Custos - apostila 2013 2
74 pág.

Custos - apostila 2013 2


DisciplinaAnálise de Custos1.450 materiais13.013 seguidores
Pré-visualização13 páginas
a empresa produz um produto secundário que 
são chaveiros de couro, e ainda vende, eventualmente, aparas de couro como sucatas. 
 
Os chaveiros após o ponto de separação recebem $ 2.000,00 de materiais diretos e $ 
1.500,00 de mão-de-obra direta. A produção no referido mês foi de 800 unidades. 
 
Para comercialização dos chaveiros a empresa gasta com comissão de vendedores e 
impostos, 20% sobre o valor de venda. 
 
Os preços de vendas, são: 
Produtos Valor em Reais 
Bolsas 230,00 
Calçados 205,00 
Chaveiros 35,00 
 
Considerando que: 
 
A) 90% da produção de bolsas e 80% da produção de calçados foram vendidas 
dentro do mês; 
B) Nenhum item do chaveiro foi vendido. 
C) Ratear o valor liquido do sub-produto em partes iguais. 
 
Pede-se: 
 
1) Apurar o lucro bruto total; 
 
4.2 SISTEMA DE PRODUÇÃO POR ORDEM 
 
O sistema de acumulação por ordem se caracteriza pela apropriação dos custos 
para cada produto ou lote de produtos, identificando-os e somando-os diretamente 
ao produto ou ao lote. Como o relatório usado por este tipo de sistema de 
acumulação é a ordem de produção, daí seu nome, sistema de acumulação por 
ordem. 
 
C 
Professor Cleber Batista de Sousa 39
Centro Universitário Newton Paiva 
Curso Administração de empresas 
Disciplina: Análise de Custos 
 
 
HORNGREN (2000) afirma que em um sistema de acumulação por ordem, \u201cos 
custos são acumulados a uma determinada unidade ou lote de um produto ou 
serviço. Considera-se uma ordem uma empreitada que consome recursos para 
trazer um determinado produto ou serviço ao mercado. O produto ou serviço é 
freqüentemente feito sob medida ou encomenda\u201d. 
 
Devido a estas características, as empresas que mais utilizam o sistema de 
acumulação por ordem são as indústrias pesadas, algumas indústrias de móveis, 
fabricantes de equipamentos especiais, gráficas, construção civil, empresas de 
auditoria, consultoria, etc. São aquelas empresas que trabalham com produtos 
heterogêneos, em pequenos volumes, para clientes específicos e com processo de 
produção intermitente e mais demorado por unidade. O tratamento contábil dado a 
este tipo de sistema de acumulação consiste na acumulação dos custos em contas 
específicas do ativo. Estas contas recebem custos até o encerramento da ordem. 
 
Com o encerramento da ordem, o custo é transferido para estoques de produtos 
acabados ou custos dos produtos vendidos (CPV). 
 
CATELLI (1972), em sua tese de doutorado, utiliza as afirmações de Lang, 
McFarland e Schiff para apontar as vantagens da acumulação de custos por ordem: 
 
\u201c1. Possibilidade de descobrir quais ordens são lucrativas e quais não o 
são. 
2. Uso do custo de Ordem de Produção como base para a estimativa do 
custo de produto similar no futuro. 
3. Usado como base para controle de produção. 
4. Usado em contratos de serviços onde o custo determina o preço de 
venda\u201d. 
 
A desvantagem apontada nesta tese referente aos sistemas por ordem é o custo da 
manutenção dos serviços burocráticos envolvidos ou próprios do sistema. 
 
CARACTERÍSTICAS BÁSICAS DA PRODUÇÃO POR ORDEM 
 
\ufffd Os custos reais são determinados por tipo de produto ou serviços. 
C 
Professor Cleber Batista de Sousa 40
Centro Universitário Newton Paiva 
Curso Administração de empresas 
Disciplina: Análise de Custos 
 \ufffd A Ordem de Produção é utilizada para acumular o Material Direto, a Mão-de-
Obra Direta, e a parcela correspondente aos CIF calculados por meio de 
taxas da absorção. 
\ufffd Somente quando a Ordem de Produção (OP) é terminada ou mediante o 
levantamento de um inventário físico, pode-se saber o custo real de 
fabricação do produto. 
\ufffd O custeamento por Ordem de Produção é usado em empresas, cuja produção 
é intermitente e cujos produtos ou lotes de produtos podem ser perfeitamente 
identificados no processo de fabricação. Isso ocorre principalmente em 
relação à produção não padronizada ou produção não repetitiva. 
\ufffd Os custos incluídos nas Ordens de Produção, enquanto estas não estão 
completadas, passam a compor o estoque de produtos em processo. 
 
4.3 PRODUÇÃO CONTÍNUA OU POR PROCESSO 
 
É a técnica de custeamento por acumulação em que os produtos são 
padronizados, a produção é contínua e a demanda é constante. Uma forte 
característica deste sistema de acumulação é a elaboração de poucos produtos 
de forma seriada, ou seja, grande quantidade de unidades produzidas do mesmo 
produto de forma contínua para estoque. 
 
HORNGREN (2000) afirma que \u201co custo de um produto ou serviço é obtido pela 
média dos custos acumulados a uma grande quantidade de unidades similares. 
Freqüentemente, itens idênticos são produzidos em grande escala, para venda em 
geral, não para cliente específico\u201d. 
 
Já MARTINS (2000) afirma que 
 
produção contínua ou por processo reside na elaboração do mesmo produto 
de forma continuada no mesmo período... São apropriados os custos por 
tempo (mês, por exemplo), para divisão pelo número de unidades feitas, 
chegando-se assim ao custo de cada unidade. 
 
Devido a estas características, as empresas que mais utilizam o sistema de 
acumulação por processo são aquelas que fabricam produtos idênticos ou quase 
C 
Professor Cleber Batista de Sousa 41
Centro Universitário Newton Paiva 
Curso Administração de empresas 
Disciplina: Análise de Custos 
 
 
idênticos, tais como cimento, químicas, de petróleo, de álcool, de açúcar e também 
indústrias de serviços, tais como saneamento básico, telefonia, energia elétrica, etc. 
 
CARACTERÍSTICAS BÁSICAS DA PRODUÇÃO CONTÍNUA 
 
A) O custo unitário é calculado tomando-se o custo total acumulado nas diversas 
fases de fabricação e dividindo-o pelo número de unidades produzidas nessas fases, 
ou seja, usa-se o custo médio do período e não o custo apurado por unidade; 
 
B) Para o cálculo do custo médio do período, utilizam-se conceitos como grau de 
acabamento e unidades equivalentes de produção, pois nem sempre todos os 
produtos encontram-se acabados no final do período. 
 
C) O custo das unidades prontas em um processo se destina a compor o 
lançamento contábil de transferência para o processo subsequente; 
 
D) A produção completada em um processo vai constituir o Material Direto do 
processo imediato. 
 
PRODUÇÃO EQUIVALENTE 
 
É uma técnica para calcular o custo médio por unidade, quando existem produtos 
em elaboração nos finais de cada período, com o objetivo de distribuir os custos de 
produção aos produtos acabados e em elaboração. 
 
Os produtos em elaboração são comparados aos produtos acabados, considerando 
o grau de acabamento. 
 
Segundo GUERREIRO (2000), o grau de acabamento \u201cdeve representar quanto uma 
unidade em processamento recebeu da carga de custos que seria necessária para 
iniciá-la e terminá-la completamente\u201d. Ainda segundo GUERREIRO (2000), \u201co 
montante de unidades equivalentes de produção corresponde ao montante de 
C 
Professor Cleber Batista de Sousa 42
Centro Universitário Newton Paiva 
Curso Administração de empresas 
Disciplina: Análise de Custos 
 unidades em processamento convertidas em unidades prontas através da aplicação 
do grau de acabamento definido\u201d. 
 
Para calcular a produção equivalente utiliza-se da seguinte estrutura: 
 
Produção acabada....................................................: 
(+) Produção em processo x grau de acabamento...: 
(=) Produção equivalente..........................................: 
 
Para determinar o custo unitário de produção, temos: 
 
Custo unitário = Custo do período 
 Produção Equivalente 
 
4.4 DISTINÇÃO ENTRE PRODUÇÃO POR ORDEM E PRODUÇÃO CONTÍNUA 
 
Existem dois fatores que determinam o tipo de Custeio, se por Ordem ou por 
Processo (Contínuo): a forma de a empresa trabalhar e a forma