A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
24 pág.
Especies de Pagamento - Deposito e Mandato

Pré-visualização | Página 5 de 6

este o represente perante a Justiça. Subentende-se oneroso o mandato judicial e, havendo mais de um mandatário, presume-se sucessivo.
 Possui requisitos subjetivos em relação ao mandante, deve possuir capacidade geral. Os absolutamente incapazes devem ser representados, podendo ser o mandato outorgado por instrumento particular. Os relativamente incapazes devem ser assistidos por seu responsável, sendo o mandato outorgado obrigatoriamente por instrumento público.
 Em relação ao mandatário, deve possuir capacidade geral e habilitação legal, ou seja, deve ser advogado com inscrição definitiva na OAB.
 Requisitos objetivos: o objeto do mandato judicial será qualquer ato de defesa de interesses ou direitos em juízo.
Requisitos formais
 Contrato formal que é, o mandato judicial será sempre escrito, não se exigindo mais o reconhecimento da firma do mandante, segundo o disposto no art. 38 do Código de Processo Civil. A regra admite, porém, algumas exceções.
 A primeira delas diz respeito à nomeação de advogado pelo juiz por via de portaria, sempre que o réu se encontrar sem defesa. É o chamado defensor dativo ou procurador ad hoc.
 A segunda dá-se em casos de urgência, quando o juiz nomeia prazo para apresentação da procuração, tendo-se por inexistentes os atos praticados, caso não seja apresentada. Exemplo típico é o do cliente que procura o advogado na última hora, para que este apresente contestação. Não havendo tempo suficiente para se elaborar a procuração, o advogado pode apresentar a contestação, pedindo ao juiz prazo para apresentação do instrumento escrito, ou seja, da procuração
 A terceira exceção se refere à representação ex officio dos promotores e procuradores da Administração Pública. A própria Lei confere mandato.
 O mandato pode também ser conferido apud acta, quando for outorgado no momento da realização do próprio objeto, perante o juiz, por termo lavrado nos autos pelo escrevente. Suponhamos que o advogado compareça com seu cliente à audiência sem o devido mandato. Haverá duas opções possíveis. Ou bem requer ao juiz prazo para posterior juntada da procuração, ou bem o cliente confere o mandato verbalmente na própria audiência. Tal outorga verbal será tomada por escrito pelo escrevente e juntada aos autos. Eis aí o mandato apud acta.
Tipos
 Pode se Será geral quando incluir os poderes da cláusula ad judicia, quais sejam os poderes normais para que um advogado atue num processo, isto é, contestar, replicar, comparecer a audiências, juntar documentos, arrolar testemunhas etc. Além destes atos, há outros que podem surgir no desenrolar de um processo para cuja realização o advogado necessite de poderes extras, não contidos na cláusula ad judicia. São os de confessar, receber citação, desistir, dar quitação, firmar compromisso e transigir, basicamente. Contendo o mandato alguns ou todos esses poderes extras, será chamado especial.
 Também podem ser genérico ou específico
	 Será genérico se, valer para atuação ampla em quaisquer processos.
 Será específico quando for válido apenas para determinado processo ou ato, como, por exemplo, apresentar recurso.
Substabelecimento
 O substabelecimento poderá ser com reserva, caso em que o mandatário continua ainda investido dos mesmos poderes, podendo retornar a qualquer momento. Sem reservas, quando o advogado se afasta totalmente, ficando responsável só até ser notificado o mandante. De qualquer jeito, o substabelecimento poderá ser cassado pelo mandatário substabelecido.
Extinção
 Dá-se pela revogação ou pela renúncia, que deverá ocorrer com pelo menos dez dias de antecedência do ato processual subsequente. Assim, havendo audiência marcada para o dia 10, a renúncia terá que ser realizada até o dia 31 do mês anterior, sendo então notificada ao mandante para que tome as providências necessárias. Outras causas são a morte, a mudança de estado e a conclusão da causa.
ANEXO I
CONTRATO DE MANDATO
IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES:
MANDANTE: ___________________________________________________, nacionalidade _______________, profissão __________________________, estado civil _____________, carteira de identidade nº ____________, C.P.F. nº ____________, capaz, residente e domiciliado(a) na rua ______________________________________________________________, bairro________________________,cidade ____________________________, CEP______________,no Estado de _________________________________. 
MANDATÁRIO(A): _______________________________________________, nacionalidade _______________, profissão __________________________, estado civil _____________, carteira de identidade nº _______________, C.P.F. nº ____________________, capaz, residente e domiciliado(a) na rua____________________________________________________________, bairro______________________,cidade _____________________________, CEP________________, no Estado de _______________________________. 
As partes acima identificadas têm, entre si, justo e acertado, o presente CONTRATO DE MANDATO, que se regerá pelas cláusulas seguintes e pelas condições descritas no presente. 
OBRIGAÇÕES DO(A) MANDATÁRIO(A) 
Cláusula 1ª. Agir em nome do(a) MANDANTE (art. 653 da Lei n° 10.406/2002) – O(A) MANDATÁRIO(A) deve atuar respeitando os poderes outorgados no contrato. Se O(A) MANDATÁRIO(A) agir extrapolando os poderes que lhe foram conferidos, o ato é inválido para o(a) MANDANTE, a não ser que este venha a ratificar o ato posteriormente. 
Cláusula 2ª. Agir, com o zelo necessário e diligência habitual, na defesa dos interesses do(a) MANDANTE – O(A) MANDATÁRIO(A) é responsável pelos prejuízos causados ao(à) MANDANTE, quando eles resultarem de culpa do(a) MANDATÁRIO(A). Cabe ao(à) MANDATÁRIO(A) provar que não houve culpa sua para se livrar de ser responsabilizado(a) pelo prejuízo que venha a ser sofrido pelo(a) MANDANTE.
Cláusula 3ª. Prestar contas de sua gerência ao(à) MANDANTE e transferir a ele(ela) todas as vantagens obtidas nos negócios – (art. 668 da Lei n° 10.406/2002). 
Cláusula 4ª. Prosseguir no exercício do mandato, mesmo após extinção do mandato por morte, interdição ou mudança de estado do(a) MANDANTE, para concluir negócio já iniciado ou até ser substituído quando for para impedir que este(esta) ou seus herdeiros sofram prejuízo (art. 647 da Lei n° 10.406/2002). OBRIGAÇÕES DO(A) MANDANTE.
 Cláusula 5ª. Cumprir os compromissos assumidos pelo(a) MANDATÁRIO(A) em seu nome (arts. 675 e 679 da Lei n° 10.406/2002) – O(A) MANDANTE, porém, somente se vincula dentro dos termos previstos na procuração. Vale notar que, se o(a) MANDATÁRIO(A) contrariar as instruções do(a) MANDANTE, mas não exceder os limites do mandato, o(a0 MANDANTE ficará obrigado(a) a cumprir as obrigações perante terceiros, tendo apenas ação de perdas e danos contra o(a) MANDATÁRIO(A) pela inobservância das instruções. 
Cláusula 6ª. Adiantar ao(à) MANDATÁRIO(A) os valores necessários ou reembolsá-lo pelas despesas efetuadas em razão do cumprimento do mandato (arts. 675 e 676 da Lei n° 10.406/2002). 
Cláusula 7ª. Pagar ao(à) MANDATÁRIO(A) a remuneração ajustada, caso o mandato seja oneroso (art. 676 da Lei n° 10.406/2002). 
Cláusula 8ª. Indenizar o mandatário pelos prejuízos que venha a sofrer em cumprimento ao mandato, desde que não resultem de culpa do(a) MANDATÁRIO(A) ou de excesso de poderes (art. 678 da Lei n° 10.406/2002). 
RESCISÃO DE CONTRATO 
Cláusula 9ª. Se o contrato for por tempo indeterminado, qualquer das partes poderá resolvê-lo, mediante aviso prévio de _____________________ dias. No caso de divergência entre as partes, o juiz decidirá da razoabilidade do prazo e do valor devido.
E por estarem assim justas e contratadas, as partes assinam o presente instrumento, em 2 vias de igual teor, junto às testemunhas abaixo. 
__________________,____de_________de________. 
____________________________________________ 
Assinatura do(a) Mandatário(a) 
____________________________________________