Esquemas de Reforçamento
14 pág.

Esquemas de Reforçamento


DisciplinaAnálise do Comportamento3.389 materiais121.188 seguidores
Pré-visualização5 páginas
o mesmo bico de gás, nas mesmas condições de ventilação do ambiente etc. Caso qualquer um deses fatores varie, a cada vez que você faz café, o intervalo que a água demora para ferver também varia e temos um intervalo variável e não um intervalo fixo. Se você conhece um taperebazeiro, sabe que tem que chegar cedo em baixo do pé para poder catar muitos taperebás. Após a catada da manhã, para a resposta de ir de novo ao pé ser reforçada, deve transcorrer um intervalo variável de tempo desde a última visita, porque o tempo entre a queda de um taperebá e outro varia.
Nos esquemas de intervalo fixo e intervalo variável a contingência de reforçamento em vigor para uma dada resposta não é sinalizada, e o indivíduo exposto a um esquema de reforçamento em intervalo tem uma única dica ambiental sinalizando a probabilidade de reforço para a resposta especificada: a passagem do tempo. Isso significa que a freqüência da resposta vai se adaptando ao esquema à medida que o sujeito é exposto a ele. Emitindo a resposta, ela é algumas vezes reforçada, outras vezes não. Se nenhuma resposta ocorrer, nunca ocorrerá reforçamento, mesmo que passe mais tempo do que o especificado para que uma resposta, se emitida, seja reforçada.
Vendo uma criança assistir a televisão, com um aparelho de controle remoto na mão, é possível ver o efeito do esquema de intervalo (quase) fixo. Quando começa o intervalo comercial, a criança muda de canal e assiste a um programa menos preferido, mas, à medida que passa o tempo, a criança começa a mudar freqüentemente para o canal anterior, antes do intervalo comercial terminar. Quando a seqüência de mensagens comerciais é previsível, isto é, repetida, o esquema de intervalo é superposto por esses eventos ambientais que sinalizam a proximidade do reforço. Por exemplo, quando o intervalo comercial sempre termina com a propaganda dequele canal de TV, o comportamento de voltar à televião fica sob controle deste estímulo (propaganda do programa) e não da passagem do tempo. Isso poderia acontecer no laboratório se ao final do intervalo o experimentador acionasse um interruptor audível para tornar a próxima resposta efetiva: o rato poderia discriminar esse ruído, e começar a emitir a resposta apenas após ouvi-lo. Isso significa que se um indivíduo dispuser de um relógio, mesmo que a contingência de reforço dependa da passagem do tempo, ele pode ter a freqüência da resposta sob controle dos estímulos fornecidos pelo relógio e não diretamente sob controle do esquema de reforçamento.
No esquema de reforçamento em intervalo variável, a contingência pode especificar a qualquer tempo que a próxima resposta será reforçada. Responder depressa ou devagar não afeta a freqüência de reforço. Se houver pausas longas, entretanto, pode ocorrer uma diminuição da freqüência máxima de reforços (a freqüência máxima de reforços é alcançada quando uma resposta ocorre sempre logo depois que cada reforço fica disponível de acordo com o esquema programado). Assim, quando exposto a um esquema de intervalo variável, o sujeito tende a emitir as respostas regularmente, sem muita pressa, mas, também, sem muita pausa entre as respostas.
Com longa exposição a um esquema, a freqüência da resposta tende a se adaptar de forma bastante típica. No esquema de Intervalo Fixo, por exemplo, é normal que ocorra uma pausa mais ou menos longa, um período sem emissão da resposta, após cada reforçamento, seguida de um \u201cjorro\u201d de respostas (um número grande de respostas emitidas em um tempo curto) durante a parte final do intervalo, que vai até o final do mesmo, quando o reforço fica disponível e, então, a primeira resposta a ocorrer é reforçada.
O registro cumulativo das respostas de pressão à barra emitidas por um rato privado de água e exposto aos esquemas de intervalo tende para as formas mostradas na figura a seguir:
Figura 1 - Registro cumulativo das respostas de pressão à barra mantidas sob esquema de reforçamento por intervalo em ratos como sujeitos. A porção esquerda da figura apresenta os dados com esquema de FI e a porção direita, VI.
Questões de Estudo
1. Podemos dizer que no esquema de reforçamento intermitente em intervalos fixos o reforço é liberado após a passagem de um tempo fixo desde o último reforçamento? Sim ou não? Porquê?
2. Descreva o desempenho em termos da freqüência esperada da resposta de pressão à barra emitida por um rato após várias sessões de exposição a FI 1 minuto. Faça o mesmo para o esquema VI 1 minuto.
3. Descreva as curvas da figura acima. O que representa o eixo das ordenadas (eixo y)? o que representa o eixo das abcissas (eixo x)? o que representa a linha inclinada? É uma curva de freqüência simples ou acumulada? O que representam os pequenos traços diagonais ao longo da linha inclinada? 
Razão Fixa e Razão Variável
Quando o reforçamento depende do número de respostas desde o reforço anterior, dizemos que o esquema é de Razão. Como o nome indica, este esquema estabelece uma proporção (razão) entre o número de respostas dadas e o número de reforços. Aqui, como no caso dos esquemas em intervalo, também temos Razão Fixa, se o número de respostas exigidas para o reforçamento é sempre o mesmo (designado por FR, de Fixed Ratio), e Razão Variável, se o número de respostas varia de um reforçamento para outro (designada por VR, de Variable Ratio). Vamos aos exemplos:
Quando você faz uma ligação telefônica, é necessário girar o disco (ou teclar) sete vezes para a ligação se completar. Ou seja, você emite sete vezes a mesma resposta até que obtenha o ruído da ligação feita. Um esquema que exige um número fixo de respostas para que o reforço seja liberado é um esquema de razão fixa, no caso, um FR 7. Quando você sobe os degraus da escada de seu prédio, a resposta de subir um degrau está sendo submetida a um esquema de reforçamento em razão fixa (FR): é necessário subir um número fixo de degraus até chegar ao andar pretendido.
Como conseqüência da exposição ao esquema de razão fixa, desenvolve-se, em geral, taxas de resposta elevadas e constantes até o reforço, seguidas de uma pequena pausa após reforço que, apesar de fazer parte das características do comportamento adaptado ao esquema, não faz parte da definição do esquema.
O esquema de razão variável é característico dos jogos, apostas e vendas, onde o reforço depende da quantidade de respostas que você emite e essa quantidade varia de uma vez para outra. Por exemplo, o clássico vendedor de enciclopédias, que bate de porta em porta: quando maior o número de portas em que ele bater, mais reforços recebe. Se ele vender uma enciclopédia em uma casa, é possível que a próxima venda seja efetuada na casa seguinte e, depois, pode ser necessário falar com cinco pessoas diferentes até que nova venda ocorra. Ou seja, o reforçamento (a venda, ou mais especificamente a comissão gerada pela venda) depende de quantas respostas o vendedor emite, mas não há um número fixo de respostas antes de cada venda. Se fosse necessário determinar o valor da razão variável a que o vendedor está submetido, poderíamos fazer uma média entre o número de respostas dadas e de reforços obtidos.
Em todos os exemplos acima, temos em comum o fato de que o reforço se torna mais provável à medida que as respostas são emitidas, não importando o intervalo de tempo em que isso é feito. Isso quer dizer que, se o sujeito trabalha mais, ele obtém mais reforços. Essa é uma importante característica dos esquemas de razão.
Outras informações sobre esquemas de reforçamento
O número (fixo ou médio) de respostas exigidas para reforçamento ou o intervalo de tempo (fixo ou médio) entre cada reforçamento é indicado por índices numéricos colocados após a abreviatura do nome do esquema. Assim, VI 30s se refere a um esquema de intervalo variável, no qual o reforço fica disponível após 30 segundos, em média, desde o último reforçamento; FR 10, a uma razão fixa, na qual o reforçamento ocorre para cada décima resposta após a última resposta reforçada.
Comparando esquemas
Turma
Turma fez um comentário
respostas do passo 8
1 aprovações
Maria
Maria fez um comentário
Resposta do passo 9
4 aprovações
Carregar mais