Teoria da Constituição - Classificação das Constituições
3 pág.

Teoria da Constituição - Classificação das Constituições


DisciplinaDireito Constitucional I48.583 materiais1.345.955 seguidores
Pré-visualização2 páginas
1. Como pode ser
classificada a
constituição quanto
à sua
ESTABILIDADE (ou
consistência ou
mutabilidade)?
Quanto à sua estabilidade, as
Constituições podem ser classificadas
em: Constituição Imutável;
Constituição Rígida; Constituição
Flexível; e Constituição Semirrígida
ou Semiflexível.
2. Como pode ser
classificada a
constituição quanto
à sua EXTENSÃO?
Quanto à sua extensão, as
Constituições podem ser classificadas
em: Constituição Sintética; e
Constituição Analítica.
3. Como pode ser
classificada a
constituição quanto
à sua FINALIDADE?
Quanto à sua finalidade, as
Constituições podem ser classificadas
em: Constituição Garantia (ou liberal
ou defensiva ou negativa); e
Constituição Dirigente (ou social).
4. Como pode ser
classificada a
constituição quanto
à sua FORMA?
Quanto à sua forma, as Constituições
podem ser classificadas em:
Constituição Escrita; e Constituição
Não Escrita
5. Como pode ser
classificada a
constituição quanto
à sua IDEOLOGIA?
Quanto à sua ideologia, as
Constituições podem ser classificadas
em: Constituição Ortodoxa; e
Constituição Eclética (ou pluralista).
6. Como pode ser
classificada a
constituição quanto
à sua ORIGEM?
Quanto à sua origem, as
Constituições podem ser classificadas
em: Constituição Democrática (ou
promulgada ou popular ou votada);
Constituição Outorgada; e
Constituição Pactuada.
7. Como pode ser
classificada a
constituição quanto
ao seu CONTEÚDO?
Quanto ao seu conteúdo, as
Constituições podem ser classificadas
em: Constituição Material; e
Constituição Formal.
8. Como pode ser
classificada a
constituição quanto
ao seu MODO DE
ELABORAÇÃO?
Quanto ao seu modo de elaboração,
as Constituições podem ser
classificadas em: Constituição
Dogmática (ou sistemática); e
Constituição Histórica.
9. Como pode ser
classificada a
constituição quanto
ao seu MODO DE
SER (classificação
ontológica)?
Quanto ao seu modo de ser, no que
tange à sua classificação ontológica,
as Constituições podem ser
classificadas em: Constituição
Normativa; Constituição Nominativa;
e Constituição Semântica.
10. Então, qual é
a distinção
fundamental
entre a
Constituição
Escrita e a
Constituição
Não Escrita?
Em suma, as Constituições escritas e não
escritas distinguem-se fundamentalmente
porque, enquanto aquelas são elaboradas em
documento único pelo órgão constituinte,
estas são impostas pela prática ou pelos
costumes.
11. No que
concerne à
finalidade,
como pode
ser
classificada
a
Constituição
Dirigente
(ou social)?
A Constituição Dirigente é uma consequência
do Constitucionalismo Social do século XX,
que provocou a evolução do modelo de Estado,
de Estado liberal (passivo) para Estado Social
(intervencionista). Observa José Joaquim
Gomes Canotilho que a Constituição dirigente
se volta à GARANTIDA DO EXISTENTE,
ALIADA À INSTITUIÇÃO DE UM
PROGRAMA OU LINHA DE DIREÇÃO PARA
O FUTURO, sendo estas as suas duas
finalidades.
12. No que
concerne à
finalidade,
como pode
ser
classificada
a
Constituição
Garantia (ou
liberal ou
defensiva ou
negativa)?
A finalidade maior da Constituição Garantia é
assegurar as liberdades públicas contra a
arbitrariedade estatal, limitando-se
praticamente a isso.
13. No que diz
respeito à
ideologia,
como pode
ser
classificada
a
Constituição
Eclética (ou
pluralista)?
A Constituição eclética, ou pluralista, é aquela
que logra contemplar, plural e
democraticamente, várias ideologias
aparentemente contrapostas, conciliando as
ideias que permearam as discussões na
Assembleia Constituinte.
Exemplo: Artigo 1º, V, CF. = Pluralismo
Político.
14. No que diz
respeito à
ideologia,
como pode
ser
classificada
a
Constituição
Ortodoxa?
A Constituição ortodoxa é aquela que resulta
da consagração de uma só ideologia. 
São exemplos dela as Constituições da União
Soviética de 1923, 1936 e 1977.
Teoria da Constituição - Classificação das Constituições
Study online at quizlet.com/_g7nbt
15. No que diz
respeito ao
modo de
elaboração,
como pode ser
classificada a
Constituição
Dogmática (ou
sistemática)?
A Constituição Dogmática é aquele
documento escrito e sistematizado,
elaborado por um órgão constituinte em
DETERMINADO momento da história
político-constitucional de um País, a partir
de DOGMAS ou ideias fundamentais da
ciência política e do direito dominantes na
ocasião.
16. No que diz
respeito ao
modo de
elaboração,
como pode ser
classificada a
Constituição
Histórica?
A Constituição histórica, sempre não
escrita, é aquela cuja elaboração é lenta e
ocorre sob o influxo dos costumes e das
transformações sociais.
Exemplo: Constituição Inglesa.
17. No que se
refere à
estabilidade
(ou
consistência
ou
mutabilidade),
como pode ser
classificada a
Constituição
Flexível?
A Constituição flexível é aquela que pode ser
alterada pelo mesmo procedimento
observado para as normas legais. Essa
constituição não exige, para sua alteração,
qualquer processo mais solene.
18. No que se
refere à
estabilidade
(ou
consistência
ou
mutabilidade),
como pode ser
classificada a
Constituição
Imutável?
A Constituição Imutável é aquela que não
prevê nenhum processo de alteração de suas
normas, sob o fundamento de que a vontade
do poder constituinte exaure-se com a
manifestação da atividade originária.
19. No que se
refere à
estabilidade
(ou
consistência
ou
mutabilidade),
como pode ser
classificada a
Constituição
Rígida?
A Constituição Rígida é aquela que não
pode ser alterada com a mesma
simplicidade com que se modifica uma lei.
Caracteriza-se por estabelecer e exigir
procedimentos especiais, solenes e formais,
necessários para a reforma de suas normas,
distintos e mais difíceis, portanto, do que
aqueles previstos para a elaboração o
alteração das leis.
A Constituição brasileira de 1988 é rígida.
Basta, pois, observar o seu art. 60 o qual
prevê um complexo processo legislativo de
emenda constitucional.
20. No que se refere
à estabilidade
(ou
consistência ou
mutabilidade),
como pode ser
classificada a
Constituição
Semirrígida ou
Semiflexível?
Classifica-se de constituição Semirrígida
ou Semiflexível, aquela a qual cuida de uma
Constituição parcialmente rígida e
parcialmente flexível, ou seja, uma parte é
rígida (exigindo-se, pois, para sua
alteração procedimentos especiais) e outra
é flexível (podendo ser alterado por
processos mais fáceis, à semelhança das
leis).
É exemplo deste tipo de Constituição, a
Constituição Imperial de 1824.
21. No que se refere
à extensão,
como pode ser
classificada a
Constituição
Analítica (ou
prolixa)?
São Constituições extensas que
disciplinam longa e minuciosamente todas
as particularidades ocorrentes e
consideradas relevantes no momento para
o Estado e para a Sociedade, definindo
LARGAMENTE os fins atribuídos ao
Estado.
Exemplo: 1988, Brasil.
22. No que se refere
à extensão,
como pode ser
classificada a
Constituição
Sintética (ou
concisa)?
São Constituições breves que regulam
sucintamente os aspectos básicos da
organização estatal. Limitam-se a prever
os princípios gerais de organização e
funcionamento do Estado, cuidando
exatamente da matéria essencialmente
constitucional.
Exemplo: 1787, Estados Unidos.
23. No que tange à
sua forma,
como pode ser
classificada -de
maneira
sintética- a
Constituição
Escrita?
A Constituição Escrita (ou instrumental)
pode ser classificada como aquela cujas
normas - todas escritas - são codificadas e
sistematizadas em TEXTO ÚNICO E
SOLENE, elaborado racionalmente por um
órgão constituinte. Vale dizer, cuida-se da
Constituição em que as suas normas são
documentadas em um único
INSTRUMENTO legislativo, com força
constitucional.
Observação: A Constituição dos EUA de
1787 e a Constituição da França de 1791
foram as primeiras Constituições escritas
do