Direito Administrativo exercícios
52 pág.

Direito Administrativo exercícios


DisciplinaIntrodução ao Direito I86.580 materiais502.512 seguidores
Pré-visualização30 páginas
empregados pela empresa pública referida deve ser precedida de aprovação prévia em concurso público de provas ou de provas e títulos, consoante estabelece a CF.
C) Considerando que os empregados da empresa mencionada são submetidos ao regime da CLT, os atos de admissão desses empregados não estão sujeitos a registro pelo TCM/GO, mas somente a outras modalidades de controle externo.
D) O nepotismo, por ofender os princípios constitucionais da impessoalidade e da moralidade, caracteriza abuso de direito, porquanto se trata de manifesto exercício do direito fora dos limites impostos pelo seu fim econômico ou social, o que acarreta a nulidade do ato.
(PC/PB DELEGADO CESPE/2008) Pedro, empregado de uma empresa pública federal, na qual ingressou em 4/4/1983, requereu sua aposentadoria após preencher todos os requisitos exigidos, a qual foi devidamente concedida. O Tribunal de Contas da União (TCU) promoveu o registro dessa aposentadoria em abril de 1997. No entanto, em julho de 2002, no mesmo dia em que Pedro requereu a revisão do ato de aposentadoria, com vistas a receber uma gratificação não incorporada aos seus proventos, o TCU, sem ouvir Pedro, houve por bem anular aquela decisão, após processo administrativo instaurado a pedido do Ministério Público junto ao TCU, em janeiro de 1999, ao entendimento de que o ato de registro da aposentadoria foi ilegal, pois Pedro teria ingressado na citada empresa pública sem concurso público, fato esse que impediria a sua aposentadoria. Acerca da situação hipotética apresentada, dos atos administrativos e da prescrição administrativa, assinale a opção correta.
A) Conforme entendimento sumulado do STF, o ato de aposentadoria é considerado ato complexo, não operando efeitos até que sobrevenha o registro. Dessa forma, não há necessidade de se assegurar o contraditório e a ampla defesa perante o TCU para esse ato. Assim, da mesma forma que não se exigem o contraditório e a ampla defesa para o ato de registro, não há motivo para exigi-los no ato de anulação do registro.
B) A decisão do TCU de anular o registro anteriormente concedido está errada, pois já havia transcorrido o prazo prescricional.
C) O TCU tem competência para efetuar o registro de aposentadoria dos empregados públicos, muito embora estes sejam aposentados pelo regime geral de previdência social.
D) Pedro, diante do seu tempo de serviço, é considerado estável no serviço público.
E) Será compete para julgar o mandado de segurança contra o ato do TCU a justiça federal de primeira instância.
(PGE/AL PROCURADOR DO ESTADO CESPE/2008) Julgue os itens subsequentes, relativos à administração direta e indireta.
I Se o estado de Alagoas, após os trâmites legais, transferir um bem público a uma empresa pública quando de sua criação, esse bem passará a caracterizar-se como bem privado.
II A criação de uma empresa pública se efetiva com a edição de uma lei específica.
III As empresas públicas são pessoas jurídicas de direito privado constituídas somente sob a forma de sociedades anônimas para o exercício de atividade econômica ou, eventualmente, a prestação de serviços públicos. 
IV Caso o município de Maceió crie uma empresa pública para explorar atividade econômica, o estado de Alagoas não poderá cobrar o ICMS incidente sobre os produtos comercializados por essa empresa, uma vez que as empresas estatais gozam de regime tributário privilegiado.
Assinale a opção correta.
A) Apenas o item I está certo.
B) Apenas os itens I e IV estão certos.
C) Apenas os itens II e IV estão certos.
D) Apenas os itens I, III e IV estão certos.
E) Todos os itens estão certos.
(SERPRO ADVOGADO CESPE/2008) Uma empresa pública federal, exploradora de atividade econômica em regime de ampla concorrência, possui um imóvel no Rio de Janeiro, o qual está alugado para uma concessionária de veículos. Nessa hipótese, desde que a renda desse imóvel seja aplicável às atividades-fim da referida empresa, haverá imunidade em relação ao imposto sobre propriedade territorial urbana (IPTU).
(TJ/AL JUIZ SUBSTITUTO CESPE/2008) Assinale a opção correta em relação às entidades que compõem a administração indireta.
A) As empresas públicas necessitam, para sua instituição, de autorização legislativa e da transcrição dos seus atos constitutivos no cartório competente.
B) As sociedades de economia mista são criadas e instituídas por lei.
C) É ilícita a transformação de uma autarquia em empresa pública.
D) A extinção de uma autarquia é feita por decreto do chefe do Poder Executivo.
E) O ente federativo que cria uma entidade paraestatal é solidariamente responsável pelas dívidas dessa nova empresa.
(TRE/GO ANALISTA JUDICIÁRIO CESPE/2008) Para a criação de uma empresa pública voltada para o processamento de dados durante as eleições, é necessário e suficiente
A) lei específica que diretamente preveja a sua criação.
B) ato do Poder Executivo.
C) ato do Poder Executivo, autorizado por lei específica.
D) lei complementar que estabeleça a sua criação e área de atuação.
(FUNDAC/PB ADVOGADO CESPE/2008) A respeito da administração pública, julgue os itens a seguir. 
I As autarquias fazem parte da administração pública direta.
II As empresas públicas são pessoas jurídicas de direito privado.
III As sociedades de economia mista apenas podem ser constituídas pelo regime societário das sociedades anônimas.
Assinale a opção correta.
A) Apenas os itens I e II estão certos.
B) Apenas os itens I e III estão certos.
C) Apenas os itens II e III estão certos.
D) Todos os itens estão certos.
(MC TÉCNICO DE NÍVEL SUPERIOR DIREITO CESPE/2008) As empresas públicas prestadoras de serviço público distinguem-se das que exercem atividade econômica. Em caso de empresa pública prestadora de serviço público de prestação obrigatória e exclusiva do Estado, como é o caso da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, esta deverá ser beneficiada com a extensão da imunidade tributária recíproca, que alcança impostos.
(MC TÉCNICO DE NÍVEL SUPERIOR DIREITO CESPE/2008) À Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, empresa pública, com personalidade jurídica de direito privado, não é aplicável o privilégio da impenhorabilidade de seus bens, rendas e serviços, por expressa disposição constitucional que submete a empresa pública, a sociedade de economia mista e outras entidades que explorem atividade econômica ao regime próprio das empresas privadas, inclusive quanto às obrigações trabalhistas e tributárias.
(MPE/RR OFICIAL DE DILIGÊNCIAS CESPE/2008) As empresas públicas são pessoas jurídicas de direito privado.
Acerca das autarquias, fundações, sociedades de economia mista e empresas públicas, julgue os itens subseqüentes.
(MS TÉCNICO DE NÍVEL SUPERIOR DIREITO CESPE/2008) As empresas públicas e a sociedades de economia mista são pessoas jurídicas de direito privado, e, portanto, os atos de seus dirigentes não podem ser questionados judicialmente por meio de ação popular.
(MS TÉCNICO DE NÍVEL SUPERIOR DIREITO CESPE/2008) O regime jurídico dos empregados e dos dirigentes das empresas estatais que exploram atividades empresariais é o celetista, mas tal regime se sujeita também a normas de direito público, como a prévia seleção por concurso público.
(MS TÉCNICO DE NÍVEL SUPERIOR DIREITO CESPE/2008) Caso empresa estatal adote a forma de sociedade anônima, de capital aberto, a ela será aplicado o mecanismo determinado pelas normas pertinentes ao mercado de capitais e, por estar sujeita ao regime jurídico de direito privado, ela deve publicar demonstrações financeiras e contratar auditorias independentes.
1.4.5 Sociedade de Economia Mista
(PREFEITURA MUNICIPAL DE RIO BRANCO CONTADOR CESPE/2007) A criação de sociedades de economia mista, como uma forma institucionalizada de intervenção do Estado no domínio econômico, elimina o conflito de interesses entre o público e o privado, por conciliar a função social, distributiva, com o objetivo de