Custos - apostila 2013 2
74 pág.

Custos - apostila 2013 2


DisciplinaAnálise de Custos1.524 materiais13.636 seguidores
Pré-visualização13 páginas
C 
Professor Cleber Batista de Sousa 1
Centro Universitário Newton Paiva 
Curso Administração de empresas 
Disciplina: Análise de Custos 
 
 
 
 
 
 
 
APOSTILA ANÁLISE DE CUSTOS 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
C 
Professor Cleber Batista de Sousa 2
Centro Universitário Newton Paiva 
Curso Administração de empresas 
Disciplina: Análise de Custos 
 
 
UNIDADE I \u2013 ORIGEM DOS CUSTOS 
 
1.1 CONTABILIDADE GERAL (FINANCEIRA) VERSUS CONTABILIDADE DE 
CUSTOS 
 
A contabilidade financeira (societária) teve seu desenvolvimento na Era 
Mercantilista, nessa época, como a predominância era a atividade comercial, a única 
preocupação com os custos era verificar quanto se pagou pela mercadoria (estoque) 
e conseqüentemente qual seria o valor de venda, que, na maioria das vezes, era 
calculado simplesmente aplicando um percentual em cima do valor de compra. 
 
A equação para se chegar ao custo da mercadoria vendida era muito simples: 
estoque inicial + compras \u2013 estoque final, ou seja: 
 
CMV = Ei + C \u2013 Ef 
 
Até hoje, algumas empresas de pequeno e médio porte que se dedicam apenas à 
atividade comercial utilizam-se dessa fórmula. É muito comum ouvirmos o termo: 
fechado para balanço, isso quer dizer que a empresa está apurando o seu saldo de 
estoque, ou seja, apurando o estoque final para aplicar a fórmula. 
 
Assim, se a empresa no final do ano anterior tinha um estoque de $ 1.000,00 
efetuou compras durante o ano no valor de $ 5.000,00 e seu estoque final é de $ 
1.500 teremos: 
 
CMV = 1.000 + 5.000 \u2013 1.500 
CMV = 4.500 
 
Dessa forma, terá apurado que seu custo é de R$ 4.500,00. 
 
 
C 
Professor Cleber Batista de Sousa 3
Centro Universitário Newton Paiva 
Curso Administração de empresas 
Disciplina: Análise de Custos 
 
 
Com o início da Revolução Industrial (século XVIII) a Contabilidade de Custos foi 
ganhando maior importância, pois, a partir daí, não bastava calcular apenas a 
variação do estoque de um período para outro, para saber quanto se consumiu de 
matéria-prima na produção de um determinado bem, pois a fabricação de um 
produto não envolve apenas materiais, mas também, insumos, mão-de-obra, horas 
de máquinas e equipamentos (depreciação) e outros fatores mais. Portanto, foi uma 
época de muito desenvolvimento da Contabilidade de Custos, mas ainda sendo 
utilizada apenas para fins de melhor mensuração dos custos com a finalidade de 
apurar o resultado do exercício. 
 
O grande salto aconteceu no século XX e mais especialmente nas três últimas 
décadas (anos 70 para cá) com a chamada Contabilidade Gerencial, nesse período 
a Contabilidade de Custos deixou de ser tratada apenas como suporte para a 
Contabilidade Financeira e passou a ser vista com enfoque gerencial. 
 
A crise econômica mundial que se estabeleceu nos últimos anos, a necessidade de 
busca da competitividade, a otimização dos resultados como meio de sobrevivência 
das empresas, descobrir qual produto gera melhor resultado, são alguns dos 
aspectos que contribuíram para o desenvolvimento dos estudos e análises dos 
custos dos produtos. 
 
Dessa forma, a Contabilidade de Custos que na Era Mercantilista somente calculava 
o custo da variação do estoque, ganhou maior importância com a Revolução 
Industrial e nos dias de hoje é uma atividade primordial para as empresas, não só as 
comerciais e industriais, mas acima de tudo para as prestadoras de serviços, onde 
nem sempre os processos são bem delimitados como na indústria. 
 
No enfoque gerencial, a Contabilidade de Custos é estudada com a utilização de 
termos como: Gestão de Custos, Administração de Custos, Custos para Tomada de 
Decisões e outros, ficando o termo \u201cContabilidade\u201d como a parte operacional desse 
processo. 
 
C 
Professor Cleber Batista de Sousa 4
Centro Universitário Newton Paiva 
Curso Administração de empresas 
Disciplina: Análise de Custos 
 
 
1.2 OBJETIVOS DA CONTABILIDADE DE CUSTOS 
 
Atualmente a Contabilidade de Custos serve a três finalidades principais, a saber: 
 
1.2.1 Avaliação do patrimônio 
 
Serve para atribuir valor aos estoques de produtos acabados, em elaboração e de 
matérias-primas, bem como para apuração do resultado das operações da empresa 
(lucro ou prejuízo). 
 
1.2.2 Planejamento e controle das operações e atividades da empresa 
 
Controlar significa conhecer a realidade, compará-la com o que deveria ser, tomar 
conhecimento rápido das divergências e suas origens e corrigi-las. 
 
Para entender melhor o que a contabilidade de custos tem a ver com controle, 
podemos trazer para a nossa vida pessoal, perguntando? 
 
1. Conheço a origem de cada receita e o destino das minhas despesas? 
2. Estão elas dentro dos valores e limites que deveriam estar? 
3. Quando algumas delas se desviam do comportamento que deveriam ter, tenho 
conhecimento rápido disso? 
4. Sou capaz de identificar também rapidamente a razão do desvio? 
5. Tomo alguma atitude para corrigir esses desvios quando tenho condições de 
fazê-lo? 
 
Se as cinco respostas são positivas, podemos dizer que temos controle da situação 
financeira pessoal. 
 
 
 
 
C 
Professor Cleber Batista de Sousa 5
Centro Universitário Newton Paiva 
Curso Administração de empresas 
Disciplina: Análise de Custos 
 
 
De igual forma, a empresa tem controle de seus custos quando ela os conhece, 
verifica se está dentro do esperado, analisa as divergências e toma medidas para 
correção dos desvios. 
 
Vale salientar que somente conhecer não é suficiente. 
 
1.2.3 Tomada de decisões 
 
As decisões são mais produtivas quando se baseiam em juízos ponderados do que 
quando se fundamentam apenas em palpites e conjecturas. O juízo ponderado 
requer a coleta de informações relevantes na forma e no momento corretos. 
 
Sendo assim, há uma série de problemas que poderão surgir, cujas decisões 
dependem, basicamente, dos dados fornecidos pela contabilidade de custos, como 
por exemplo: 
 
\ufffd Que preço de venda atribuir a cada produto ? 
\ufffd Quanto contribui cada produto para a formação do lucro total da empresa ? 
\ufffd Qual o custo real envolvido na produção de cada produto ou artigo produzido ? 
\ufffd Quais os produtos ou artigos que deverão ter a sua produção aumentada ? 
\ufffd Quando se deve cessar de produzir determinado produto ou artigo ? 
\ufffd Quais os custos que deverão ser rigorosamente controlados ? 
\ufffd Como desenvolver um sistema que permita avaliar a eficiência de cada 
setor/departamento da empresa ? 
\ufffd Qual o valor mínimo de vendas necessário para cobrir os custos de produção 
(equilíbrio) ? 
\ufffd Qual deverá ser a produção máxima possível, num contexto econômico ? 
\ufffd Qual o tamanho ideal para determinado setor/departamento de produção/controle 
de qualidade ? 
\ufffd Quando a empresa deve substituir os processos de produção atuais por outros 
mais modernos ou mais caros ? 
C 
Professor Cleber Batista de Sousa 6
Centro Universitário Newton Paiva 
Curso Administração de empresas 
Disciplina: Análise de Custos 
 
 
\ufffd Quando se deve substituir os equipamentos ? 
\ufffd Qual a melhor opção em termos de ganho econômico: comprar pronto ou 
produzir os acessórios ? 
\ufffd A empresa deve aumentar os esforços de vendas, envolvendo-se numa 
campanha publicitária ? 
\ufffd Face ao comportamento de mercado, o que é melhor: aumentar a produção ou 
diminuir o preço de venda ? 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
C 
Professor Cleber Batista de Sousa 7
Centro Universitário Newton Paiva 
Curso Administração de empresas 
Disciplina: Análise de Custos 
 
 
UNIDADE II 
CONCEITOS E CLASSIFICAÇÃO DOS CUSTOS 
 
2.1 CONCEITOS UTILIZADOS NA CONTABILIDADE DE CUSTOS