Med Resumos - Fisiologia Gastrintestinal
16 pág.

Med Resumos - Fisiologia Gastrintestinal


DisciplinaFisiologia Médica720 materiais5.145 seguidores
Pré-visualização8 páginas
a se 
esvaziar, sobretudo quando alimentos gordurosos chegam ao duodeno, cerca de 30 minutos depois da refeição. O 
esvaziamento acontece pelas contrações rítmicas da parede da vesícula e pelo relaxamento simultâneo do esfíncter de 
Oddi. Toda essa série de acontecimentos é estimulada pela CCK. Trata-se da mesma colecistocinina que induz a 
secreção de enzimas digestivas pelas células acinares do pâncreas, para que ambas secreções ajam juntas no alimento.
Bile Gordura emulsificada(Bile + Agitação)
Gordura 
emulsificada
Lipase pancreática Ác. Graxos
2-monoglicerídios
HORMÔNIOS REGULADORES DA SECREÇÃO BILIAR
A secretina, assim como é estimulante do pâncreas, também vai atuar estimulando a secreção de bile, para 
neutralizar o quimo ácido pela ação do bicarbonato.
A colecistocinina estimula o esvaziamento da vesícula biliar, cerca de 30 minutos depois da refeição, ocorre 
concentrações da parede da vesícula e o relaxamento do esfíncter de Oddi (do colédoco para o duodeno). O pico de 
CCK é atingido com a chegada de gordura no estômago. 
ESTÍMULO NERVOSO
A vesícula é estimulada por fibras nervosas do sistema nervoso autônomo parassimpático, através da liberação 
de acetilcolina, dos nervos vagos e do sistema nervoso entérico.
FISIOLOGIA HEP…TICA
O fígado, pesando cerca de 1500 g, trata-se da maior glândula do corpo. Está situado no quadrante superior 
direito da cavidade abdominal, logo abaixo do diafragma. Esta glândula apresenta inúmeras funções relacionadas ao 
metabolismo.
Assim como o pâncreas, o fígado tem funções exócrinas e endócrinas; entretanto, ao contrário do pâncreas, a 
mesma célula (o hepatócito) do fígado é responsável pela sua secreção exócrina (a bile) e por seus diversos outros 
produtos endócrinos. Além disso, os hepatócitos convertem substâncias nocivas em materiais não tóxicos, que são 
secretados na bile, como a bilirrubina.
Arlindo Ugulino Netto \u2013 FISIOLOGIA \u2013 MEDICINA P2 \u2013 2008.1
12
OBS22: Do ponto de vista histol‚gico, esses hepat‚citos est„o organizados em trab…culas distribu€das de forma radial, 
onde no centro do lobo heptico est presente a veia hepática central, e nas regiˆes angulares tŒm-se as art…ria e veia 
heptica. Em certas patologias que acometam o f€gado, incidem geralmente na regi„o central ou na circulaƒ„o portal.
FUNÇÕES RELACIONADAS AO METABOLIMSO INTERNO
\uf0fc Metabolismo da bilirrubina: transformando-a em bilirrubina conjungada, que … mais sol‡vel e excretvel.
\uf0fc Metabolismo dos carboidratos: armazenamento de energia em forma de glicogŒnio; transformaƒ„o desse 
glicogŒnio em glicose para ser usado pelo corpo.
\uf0fc Metabolismo dos lip€dios: produƒ„o de outros lip€dios, fosfolip€dios de membrana e colesterol para hormŽnios.
\uf0fc Metabolismo das prote€nas
\uf0fc Metabolismo da bile
\uf0fc Metabolismo de drogas e subst‹ncias ex‚genas: toda subst‹ncia ex‚gena (que n„o … t€pica do corpo) … 
metabolizada por um complexo enzimtico. Alteraƒˆes nesse funcionamento heptico, o indiv€duo apresentar 
quadros de intoxicaƒ„o.
\uf0fc Funƒ„o de reservat‚rio sangu€neo
\uf0fc Funƒ„o de manutenƒ„o do equil€brio hidroeletrol€trico: manutenƒ„o da homeostase.
\uf0fc Funƒ„o de defesa imunol‚gica: c…lulas de Kupfer.
\uf0fc Propriedade de regeneraƒ„o.
METABOLSMO DA BILIRRUBINA
As hemcias velhas v„o passar por um sistema de hem‚lise 
(que pode ser no f€gado, rins e ossos longos), sofrendo degradaƒ„o 
de seu grupo heme, tendo como subproduto a bilirrubina, que vai ser 
transportada pelo sangue juntamente a albumina, por ser uma 
subst‹ncia t‚xica.
Ao chegar aos hepat‚citos, essa bilirrubina vai sofrer a aƒ„o 
dos seguintes processos: processo de captura (feito por uma prote€na 
espec€fica, que houver defeitos, pode desenvolver icter€cia), sistema 
metab‚lico (convertendo-se em um metab‚lito conjugado e de fcil 
eliminaƒ„o) e liberaƒ„o nos canal€culos para ser excretado para a 
ves€cula, para depois ser enviado ao intestino pelo canal col…doco.
METABOLISMO DOS CARBOIDRATOS
Na dieta humana normal, … ingerido na forma 
de polissacar€deos (amido) e dissacar€deos (sacarose, 
lactose). Esses aƒ‡cares sofrer„o aƒ„o enzimtica na 
luz do intestino transformando-se em 
monossacar€deos (glicose, frutose e ribose) de fcil 
absorƒ„o. A partir da€, atingiram os vasos 
mesent…ricos, para que, por meio da veia porta, 
chegem at… o f€gado para serem metabolizados em 
energia. Nos hepat‚citos, ocorre a fosforilaƒ„o (glicose 
sendo transformada em glicose-6-fosfato), sendo 
armazenada em forma de glicogŒnio. Com isso, 
dependendo das necessidades fisiol‚gicas, o f€gado 
comandar a glicogŒnese ou a glicogen‚lise.
OBS23: Defeitos na mucosa do intestino causar„o d…ficits de absorƒ„o de glicose. 
OBS24: Defeitos na enzima glicogênio-6-fosfatase comprometem o metabolismo adequado dessa glicose.
METABOLISMO DAS GORDURAS
Os triglicer€dios (…steres do glicerol com cidos graxos) sofrem hidr‚lise parcial na luz intestinal pela aƒ„o das 
l€pases, com transporte do glicerol, que … hidrossol‡vel, ao f€gado.
Os cidos graxos podem formar complexos hidrosol‡veis com sais biliares e penetrar na parede intestinal, 
podendo haver nova s€ntese de TGs. Podem se ligar a lipoprote€nas para ser transportado pelo sangue.
† no f€gado que os lip€dios s„o destinados s suas funƒˆes nas diversas vias metab‚licas do organismo, como a 
\u3b2-oxidaƒ„o mitocondrial (via na qual a gordura … convertida em energia) ou na produƒ„o de colesterol (ester‚ides, cidos 
biliares, corpos cetŽnicos).
Arlindo Ugulino Netto \u2013 FISIOLOGIA \u2013 MEDICINA P2 \u2013 2008.1
13
COLESTEROL
† um esterol sintetizado em diferentes tecidos, inclusive no f€gado, mucosa intestinal, supra-renal e parede 
arterial, sendo excretado na bile como esterol neutro. Pode ser convertido em cidos biliares primrios; … armazenado no 
f€gado na forma estratificada.
OBS25: A aterosclerose pode ser desenvolvida pela ingest„o excessiva de colesterol ou pela produƒ„o exagerada desse 
esterol na parede dos vasos.
METABOLISMO DE PROTEÍNAS
O f€gado … a sede principal do metabolismo dos aminocidos intermedirios e de s€ntese de prote€nas. Os AA 
existem na forma livre em diversos tecidos, a maioria dos AA no f€gado n„o … essencial (que s„o produzidos pelo pr‚prio 
corpo: alanina, cido glut‹mico, glutamina, glicina).
Ap‚s a alimentaƒ„o ocorrem picos de aminocidos no sistema porta, que foram ingeridos na forma de prote€nas, 
desintegradas pelo processo digestivo em aminocidos. Ao chegar ao f€gado, esses aminocidos s„o transformados em 
novas prote€nas para realizarem novas funƒˆes.
OBS26: A amŽnia (subst‹ncia t‚xica) produzida por bact…rias intestinais … absorvida pela mucosa do intestino, para ser 
excretado pelo trato digestivo ou pela respiraƒ„o.
OBS27: A ur…ia … o produto do metabolismo do nitrogŒnio, sendo facilmente excretvel pelo rin. Pode ser hidrolisada 
para amŽnia no TGI, sendo um meio eficaz de detoxificaƒ„o desta. Indiv€duos podem ter intoxicaƒ„o pelo aumento de 
amŽnia ou por ur…ia, no caso de insuficiŒncia renal ou heptica.
Pacientes com cirrose hepática em estado avanƒado apresentam dist‡rbios mentais (encefalopatia hepática), 
por n„o conseguir metabolizar e eliminar amŽnia, que atravessa a barreia hematoenceflica, deixando o 
indiv€duo confuso mentalmente, podendo melhorar por uso de antibi‚ticos, que v„o atacar as bact…rias 
intestinais que transformam ur…ia em amŽnia.
A maioria das prote€nas plasmticas … sintetizada no f€gado, como albumina, fibrionogŒnio, fatores (V, VII, IV, X; 
ligados a vitamina K), fator VIII (parcialmente), hepatoglobinas, transferrina (transporta o ferro no sague), ceruloplasmina
(prote€na que anula o efeito t‚xico do cobre e excreta esse metal pesado), globulinas \u3b1-1 e \u3b1-2 (sistema imunol‚gicos) e 
as lipoprote€nas (HDL, LDL e VLDL) que transportam a gordura no sangue.
OBS28: InsuficiŒncia heptica que traga falta de albumina, pode acarretar edemas devido o extravio de l€quidos
Melanie
Melanie fez um comentário
Olá, poderia me enviar no email também, por favor? miriam.hoyuko@gmail.com Obrigada!
0 aprovações
Carregar mais