoexecutoriedade.
(PGE/AL PROCURADOR DO ESTADO CESPE/2008) A doutrina nacional e internacional do direito administrativo muito critica a expressão poder de polícia. Trata-se de designativo manifestamente infeliz. Engloba, sob um único nome, coisas radicalmente distintas, submetidas a regimes de inconciliável diversidade: leis e atos administrativos; isto é, disposições superiores e providências subalternas. Celso Antônio Bandeira de Mello. Curso de direito administrativo. 13.ª ed. São Paulo: Malheiros Editores, p. 687 (com adaptações). Ao incluir as convenções de direitos humanos na constituição da Argentina, os juristas não podem partir do poder do Estado como noção fundamental de um sistema. Devem partir das liberdades públicas e dos direitos individuais. Poderá haver limitações a tais direitos, mas aquele que explica e analisa o sistema jurídico administrativo não pode partir da limitação para, somente depois, entrar nas limitações das limitações. Augustín Gordillo. Tratado de derecho administrativo. 8.ª ed. Buenos Aires: F.D.A., 2006, cap. V, p. 2-3 (com adaptações). Acerca do poder de polícia, assunto tratado nos textos acima, assinale a opção correta.
A) Nenhum dos aspectos do poder de polícia pode ser exercido