Java para Web
231 pág.

Java para Web


DisciplinaOrientação A Objetos170 materiais1.087 seguidores
Pré-visualização45 páginas
versão 5 já vem sendo utilizada em projetos mais recentes, mas empresas usualmente
resistem em migrar projetos já antigos para uma nova versão da tecnologia.
Do grupo a seguir, o JBoss se destaca como o primeiro a implementar essas novas especificações.
1) RedHat/Jboss, JBoss Application Server, gratuito, Java EE 5;
2) Sun, GlassFish, gratuito, Java EE 5.
3) Apache, Apache Geronimo, gratuito, Java EE 5;
4) Oracle/BEA, WebLogic Application Server, Java EE 5;
5) IBM, IBM Websphere Application Server, Java EE 5;
6) Sun, Sun Java System Application Server (baseado no GlassFish), pago, Java EE 5;
7) SAP, SAP Application Server, pago, Java EE 5;
8) Objectweb, Objectweb Jonas, gratuito, J2EE 1.4;
9) (outros)
Capítulo 3 - O que é J2EE? - APIs - Página 30
CAPÍTULO 4
Servlet Container
\u201cQue ninguém se engane: só se consegue a simplicidade através de muito trabalho.\u201d
\u2013 Clarisse Lispector
O que é e como funciona um Servlet Container?
4.1 - Introdução
No começo, a Internet era uma dúzia de páginas estáticas contendo pesquisas acadêmicas de diversas
instituições.
Da necessidade de gerar conteúdo dinâmico, como os primeiros contadores, uma idéia considerada bem
simples hoje em dia, surgiram os primeiros programas de CGI (Common Gateway Interface).
Através de linguagens como C, C++, Perl, ASP, PHP, Cobol, Delphi, Shell, etc, foi possível gerar conteúdo
que permite ao usuário acesso a diversas funcionalidades através de páginas HTML, como quando você deseja
comprar produtos em uma loja virtual.
Para melhorar o desempenho do último, inventaram o que viria a ser uma servlet, uma nova forma de
trabalhar com requisições de clientes via web que economiza o tempo de processamento de uma chamada e a
memória que seria gasta para tal processo, além de ser em Java e possuir todas as vantagens e facilidades da
orientação a objetos.
Além do mais, servlets são tão portáveis quanto qualquer programa escrito em Java, e aqueles que progra-
mam servlets não precisam mais se preocupar com a funcionalidade do servidor, que já foi escrita para nós e
não precisa ser alterada.
HTML
Este curso tem como pré-requisito o conhecimento de HTML: saber utilizar as tags principais para
a construção de páginas dinâmicas (html, body, form, input, textarea e select).
Caso não esteja acostumado com páginas HTML, recomenda-se que tente ler algum tutorial para
que não apareçam dificuldades durante o curso.
Em breve estudaremos as servlets, mas antes veremos o JSP (Java Server Pages), que é como escrevemos
a maior parte de nossas páginas dinâmicas em Java.
31
Material do Treinamento Java para Desenvolvimento Web
4.2 - Aplicações web no Java EE e Servlet Container
O Java EE 5 é composto pelas seguintes especificações ligadas a uma aplicação web:
\u2022 JSP
\u2022 Servlets
\u2022 JSTL
\u2022 JSF
Um Servlet Container é um servidor que suporta essas funcionalidades mas não o Java EE completo. É
indicado a quem não precisa de tudo do Java EE e está interessado apenas na parte web (boa parte do mercado
se encaixa nessa categoria).
Há alguns servlet containers famosos no mercado. O mais famoso é o Apache Tomcat, mas há outros como
o Jetty da Mortbay.
4.3 - Instalando o Tomcat
Para instalar o Tomcat na Caelum, siga os seguintes passos:
1) Entre no atalho caelum na sua Área de Trabalho;
2) Entre na pasta 21 e selecione o arquivo do apache-tomcat;
3) Dê dois cliques para abrir o Archive Manager do Linux;
Capítulo 4 - Servlet Container - Aplicações web no Java EE e Servlet Container - Página 32
Material do Treinamento Java para Desenvolvimento Web
4) Clique em Extract;
5) Escolha o seu Desktop e clique em extract;
6) O resultado é uma pasta chamada apache-tomcat: o tomcat já está instalado.
4.4 - Sobre o Tomcat
Baixe o Tomcat em http://tomcat.apache.org na página de downloads da versão que escolher, você precisa
de uma \u201cBinary Distribution\u201d.
O Tomcat é considerado implementação padrão e referência de novas APIs de servlets, isto é, quando uma
nova especificação surge, o Tomcat costuma ser o primeiro servlet contêiner a implementar a nova API. Ele
também é o servlet contêiner padrão utilizado pelo JBoss.
Capítulo 4 - Servlet Container - Sobre o Tomcat - Página 33
Material do Treinamento Java para Desenvolvimento Web
4.5 - Instalando o Tomcat em casa
Iniciando o Tomcat
Entre no diretório de instalação e rode o programa startup.sh:
cd apache-tomcat<TAB>/bin
./startup.sh
Parando o tomcat
Entre no diretório de instalação do tomcat e rode o programa shutdown.sh:
cd apache-tomcat<TAB>/bin
./shutdown.sh
Tomcat no Windows
Para instalar o Tomcat no Windows basta executar o arquivo .exe que pode ser baixado no site do Tomcat.
Depois disso, você pode usar os scripts startup.bat e shutdown.bat, analogamente aos scripts do Linux.
Tudo o que vamos desenvolver neste curso funciona em qualquer ambiente compatível com o Java Enter-
prise Edition.
4.6 - Outra opção: Jetty
O Jetty é uma outra implementação criada pela MortBay (http://jetty.mortbay.org) de Servlet Container e
HTTP Server.
Pequeno e eficiente, ele é uma opção ao Tomcat bastante utilizada devido a algumas de suas características.
Especialmente:
\u2022 facilmente embarcável;
\u2022 escalável;
\u2022 \u201cplugabilidade\u201d, isto é, é fácil trocar para diferentes implementações dos principais componentes da API.
O Jetty também costuma implementar, antes do Tomcat, idéias diferentes que ainda não estão na API de
servlets do Java EE. Uma dessas implementações pioneiras foi do uso de conectores NIO, por exemplo.
Capítulo 4 - Servlet Container - Instalando o Tomcat em casa - Página 34
CAPÍTULO 5
O eclipse e seus plugins
\u201cO repouso é uma boa coisa mas o tédio é seu irmão.\u201d
\u2013 Voltaire (François-Marie Arouet)
Neste capítulo, você aprenderá a:
\u2022 instalar o Eclipse com WTP;
\u2022 configurar o Tomcat dentro do WTP;
\u2022 conhecer outros plugins.
5.1 - O plugin WTP
O WTP, Web Tools Platform, é um conjunto de plugins que auxilia o desenvolvimento de aplicações Java
EE, em particular, de aplicações Web. Contém desde editores para JSP, JS e HTML até perspectivas e jeitos
de rodar servidores de dentro do Eclipse.
Este plugin vai nos ajudar bastante com content-assists e atalhos para tornar o desenvolvimento Web mais
eficiente.
Para instalar o eclipse com WTP basta ir no site do Eclipse e:
1) Abra a página www.eclipse.org/downloads ;
2) Baixe o Eclipse IDE for Java EE Developers;
3) Descompacte o arquivo e pronto.
Para saber mais: outros plugins
O WTP é o plugin oficial do eclipse para desenvolvimento Java EE. Mas há muitas outras possibilidades de
plugins.
Antes do WTP, era muito comum o uso do plugin Sysdeo Tomcat para gerenciar o tomcat e o Amateras
HTMLEditor para suporte a JSPs. São alternativas ainda disponíveis e com a vantagem de serem mais leves
que o WTP, embora com muito menos recursos.
O MyEclipse é outro plugin muito famoso. Ele é bem completo, com suporte a Java EE, Spring, Struts,
Desktop, Mobile e outros. É uma ferramenta paga para o Eclipse, mas sua anuidade é barata.
Há outras possibilidades. No curso, usaremos o WTP por ser oficial, gratuito e bastante completo.
35
Material do Treinamento Java para Desenvolvimento Web
5.2 - Configurando o Tomcat no WTP
Vamos primeiro configurar no WTP o servidor Tomcat que acabamos de descompactar.
1) Mude a perspectiva do Eclipse para Java (e não Java EE, por enquanto). Para isso, vá no canto direito
superior e selecione Java;
2) Abra a View de Servers na perspectiva atual. Aperte Ctrl + 3 e digite Servers:
3) Clique com o botão direito dentro da aba Servers e vá em New > Server:
4) Selecione o Apache Tomcat 6.0 e clique em Next:
Capítulo 5 - O eclipse e seus plugins - Configurando o Tomcat no WTP - Página 36
Material do Treinamento Java para Desenvolvimento Web
5) Na próxima tela, selecione o diretório