Custos - apostila 2013 2
74 pág.

Custos - apostila 2013 2


DisciplinaAnálise de Custos1.528 materiais13.673 seguidores
Pré-visualização13 páginas
C 
Professor Cleber Batista de Sousa 48
Centro Universitário Newton Paiva 
Curso Administração de empresas 
Disciplina: Análise de Custos 
 No Custeio Variável os custos fixos vão diretamente para resultado daquele período, 
portanto somente vão para estoque os custos variáveis. 
 
EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO 
 
1) A Indústria MMM Ltda., fabricou (acabou) no mês de maio, 200 
bolsas de couro e no final do mês haviam 30 bolsas em processo 
de produção com grau de acabamento de 30%. Sendo assim, 
apresentou os dados abaixo, para que você possa analisá-los e 
responder as informações solicitadas. 
 
Aluguel da fábrica R$ 1.500,00 
Energia elétrica da fábrica R$ 2.650,00 
Material de escritório R$ 2.300,00 
Depreciação da máquina de cortar 
couros (método linear) 
R$ 8.000,00 
PIS R$ 450,00 
COFINS R$ 1.500,00 
Água para \u201ccurtição\u201d do couro R$ 1.280,00 
Matéria-prima consumida R$ 8.000,00 
Mão-de-obra direta da fábrica (já 
com encargos) 
R$ 3.200,00 
Mão-de-obra indireta da fábrica (já 
com encargos) 
R$ 4.000,00 
 
Observações: 
A) Não havia estoque inicial de produtos em elaboração; 
B) No final de abril, não havia estoque final de produtos acabados; 
C) Em maio foram vendidas 140 bolsas; 
D) Preço de venda unitário: R$ 300,00 
 
 
 
C 
Professor Cleber Batista de Sousa 49
Centro Universitário Newton Paiva 
Curso Administração de empresas 
Disciplina: Análise de Custos 
 Pede-se: 
 
A) Cálculos pelo Custeio por absorção 
B) Cálculos pelo Custeio variável: 
 
 
5.3 Custeio baseado em atividades (ABC) 
 
Importância do Custeio Baseado em Atividades 
 
O ABC, é uma metodologia de custeio que procura reduzir sensivelmente as 
distorções provocadas pelo rateio arbitrário dos custos indiretos, discutidas nos 
custeios por absorção e no custeio variável. 
 
Portanto, a grande diferença do método de custeio ABC está no tratamento dado 
aos custos indiretos. O ABC tem seu sucesso pautado na necessidade de dar uma 
atenção especial a estes custos (os indiretos) visto que em muitas indústrias, com o 
avanço tecnológico, os custos indiretos vem aumentando, tornando ainda mais 
arbitrária a apropriação dos custos aos diversos produtos. Os graus de 
arbitrariedade e de subjetividade tolerados no passado, podem influenciar 
negativamente na colocação de um produto no mercado, hoje. 
 
A utilidade do ABC não se limita ao custeio de produtos. Ele é, acima de tudo, uma 
poderosa ferramenta a ser utilizada na gestão de custos. 
 
A) Identificação das Atividades 
 
Uma atividade é uma combinação de recursos humanos, materiais, tecnológicos e 
financeiros para se produzirem bens ou serviços. É composta por um conjunto de 
tarefas necessárias ao seu desempenho. 
 
 
O primeiro passo é identificar as atividades relevantes dentro de cada departamento. 
 
C 
Professor Cleber Batista de Sousa 50
Centro Universitário Newton Paiva 
Curso Administração de empresas 
Disciplina: Análise de Custos 
 Para cada atividade identificada devemos atribuir o respectivo custo e um 
direcionador de custos. 
 
A atribuição de custos às atividades deve ser feita da forma mais criteriosa possível, 
de acordo com a seguinte ordem de prioridade: 
 
1. Alocação Direta 
2. Rastreamento; e 
3. Rateio. 
 
A alocação direta se faz quando existe uma identificação clara, direta e objetiva de 
certos itens de custos com certas atividades. 
 
O rastreamento é uma alocação com base na identificação da relação de causa e 
efeito entre a ocorrência da atividade e a geração dos custos. Essa relação é 
expressa através de direcionadores de custos. 
 
Alguns exemplos de destinadores são: 
 
- No. De empregados 
- Área ocupada 
- Hora-homen 
- Hora-máquina 
- Quantidade de KWH 
- Estimativa do responsável pela área, etc. 
 
O rateio é realizado apenas quando não há a possibilidade de utilizar nem a 
alocação direta nem ao rastreamento. 
 
 
 
B) Identificação e Seleção dos Direcionadores de Custos 
 
C 
Professor Cleber Batista de Sousa 51
Centro Universitário Newton Paiva 
Curso Administração de empresas 
Disciplina: Análise de Custos 
 O que distingue o ABC do sistema tradicional é a maneira como ele atribui os custos 
indiretos aos produtos. Portanto, o grande desafio, a espinha dorsal, a verdadeira 
\u201carte\u201d do ABC está na escolha dos direcionadores de custos. 
 
Conceito de direcionador de custos: 
 
Direcionador de custos é o fator que determina a ocorrência de uma atividade. Como 
as atividades exigem recursos para serem realizadas, deduz-se que o direcionador é 
a verdadeira causa dos custos. Portanto, o direcionador de custos deve refletir a 
causa básica da atividade e, conseqüentemente, da existência de seus custos. 
 
Há que se distinguir dois tipos de direcionador: 
 
A) Direcionador de recursos: É aquele que identifica como as atividades consomem 
recursos e servem para custear as atividades. 
 
Exemplo: como a atividade comprar materiais, consome materiais de escritório? 
 
A maneira como esta atividade se utiliza deste recurso pode ser mensurada através 
das requisições feitas ao almoxarifado; assim, as requisições de materiais 
identificam as quantidades utilizadas deste recurso (material de escritório) para 
realizar aquela atividade (Comprar Materiais). O direcionador de recursos, neste 
caso, é a quantidade necessária, e não as requisições. 
 
B) Direcionadores de atividades: É aquele que identifica como os produtos 
consomem as atividades e servem para custear os produtos. 
 
Exemplo: Como os produtos consomem a atividade Comprar Materiais? O número 
de pedidos e cotações emitidos para comprar um produto em relação ao número 
total de cotações e pedidos indica a relação da atividade com aquele produto. 
 
Assim, o direcionador desta atividade (comprar materiais) para os produtos é o 
número de pedidos e cotações emitidos. 
C 
Professor Cleber Batista de Sousa 52
Centro Universitário Newton Paiva 
Curso Administração de empresas 
Disciplina: Análise de Custos 
 
 
O sistema ABC envolve: 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Exemplo de determinação dos Direcionadores de Atividades 
 
 
Departamentos 
 
Atividades Direcionadores 
Almoxarifado - Receber Materiais 
- Movimentar Materiais 
 - Qtd. de Recebimentos 
 - Qtd. de Requisições 
 
Compras - Comprar Materiais 
- Desenvolver Fornecedores 
 - Qtd. de Pedidos 
 - Qtd. de Fornecedores 
 
Administrativo - Dar suporte a operação da 
empresa 
 - Qtd. de Horas a disposição 
 
 
 
 
 
 
 
Custos 
Indiretos 
Despesas 
Financeira
s 
Despesas 
(Overhead) 
 
ATIVIDADES 
 
PRODUTOS E/OU SERVIÇOS 
 
Direcionadores de 
Recursos 
Direcionadores de 
Atividades 
C 
Professor Cleber Batista de Sousa 53
Centro Universitário Newton Paiva 
Curso Administração de empresas 
Disciplina: Análise de Custos 
 
 
UNIDADE VI 
CUSTOS PARA CONTROLE 
CUSTO PADRÃO 
 
Conceitos de Custo-Padrão 
 
A) Custo-Padrão Ideal: É o valor conseguido com o uso das melhores matérias-
primas possíveis, com a mais eficiente mão-de-obra, a 100% da capacidade da 
empresa, sem nenhuma parada por qualquer motivo, a não ser as já 
programadas em função de uma perfeita manutenção preventiva, etc.. Esta idéia 
de custo-padrão está em franco desuso, por tentar fabricar um custo em 
\u201claboratório\u201d, sem levar em conta as particularidades da empresa e por 
estabelecer metas impossíveis de serem cumpridas ou que seriam cumpridas a 
longo prazo. 
 
B) Custo-padrão corrente: Refere-se ao valor que a empresa fixa como meta para o 
próximo período para um determinado produto ou serviço, mas com a diferença 
de levar em