2-Fatos Juridicos - 2013.2
11 pág.

2-Fatos Juridicos - 2013.2


DisciplinaBens e Negócios Jurídicos13 materiais177 seguidores
Pré-visualização3 páginas
UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA
BENS E NEGÓCIOS JURÍDICOS, 2013.2
Leonora Roizen Albek Oliven
TEORIA GERAL DO NEGÓCIO JURÍDICO
Concepções de atos, fatos e negócios jurídicos.
FATOS JURÍDICOS
FATO JURÍDICO: qualquer ocorrência ou acontecimento \u2013 humano ou natural - que provoca o nascimento, a modificação ou a extinção de um direito. 
NATURAL 
HUMANO 
CLASSIFICAÇÃO DOS FATOS JURÍDICOS EM SENTIDO AMPLO: 
fatos naturais ou fatos jurídicos stricto sensu;
fatos humanos ou atos jurídicos lato sensu.
FATOS NATURAIS OU FATOS JURÍDICOS EM SENTIDO ESTRITO 
FATO JURÍDICO NATURAL ORDINÁRIO
FATO JURÍDICO NATURAL EXTRAORDINÁRIO 
CASO FORTUITO
FORÇA MAIOR
Art. 393 CC
FATO JURÍDICO HUMANOS OU ATOS JURÍDICOS LATO SENSU: FATO JURÍGENO - ação da vontade humana; ações humanas que criam, modificam ou extinguem direitos.
LÍCITO (ato jurídico em sentido amplo ou ato jurídico lato sensu) \u2013 ATO VOLUNTÁRIO
ato jurídico em sentido estrito (ou stricto sensu) ou meramente lícito(não negocial
negócio jurídico 
ato-fato jurídico
atos reais
atos-fatos jurídicos indenizativos
atos-fatos jurídicos caducificantes
ILÍCITO: conduta voluntária ou involuntário não acorde com o ordenamento jurídocp; ato ilícito de natureza cível (ressarcimento), administrativo ou penal (pena). 
Art. 186 CC; art. 187 CC, art. 935 CC
FATOS NATURAIS OU FATOS JURÍDICOS STRICTO SENSU: independem da atuação ou vontade humana, fatos naturais.
- ORDINÁRIOS: NASCER, MORRER
- EXTRAORDINÁRIOS: CASO FORTUITO , FORÇA MAIOR
	FATO JURÍDICO EM SENTIDO AMPLO: produzem efeitos jurídicos, importância para o direito. Criam, modificam, conservam e extinguem direitos; previsão legal.
FATOS HUMANOS OU ATOS JURÍDICOS LATO SENSU, EM SENTIDO AMPLO: possibilidade de, através da conduta humana, criar, modificar, conservar e extinguir direitos.
		
LÍCITOS 									ILÍCITOS 
SENTIDO AMPLO
Atos humanos, voluntários e acordes		Praticados sem o respeito aos ordenamento jurídico. 				preceitos legais; geram obrigações. 
							Involuntários.
							Art. 186 CC, art. 927 CC.
				
ATOS JURÍDICOS EM SENTIDO	NEGÓCIO JURÍDICO 	ATO-FATO 
ESTRITO, MERAMENTE LÍCITO: 		ação			JURÍDICO
Efeito da manifestação de vontade 		humana visa		não se 
prevista em lei.			alcançar efeito	considera 
Art. 185 CC prático permitido a vontade e sim o resultado.
Art. 1613 CC
NEGÓCIOS JURÍDICOS
ESPÉCIE DO GENERO ATO JURÍDICO LATO SENSU, CONSTITUI UM FATO JURÍDICO EM DECORRENCIA DA PRESENÇA DA VONTADE SUFICIENTE A CRIAR, MODIFICAR, CONSERVAR, TRANSMITIR E EXTINGUIR DIREITOS
Os princípios sociais contratuais modificam o pacta sunt servanda \u2013 PACTO FAZ LEI ENTRE AS PARTES
autonomia da vontade: Caio Mário: "a faculdade que têm as pessoas de concluir livremente seus contratos".
autonomia privada: poder conferido às partes e através da vontade dos agentes em regular , pela própria vontade, o conteúdo e disciplina dos negócios.
CONCEITO DE NEGÓCIO JURÍDICO: negócio jurídico é a manifestação de vontade dirigida a gerar conseqüências jurídicas designadas ou previstas pela lei ou pelo Direito. Há a exteriorização de um ato de vontade a repercutir os seus efeitos (lícitos) junto a terceiros.
Caio Mario: declaração de vontade dirigida no sentido da obtenção de um resultado, é que a doutrina tradicional denominava ato jurídico, e a moderna designa com o nome de negócio jurídico.
 FUNCIONALIZAÇÃO DO NEGÓCIO JURÍDICO: princípios da justiça, segurança e o princípio da dignidade da pessoa humana.
Princípio da socialidade: prevalência dos valores coletivos ante os individuais.
Princípios éticos: equidade e boa-fé nos contratos
EQUIDADE: observar os critérios de justiça e igualdade, art.127 CPC
BOA-FÉ: boa-fé objetiva:. Comportamento de cooperação, dever de correção, de cuidado, de informação, de sigilo.
Princípio do equilíbrio econômico \u2013 art. 478 CC
Art 421 CC \u2013 o negócio jurídico deve ter razões relevantes para o ordenamento jurídico.
Art. 422 CC
Antonio Junqueira Azevedo: Todo fato jurídico consistente na declaração de vontade a que o ordenamento atribui efeitos designados como queridos, respeitados os pressupostos de existência, validade e eficácia impostos pela lei.
Orlando Gomes: Negócio jurídico é toda declaração de vontade destinada á produção de efeitos jurídicos correspondentes ao interesse prático do declarante, se reconhecido e garantido por lei.
Maria Helena Diniz: Negócio jurídico é o poder de auto-regulação dos interesses que contém a enunciação de um preceito, independentemente do querer interno.
Francisco Amaral: declaração de vontade privada destinada a produzir efeitos que o agente pretende e o direito reconhece...Negócio jurídico é o meio de realização da autonomia privada e o contrato o seu símbolo.
Caio Mário: é a declaração de vontade dirigida no sentido da obtenção de um resultado, de efeitos jurídicos queridos e desejados pelo agente.
Finalidade negocial.
ORIGEM E EVOLUÇÃO
origem: direito alemão, séc. XVIII;
Savigny
CC 1916 \u2013 não distingue ato jurídico de negócio jurídico; concepção unitária francesa.
Pontes de Miranda, Orlando Gomes: concepção dualista
CC 2002: adota postura dualista e com concepção subjetiva.
TEORIAS EXPLICATIVAS:
Teoria objetiva do negócio jurídico 
Teoria Voluntarista
Teoria estruturalista
CC 2002 \u2013 exposição de motivos: concepção subjetivista fundada na manifestação de vontade.
NASCIMENTO E AQUISIÇÃO DOS DIREITOS:
Nascimento 
Aquisição 
Aquisição originária ou absoluta
Aquisição derivada ou relativa
 A título singular ou universal.
CONSERVAÇÃO DOS DIREITOS:
resguardar, conservar os direitos;
medidas preventivas ou repressivas; judiciais ou extrajudiciais;
MODIFICAÇÃO DOS DIREITOS:
modificação subjetiva: alienação, multiplicação ou concentração.
modificação objetiva: atinge o objeto da relação jurídica
EXTINÇÃO E PERDA DOS DIREITOS. RENÚNCIA:
fim, morte, desaparecimento do direito.
Subjetivas 
Objetivas
Vínculo jurídicos
Extinção: desaparecimento.
RENÚNCIA: extinção subjetiva.
FUNÇÃO SOCIAL DOS NEGÓCIOS JURÍDICOS: no interesse da sociedade e nos limites da lei 
CLASSIFICAÇÃO DOS NEGÓCIOS JURÍDICOS/ CATEGORIZAÇÃO JURÍDICA:
QUANTO À MANIFESTAÇÃO DE VONTADE E AO NÚMERO DE DECLARANTES: de manifestações de vontades necessárias ao aperfeiçoamento
unilaterais
Receptícios 
não receptícios 
bilaterais
bilaterais simples
sinalagmáticos
plurais ou plurilaterais ; envolvem mais de duas partes coincidentes (consórcio, sociedade).
QUANTO AO OBJETO:
OBRIGACIONAIS
REAIS
FAMILIARES
SUCESSÓRIOS
 QUANTO AOS EFEITOS JURÍDICOS:
OBRIGATÓRIO
DE DISPOSIÇÃO
QUANTO ÀS VANTAGENS PATRIMONIAIS:
Gratuitos
Onerosos:
Comutativos;
Aleatórios.
Neutros.
Bifrontes.
QUANTO À FORMA:
formais ou solenes: ad solemnitatem ou ad substatiam, art. 108 CC, A forma pode ser exigida apenas para fins probantes \u2013 ad probationem
não formais, forma livre: art. 107 CC, regra geral.
Forma pode ser ou não substancial \u2013 ad substantiam e ad probationem
QUANTO AO MOMENTO DE PRODUÇÃO DE EFEITOS: ASPECTO TEMPORAL 
inter vivos: produção de efeitos enquanto as partes são vivas.
Mortis causa: produção de efeitos, de resultados práticos, após o óbito do sujeito.
\u2013 ART.426 CC
QUANTO AO TIPO:
TÍPICO: negócios jurídicos padronizados em lei.
ATÍPICO: modelo pessoal, não disciplinado.
	QUANTO À EXISTÊNCIA: ou modo de existência.
principais: existem por si mesmos;
acessórios: dependentes dos principais; existência subordinada.
ATT: acessorium sequitur suum principale: O acessório segue o principal: extinta a principal, extinta a acessória.
QUANTO AO NÚMERO DE ATOS NECESSÁRIOS:
simples: constituídos de um único ato;