direito_constitucional
192 pág.

direito_constitucional


DisciplinaDireito Constitucional I57.730 materiais1.412.530 seguidores
Pré-visualização50 páginas
envolvem o 
exercício da atividade jurisdicional pelos membros do Poder Judiciário, art. 95 da CR/88: 
vitaliciedade, inamovibilidade e irredutibilidade de vencimentos. 
- Vitaliciedade: Ocorre para os juizes de 1° grau após dois anos do exercício 
da magistratura. Ocorre para os nomeados (juizes de 2° grau) com a posse, inclusive para os 
desembargadores provenientes do quinto constitucional. 
A vitaliciedade é o impedimento de que os juizes sejam exonerados sem decisão 
judicial transitada em julgado. Só podem perder o cargo se houver decisão judicial transitada em 
julgado. 
O juiz que não é vitalício (antes do estágio probatório) pode perder o cargo por 
decisão administrativa do Tribunal ou judicial transitada em julgado. 
 
\ufffd Exceção quanto à vitaliciedade no ato da posse: Os juizes advogados do TRE (não possuem 
autorização do Poder Legislativo) não são vitalícios, pois eles exercem mandato por 
tempo determinado (são nomeados e tomam posse). 
 
 
\ufffd A vitaliciedade sofre um abrandamento ou relativização: art. 52, II, da CR/88. Os Ministros 
do STF, quando são condenados por crimes de responsabilidade, perdem o cargo por 
decisão judicial atípica do Senado Federal (2/3 de votação). 
 
 
84 
 
\ufffd Os Ministros do STF e o PGR: em julgamento de crime de responsabilidade, o Senado 
é ao mesmo tempo Tribunal de pronúncia e de julgamento (a Câmara dos Deputados não 
autoriza o processamento e julgamento, e sim o próprio Senado Federal), ver art. 80 da Lei 
1079/50. A Lei não prevê o mesmo para o AGU, mas, por interpretação, também ocorre 
dessa forma. 
- Inamovibilidade: Os juizes não podem ser retirados das suas respectivas 
comarcas, inclusive promovidos. Exceções: por sua vontade e por interesse público. 
- Irredutibilidade de vencimentos (subsídios): art. 95, III, da CR/88. 
 
\ufffd Além dessas, existem outras garantias para os membros do Poder Judiciário. 
Na verdade, são vedações que protegem o magistrado, por isso são 
chamadas de garantias: 
 
A) exercer, ainda que em disponibilidade, outro cargo ou função, salvo uma de 
magistério. Ver ADI 3216. O STF entendeu que "uma função de magistério" é para ser lido 
como "a função de magistério"; portanto, o magistrado pode dar aulas em mais de uma 
instituição de ensino se houver compatibilidade de horários. 
B) receber, a qualquer título ou pretexto, custas ou participação em processo; 
C) dedicar-se à atividade político-partidária. 
D) receber, a qualquer título ou pretexto, auxílios ou contribuições de pessoas 
físicas, entidades públicas ou privadas, ressalvadas as exceções previstas em lei; 
E) exercer a advocacia no juízo ou tribunal do qual se afastou (ou seja, na 
última comarca que atuou), antes de decorridos três anos do afastamento do cargo por 
aposentadoria ou exoneração. 
 
7.4.3 - Composição e estrutura 
TRIBUNAL COMPOSIÇÃO FORMA DE ESCOLHA COMPETÊNCIA 
STF 1 1 ministros O Presidente da República Art. 102 CR/88 
Supremo + de 35 anos indica livremente para o Senado, 
Tribunal - de 65 anos que deverá aprovar a escolha por 
Federal (art. Notável Saber Jurídico Maioria absoluta de seus 
101, CR/88). Reputação Ilibada membros. Após, o Presidente da 
 Obs: O cargo de Ministro República nomeia e o STF dá a 
 do STF é privativo de posse. 
 brasileiro nato (art. 12, 
 §3°, CR/88). 
STJ - Superior Mínimo de 33 ministros O Presidente da República fará a Art. 105, CR/88. 
Tribunal de + de 35 anos indicação, porém, vinculada a 
Justiça (art. - de 65 anos uma lista tríplice. 
104 CR/88) Notável Saber Jurídico O Senado aprova a escolha por 
 
85 
 
 Reputação Ilibada maioria absoluta de seus 
 1/3 de juizes do TRF membros. O Presidente da 
 1/3 de desembargadores República nomeia e o STJ dá a 
 doTJ posse. 
 1/3 de Membros do MP e 
 advogados. (1/6 de Obs: lista tríplice -> O TRF faz 
 membros do MP e 1/6 de uma lista tríplice com os 
 advogados, membros indicados, da mesma 
 alterna damente) . forma procederá o TJ. Após, 
 será encaminhada para o 
 Obs: Se o indivíduo Presidente da República. 
 passou a ser membro do No caso do MP e dos 
 TRF ou TJ pelo quinto Advogados: a OAB ou o MP vai 
 constitucional, ele poderá elaborar uma lista sêxtupla e 
 ser membro do STJ? Sim, encaminhar para o STJ, que fará 
 não existe a exigência de uma lista tríplice dessa lista 
 ser desembargador de apresentada, encaminhando, 
 carreira. logo após, ao Presidente da 
 República. 
TST 27 Ministros A indicação dos membros será Art. 11 IA, §1°, 
Tribunal + 35 anos feita pelo TST (não pelo CR/88. 
Superior do - 65 anos Presidente da República), 
Trabalho (art. 4/5 (21) Juizes do TRT, vinculado a uma lista tríplice, 
111 A, oriundos da magistratura para o Senado, que aprovará a 
CR/88). de carreira (lista elaborada escolha por maioria absoluta de 
 pelo próprio TST). seus membros. O Presidente da 
 1/5 de advogados e de República nomeará e o TST dará 
 MPT com mais de dez a posse. 
 anos de carreira. 
 Obs: lista tríplice: No caso do 
 MPT e dos Advogados: A OAB 
 ou o MPT vai elaborar uma lista 
 sêxtupla e encaminhar para o 
 TST, que fará uma lista tríplice 
 dessa lista apresentada, 
 encaminhando, logo após, ao 
 Presidente da República. Este 
 fará a indicação para o Senado, 
 que aprovará por maioria e o 
 TST dará a posse. 
TSE Mínimo de 07 Ministros: Os Ministros do STF e STJ Art. 121, CR/88 
Tribunal .03 Ministros do STF serão escolhidos por eleição 
Superior .02 Ministros do STJ secreta, nos respectivos 
Eleitoral (art. .02 Advogados Tribunais. Após, o TSE dará a 
119 CR/88) posse. 
 
 
 
 
 
\ufffd Legislação Pertinente 
 
 
86 
 
CAPÍTULO III 
DO PODER JUDICIÁRIO 
Seção I 
DISPOSIÇÕES GERAIS 
Art. 92. São órgãos do Poder Judiciário: 
I - o Supremo Tribunal Federal; 
I-A o Conselho Nacional de Justiça; (Incluído pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004) 
II - o Superior Tribunal de Justiça; 
III - os Tribunais Regionais Federais e Juízes Federais; 
 
IV - os Tribunais e Juízes do Trabalho; 
V - os Tribunais e Juízes Eleitorais; 
VI - os Tribunais e Juízes Militares; 
VII - os Tribunais e Juízes dos Estados e do Distrito Federal e Territórios. 
Parágrafo único. O Supremo Tribunal Federal e os Tribunais Superiores têm sede na Capital Federal e 
jurisdição em todo o território nacional. 
§ 1º O Supremo Tribunal Federal, o Conselho Nacional de Justiça e os Tribunais Superiores têm sede 
na Capital Federal. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004) 
§ 2º O Supremo Tribunal Federal e os Tribunais Superiores têm jurisdição em todo o território 
nacional. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004) 
Art. 93. Lei complementar, de iniciativa do Supremo Tribunal Federal, disporá sobre o Estatuto da 
Magistratura, observados os seguintes princípios: 
I - ingresso na carreira, cujo cargo inicial será o de juiz substituto, através de concurso público de 
provas e títulos, com a participação da Ordem dos Advogados do Brasil em todas as suas fases, 
obedecendo-se, nas nomeações, à ordem de classificação; 
I - ingresso na carreira, cujo cargo inicial será o de juiz substituto, mediante concurso público de 
provas e títulos, com a participação da Ordem dos Advogados do Brasil em todas as fases, exigindo-se 
do bacharel em direito, no mínimo, três anos de atividade jurídica e obedecendo-se, nas nomeações, à 
ordem de classificação; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004) 
II - promoção de entrância para entrância, alternadamente, por antigüidade
Alberto
Alberto fez um comentário
muito bom.
0 aprovações
Carregar mais