direito_constitucional
192 pág.

direito_constitucional


DisciplinaDireito Constitucional I57.083 materiais1.406.279 seguidores
Pré-visualização50 páginas
de lei rejeitado somente poderá constituir objeto de novo 
projeto, na mesma sessão legislativa, mediante proposta da maioria absoluta dos membros de qualquer 
das Casas do Congresso Nacional. 
Art. 68. As leis delegadas serão elaboradas pelo Presidente da República, que deverá solicitar a 
delegação ao Congresso Nacional. 
§ 1º - Não serão objeto de delegação os atos de competência exclusiva do Congresso Nacional, os de 
competência privativa da Câmara dos Deputados ou do Senado Federal, a matéria reservada à lei 
complementar, nem a legislação sobre: 
I - organização do Poder Judiciário e do Ministério Público, a carreira e a garantia de seus membros; 
II - nacionalidade, cidadania, direitos individuais, políticos e eleitorais; 
III - planos plurianuais, diretrizes orçamentárias e orçamentos. 
§ 2º - A delegação ao Presidente da República terá a forma de resolução do Congresso Nacional, que 
especificará seu conteúdo e os termos de seu exercício. 
 
§ 3º - Se a resolução determinar a apreciação do projeto pelo Congresso Nacional, este a fará em 
votação única, vedada qualquer emenda. 
Art. 69. As leis complementares serão aprovadas por maioria absoluta. 
 
 
73 
 
7.3 \u2013 Poder Executivo 
7. 3.1 - Considerações Gerais 
Dos três poderes, que na doutrina clássica dividem entre si as funções do Estado, sem 
dúvida é o Poder Executivo o que mais exerce atos de administração. 
Conceitualmente, o Poder Executivo é o que cria e administra os serviços assistenciais, 
comanda a vida econômica e financeira, impulsiona e controla os serviços públicos essenciais e, 
ainda, exerce a gestão das relações exteriores, da burocracia, das forças armadas e da polícia. 
O Poder Legislativo, estudado no ponto anterior, traça o rumo, a orientação, cabendo ao 
Poder Executivo zelar para que a legislação proferida pelo legislador seja aplicada e cumprida, se 
preciso for, pela coação. 
Poder Executivo <=> Princípio da Legalidade 
 
7.3.2 - Composição 
a) Do Presidente da República 
Segundo o texto da Carta Magna (C.F./88), o Poder Executivo é exercido pelo 
Presidente da República, auxiliado pelos Ministros de Estado. 
Poder Executivo (Brasil) = Monocrático 
Temos um Executivo monocrático, por ser exercido por um só indivíduo 
(Presidente da República), que enfeixa em sua competência as funções de Chefe de 
Estado e Chefe de Governo, e não depende da confiança do Congresso para ser investido 
no cargo nem para nele permanecer, uma vez que tem mandato fixo, ao contrário do que 
ocorre no sistema de governo parlamentar, em que as funções de Chefe de Estado 
(Presidente) e Chefe de Governo(Primeiro Ministro) são cumpridas por indivíduos 
diferentes. 
No Brasil, o Presidente da República age como Chefe de Estado em suas relações 
exteriores (internacionais), como se pode constatar do art. 84, VII, VIII, XIX e XX da 
C.F./88. Atua como Chefe de Governo nos assuntos internos do País, tanto em matéria 
política como administrativa (demais incisos do art. 84 da C.F./88). 
Obs: O art. 84 da C.F. define as atribuições do Presidente da República. 
 
 
\u2022 Eleição e Mandato 
A eleição do Presidente da República, segundo a Constituição vigente, se dá pelo 
sufrágio universal e voto direto e secreto. 
 
74 
 
O Presidente da República é eleito, simultaneamente com um Vice-Presidente, em 
eleição que se realizará, no primeiro domingo de outubro, em primeiro turno, e no último 
domingo de outubro, em segundo turno, se houver, do ano anterior ao do término do 
mandato presidencial vigente. 
Reputa-se eleito Presidente da República o candidato que obtiver a maioria 
absoluta dos votos, não computados os em branco e os nulos. Se nenhum dos 
candidatos alcançar essa maioria, far-se-á uma segunda eleição (2° turno), em até 20 
(vinte) dias após a proclamação do resultado, concorrendo apenas os dois candidatos mais 
votados, tendo-se como eleito aquele que conseguir a maioria absoluta dos votos válidos 
(art. 77 e seus parágrafos.). 
O eleito conquista um mandato de quatro anos, do qual tomará posse, no 1° de 
janeiro do ano seguinte à sua eleição, perante ao Congresso Nacional (art. 78, C.F./88). Se, 
decorrido 10 (dez) dias da data fixada para a posse, o Presidente ou o Vice-Presidente, 
salvo por motivo de força maior, não tiver assumido o cargo, este será declarado vago, 
realizando-se outra eleição 90 (noventa) dias depois (art. 78, § único e art. 81 da C.F./88). 
\u2022 Dos Substitutos e Sucessores 
 
Ao Vice-Presidente cabe substituir o Presidente, nos casos de impedimentos 
(licença, doença, férias), e suceder-lhe no caso de vaga. Também poderão substituir o 
Presidente da República o Presidente da Câmara dos Deputados Federais, o Presidente 
do Senado Federal e o Presidente do Supremo Tribunal Federal que, nessa ordem, 
serão convocados para o exercício da Presidência da República, se ocorrer o impedimento 
concomitante do Presidente e do Vice-Presidente ou no caso de vacância de ambos os 
cargos. 
\u2022 Responsabilidades (Crimes Comuns e de Responsabilidade) 
 
 Integra a estrutura dos regimes democráticos a responsabilidade assumida pelos 
seus dirigentes. No presidencialismo, o próprio Presidente da República é responsável, 
ficando sujeito a sanções de perda de cargo por infrações definidas como crimes de 
responsabilidade. 
Crimes Comuns 
Tipos de crimes 
Crimes de Responsabilidade 
 
 
Os crimes comuns são aqueles definidos na legislação penal comum ou especial. 
Os crimes de responsabilidade são aqueles ligados à infrações políticas ou funcionais. Só 
 
75 
 
podem ser praticado por pessoas investidas em certas funções públicas, entre elas o 
Presidente da República, segundo demonstra a Constituição Federal/88. 
O Presidente da República poderá, pois, cometer crimes de responsabilidade e crimes 
comuns. 
 
A Câmara dos Deputados Federais compete autorizar, por 2/3 (dois terços) de seus 
membros, a instauração de processo, por crime comum ou por crime de responsabilidade, 
contra o Presidente da República, o Vice-Presidente e os Ministros de Estado. 
 
Em caso de crime de responsabilidade, recebida a autorização para instaurar o 
processo, o Senado Federal se transformará em tribunal de juízo político, sob a Presidência do 
Presidente do Supremo Tribunal Federal (art. 86 e art.52,1, da C.F/88). Se o crime for comum, o 
processo será instaurado pelo Supremo Tribunal Federal com o recebimento da denúncia ou 
queixa-crime (art. 86 e art. 102,1, &quot;b&quot; e &quot;c&quot;, C.F./88). 
\u2022 Dos Atos Administrativos 
 
As principais funções do Presidente da República são exercidas via: 
DECRETO - São atos administrativos da competência exclusiva dos chefes do Poder 
Executivo. 
O Presidente da República também se vale de outra modalidade de ato administrativo: 
REGULAiyiENTO - São atos administrativos postos em vigência por decreto, para 
especificar os mandamentos da lei, ou prover situações ainda não disciplinadas por lei. 
b) Dos Ministros de Estado 
Os Ministros estão na cúpula da organização administrativa federal. 
 Conforme versa o texto constitucional, os Ministros auxiliam ao Presidente da República 
no exercício de suas atribuições (art. 76 da C.F.). 
Sendo assim, os Ministros ocupam cargos de confiança, que serão preenchidos 
livremente pelo Presidente da República, obedecidos os requisitos legais (art. 87 da C.F./88). 
Obs: O Parágrafo Único do art. 87 da C.F. define as atribuições dos Ministros. 
c) Do Vice-Presidente da República 
O Vice-Presidente da República sempre poderá ser convocado pelo Presidente da 
República para o exercício de missões especiais, exercendo assim papel de auxiliar do Chefe da 
 
 
76 
 
República. Além dessa função auxiliar, terá outras atribuições que lhe serão conferidas por lei 
complementar (art. 79, Parág. Único).
Alberto
Alberto fez um comentário
muito bom.
0 aprovações
Carregar mais