direito_constitucional
192 pág.

direito_constitucional


DisciplinaDireito Constitucional I72.092 materiais1.665.399 seguidores
Pré-visualização50 páginas
Presidente da República, pelos Presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado Federal 
ou a requerimento da maioria dos membros de ambas as Casas, em caso de urgência ou interesse 
público relevante, em todas as hipóteses deste inciso com a aprovação da maioria absoluta de cada uma 
das Casas do Congresso Nacional. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 50, de 2006) 
§ 7º Na sessão legislativa extraordinária, o Congresso Nacional somente deliberará sobre a matéria 
para a qual foi convocado, ressalvada a hipótese do § 8º deste artigo, vedado o pagamento de parcela 
indenizatória, em razão da convocação. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 50, de 2006) 
 
 
§ 8º Havendo medidas provisórias em vigor na data de convocação extraordinária do Congresso 
Nacional, serão elas automaticamente incluídas na pauta da convocação.(Incluído pela Emenda 
Constitucional nº 32, de 2001) 
Seção VII 
DAS COMISSÕES 
Art. 58. O Congresso Nacional e suas Casas terão comissões permanentes e temporárias, constituídas 
na forma e com as atribuições previstas no respectivo regimento ou no ato de que resultar sua criação. 
§ 1º - Na constituição das Mesas e de cada Comissão, é assegurada, tanto quanto possível, a 
representação proporcional dos partidos ou dos blocos parlamentares que participam da respectiva 
Casa. 
§ 2º - às comissões, em razão da matéria de sua competência, cabe: 
I - discutir e votar projeto de lei que dispensar, na forma do regimento, a competência do Plenário, 
salvo se houver recurso de um décimo dos membros da Casa; 
II - realizar audiências públicas com entidades da sociedade civil; 
III - convocar Ministros de Estado para prestar informações sobre assuntos inerentes a suas 
atribuições; 
IV - receber petições, reclamações, representações ou queixas de qualquer pessoa contra atos ou 
omissões das autoridades ou entidades públicas; 
V - solicitar depoimento de qualquer autoridade ou cidadão; 
VI - apreciar programas de obras, planos nacionais, regionais e setoriais de desenvolvimento e sobre 
eles emitir parecer. 
§ 3º - As comissões parlamentares de inquérito, que terão poderes de investigação próprios das 
autoridades judiciais, além de outros previstos nos regimentos das respectivas Casas, serão criadas pela 
Câmara dos Deputados e pelo Senado Federal, em conjunto ou separadamente, mediante requerimento 
de um terço de seus membros, para a apuração de fato determinado e por prazo certo, sendo suas 
conclusões, se for o caso, encaminhadas ao Ministério Público, para que promova a responsabilidade 
civil ou criminal dos infratores. 
§ 4º - Durante o recesso, haverá uma Comissão representativa do Congresso Nacional, eleita por suas 
Casas na última sessão ordinária do período legislativo, com atribuições definidas no regimento comum, 
cuja composição reproduzirá, quanto possível, a proporcionalidade da representação partidária. 
 
 
59 
 
7.2 - Processo Legislativo (arts. 59 a 69 da C.F./88) 
7.2.1 - Conceito 
 O processo legislativo é um conjunto de fases e atos pré-ordenados que visam a 
produção (elaboração) das leis no Ordenamento Jurídico (conceito jurídico). O processo 
legislativo se traduz nos fatores reais de poder (tais como fatores políticos, geográficos, 
ambientais, etc) que influenciam o legislador na produção das leis no Ordenamento Jurídico 
(conceito sociológico). O processo legislativo visa a produção das leis em sentido primário. 
 
7.2.2 - Espécie Normativa 
 São as Espécies Normativas primárias ou Leis em sentido primário: São aquelas que, em 
regra, são constitutivas de direito novo, definidas no art. 59 da CR. São elas as Emendas 
Constitucionais, as Leis Complementares, as Leis Ordinárias, as Leis Delegadas, as Medidas 
Provisórias, os Decretos Legislativos e as Resoluções do Poder Legislativo. 
 
 
 
A - Decreto legislativo - Objetiva desenvolver, instrumentalizar o trabalho da Casa, são 
espécies normativas primárias, que se destinam a veicular matérias de competência do 
Congresso Nacional e, em rega, com efeitos externos ao mesmo. Ex: art 49, I; art 49, V; art 
62, parágrafo 3º, todos da CR/88. 
 
Procedimento (1 iniciativa, 2 constitutiva, 3 complementar) 
 
1ª - Iniciativa: A iniciativa será ou dos Deputados, ou de comissão de Deputados, ou da Mesa 
da Câmara, ou de Senadores, ou de comissão de Senadores, ou da Mesa do Senado, ou da 
Mesa do Congresso Nacional. 
2ª - Constitutiva: Ocorre de forma bicameral (na Câmara dos Deputados e no Senado Federal), 
a regra é quorum maioria simples. 
3ª - Complementar: O Decreto Legislativo será promulgado e publicado pelo Presidente do 
Congresso Nacional (Presidente do Senado Federal). Não há participação do Presidente da 
República. 
 
B) Resoluções - As resoluções são espécie normativa primária, de competência privativa do 
Congresso Nacional ou de competência privativa da Câmara dos Deputados ou competência 
privativa do Senado Federal, que visam a regular matérias, em regra, com efeitos internos às 
Casas. 
 
60 
 
Ex: Regimento Interno do Congresso Nacional, Regimento Interno da Câmara dos Deputados e 
Regimento Interno do Senado Federal. Outro exemplo seria, no caso da cassação e perda de 
mandato de Deputado e Senador, at. 55 da CR/88. 
Exceções: resoluções com efeitos externos as Casas: art 68, § 2º( só o congresso); art 52, III; art 
52, I; art 52, X (suspensão de lei através do senado), todos da CR/88. 
 
Procedimentos: Existem 3 fases: 
 
1ª - Iniciativa: Sempre estaremos diante de três Resoluções (da Câmara dos Deputados, do 
Senado Federal e do Congresso Nacional). 
- No Congresso Nacional, a iniciativa se dará por: Deputado ou Comissão de Deputados, ou 
Mesa da Câmara dos Deputados, ou de Senadores, ou de comissão de Senadores, ou Mesa do 
Senado Federal, ou da Mesa do Congresso Nacional. 
- Na Câmara dos Deputados: Deputados ou Comissão de Deputados ou Mesa da Câmara dos 
Deputados. 
- No Senado Federal: Senadores ou Comissão de Senadores ou Mesa do Senado Federal. 
 
2ª - Constitutiva (discussão e votação): 
- No Congresso Nacional: A regra é bicameral (Câmara dos Deputados e Senado Federal). 
- Na Câmara dos Deputados: Votação na Câmara dos Deputados. 
- No Senado Federal: Votação no Senado Federal. 
 
3ª - Complementar: A Resolução será promulgada e publicada: 
- No Congresso Nacional: Presidente do Congresso Nacional, que o mesmo Presidente do 
Senado Federal. 
- Na Câmara dos Deputados: Presidente da Câmara. 
- No Senado Federal: Presidente do Senado Federal 
 
C) Lei Delegada - Terá a fase de iniciativa, a fase constitutiva e a fase de integração de eficácia. 
* Fase de iniciativa: A iniciativa será sempre do Presidente da República para 
o Congresso Nacional, chamada de iniciativa solicitadora (só compete a ele deflagrar o 
processo). 
* Fase Constitutiva: O Congresso Nacional vai analisar se vai conceder ou não 
a delegação, tendo em vista que as matérias descritas no art. 68, §1° da CR/88 (vedações 
 
61 
 
materiais) não poderão ser objeto de delegação, portanto essas matérias não serão objeto de 
lei delegada. Isso, pois, a lei delegada tem status de lei ordinária. 
 
O Congresso Nacional de forma bicameral (Na Câmara dos Deputados e no Senado 
Federal), por maioria simples, vai aprovar uma Resolução para fixar as condições, os limites e os 
termos da delegação, permitindo ao Presidente da República elaborar a lei delegada dentro desses 
parâmetros, art.68, §2°, CR/88. 
\ufffd Características: 
1 - A resolução do Congresso Nacional que aprova a delegação pode ou não 
fixar prazo para a delegação. Esse prazo poderá ser prorrogado no máximo até o término da 
legislatura. Se não foi fixado o prazo, a delegação tem até o término da legislatura. 
Entretanto, em qualquer caso a delegação não poderá ultrapassar o final da legislatura, se 
ultrapassar, será caso de usurpação legislativa. 
 
2 - O Congresso Nacional concede a delegação mediante resolução, mas ele 
poderá sustar a delegação (retirar a delegação)
Alberto
Alberto fez um comentário
muito bom.
0 aprovações
Carregar mais