6) JUNTURAS (articulações)
85 pág.

6) JUNTURAS (articulações)


DisciplinaAnatomia Aplicada à Educação Física107 materiais1.761 seguidores
Pré-visualização2 páginas
*
*
JUNTURAS: ARTICULAÇÕES
Alberto Kruschewsky
Prof. Ms do Departamento de Ciências da Saúde da Uesc
*
*
Conceito;
Quanto à estrutura e mobilidade;
Fibrosas (Sinartroses);
Cartilagíneas (Hialinas ou sincondroses, e sínfises);
Sinoviais (Diartroses).
*
*
Tecido fibroso;
Ossos estão quase em contato direto;
Suturas (Ex: crânio); 
Sindesmoses (Ex: tibiofibular) ; 
*
*
Suturas:
Sutura
Sinostose
Fonte: NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000. 
 
*
*
Fonte: NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000. 
 
*
*
Sindesmose Tibiofibular;
Fonte: NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000. 
 
*
*
Unidos por cartilagem hialina ou fibrocartilagem:
 Hialina (cartilagínea primária ou Sincondrose);
 Temporária, se oblitera depois ;
*
*
Sincondroses cranianas:
 Esfeno-etimoidal;
 Esfeno-petrosa;
 Intra-occipital anterior;
 Intra occipital posterior.
*
*
Epifisiodiafisárias:
 Epifisiocorporal;
 Intra-epifisária;
 Esternais;
 Manúbrio-esternal;
 Xifo-esternal;
 Sacrais.
*
*
Fibrocartilagíneas, cartilagínea secundária, anfiartrose ou sínfise;
*
*
Entre os ossos existe um disco fibrocartilaginoso;
Manúbrio-esternal;
Intervetebrais;
Sacrais;
Púbica;
*
*
As superfícies ósseas são recobertas por cartilagem articular e unidas por ligamentos revestidos por membrana sinovial;
Líquido sinovial (ácido hialurônico);
Antrocentese;
*
*
Gínglimo (dobradiça): Movimento em um só plano (Articulações interfalangeanas e articulação úmero-ulnar).
*
*
Trocóide (em pivô): Movimento exclusivamente de rotação (Articulação rádio-ulnar proximal e atlanto-axial).
*
*
Condilar: uma superfície articular ovóide ou condilar é recebida em uma cavidade elíptica, permitindo movimentos de flexão e extensão, adução e abdução, e circundação.
Ex: Articulação do pulso.
*
*
Selar: faces ósseas são reciprocamente côncavo-convexas (mesmos movimentos das articulações condilares);
 Ex: Carpometacárpicas do polegar.
Condilar:
*
*
Articulação Esferóide ou Enartrose: O osso distal é capaz de movimentar-se em torno de vários eixos, que tem um centro comum.
Ex: Articulações do quadril e ombro.
*
*
COMPONENTES ESTRUTURAIS DAS ARTICULAÇÕES SINOVIAIS
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
Músculos;
Ligamentos;
Cápsula articular;
Forma dos ossos;
Oposição de partes moles.
*
*
Glenoumeral ou escapuloumeral;
Esternoclavicular;
Acromioclavicular;
Coracoclavicular;
Escapulotorácica;
(Ghorayeb et al., 1999; Hall, 2000)
*
*
Gleno umeral ou escápulo umeral;
 Sinovial;
 Movimento: esferóide ou enartrose.
*
*
Estruturas:
 Cavidade: glenóidea da escápula;
 Cabeça do úmero.
(Moore, 1990; Gardner et al., 1988)
*
*
Cavidade glenóide: Pouco profunda (Pequena coaptação)
 Lábio glenoidal (fibroso ou fibrocartilagíneo)
*
*
Estabilização: Ligamentos glenoumeral, coracoumeral e tendões dos músculos subescapular, supraespinhoso, infraespinhoso e redondo menor (manguito rotador) se fundem à cápsula (estabilizadores ativos);
 (Hall, 2000; Brown e Newman, 2001)
*
*
Músculos: Inserção proximal na escápula e distal do subescapular no tubérculo menor do úmero, e os demais no tubérculo maior do úmero).
 (Hall, 2000; Moore e Dalley, 200, Weineck, 1990)
*
*
*
*
Subdoltóidea e subacromial 
*
*
Bursa: Tendão supraespinhal, abaixo, e o deltóide e o arco coracoacromial, acima. 
*
*
50% das luxações.
 (Beltran e Kim 2003; Parmar et al.,2002)
*
*
A cápsula articular se funde até certo ponto com a face externa do lábio glenoidal.
 
*
*
Deltóide: Reveste a articulação. 
(Weineck, 1990)
*
*
Bíceps braquial (cabeça longa): tendão por cima da cabeça do úmero, desde o tubérculo supraglenóideo da escápula. 
*
*
*
*
Adução;
Abdução;
Flexão; 
Extensão;
Rotação Medial e lateral;
Circundação.
*
*
*
Nervos:
 Axilar;
 Supraescapular;
 Peitoral lateral;
 Fascículo posterior do plexo braquial;
*
*
Outras do ombro:
 Esternoclavicular;
 Acromioclavicular;
 Coracoclavicular
*
*
*
*
Articulação em tres planos;
Esfereoidal;
Estável;
*
*
Acetábulo;
Cabeça do fêmur.
*
*
Acetábulo: Lábio mais ligamento transverso favorecem encaixe profundo; 
 (Gardner et al., 1988; Hall, 2000)
*
*
Lábio:
 Amplia área de contato cabeça do fêmur/acetábulo; 
 Fechamento da articulação do quadril; 
 Distribui líquido sinovial; 
 Amortece impactos; 
 Estabiliza quadril em combinação com outros ligamentos. 
*
*
Ligamento da cabeça do fêmur: Pequena contribuição na fixação; (Hall, 2000)
Conduz vasos. 
 (Gardner, 1988)
*
*
Lesão do labio causando dano a cartilagem articular e desencadeando o processo artrósico.
*
*
*
*
*
*
Fêmur: 
Colo (parte mais fraca);
Inclinação: Favorece ação muscular.
*
*
Valor médio 125 graus;
Direciona o fêmur medialmente;
Assim, estando o homem de pé e ereto, os pés se aproximam da linha mediana do corpo. (Gray, 1979)
*
*
Ângulo favorece ação dos músculos.
 (Weineck, 1990)
*
*
Carga articular:
 500% do peso corporal em corrida;
 (Hall, 2000; Gould III, 1900) 
 870% do peso corporal no cambalear;
 (Hall, 2000)
*
*
Cápsula articular: estabilizador passivo;
Músculos: Estabilizadores ativos;
Ligamentos (Iliofemural, pubofemural, isquiofemural).
*
*
Bursas:
 Ileopectínica;
 Trocantérica profunda;
 Trocantérica superficial;
 Isquiática.
*
*
*
*
*
*
*
*
*
Tendão
Patelar
Tuberosidade Tibial
Côndilo Tibial
Epicôndilo femural
Côndilo Femural
Platô Tibial
*
*
Gíglimo: dobradiça;
Cápsula articular: Fibrosa, fortalecida pelos ligamentos aderidos. Embaixo do tendão do quadríceps, só membrana sinovial.
*
*
*
*
Estrutura fibrosa protetora que envolve a articulação . Seu inte- rior é revestido com um tecido fino e macio : a sinóvia .
Cápsula fibrosa bastante inervada e pouco vascularizada. Sinóvia é bastante vasculariza da e pouco inervada .
Funções: minimiza o atrito e o desgaste entre as superfícies ósseas, além de distribuir as forças que atuam na articulação . A sinóvia contém o líquido sinovial, respon- sável pela lubrificação da articulação e pela nutrição e excreção das partes avasculares da articulação . 
*
*
 Articulação femorotibial
 Articulação femoropatelar
 Articulação tíbiofibular ( alguns autores )
*
*
Ligamento patelar: Porção central do tendão do quadríceps, se continua até tíbia;
Forte, achatado, com cerca de 8 cm;
Separado da membrana por um coxim gorduroso e da tíbia por uma bursa.
*
*
Estabilidade transversal.
Limitam os movimentos de valgo/varo
Reforço lateral da cápsula articular
Limitam a rotação externa na extensão;
Lig. Colat. Lateral: prende-se ao epicôndilo femural lateral e à cabeça da fíbula;
Lig. Colat. Medial : prende-se ao epicôndilo femural medial e à tíbia . Uma de suas porções prende-se ao menisco medial ( folhetos fêmuro-meniscal e menisco-tibial ). 
*
*
*
*
*
*
Estabilidade ântero-posterior;
Mantêm o contato das superfícies articulares na dobradiça;
Fazem o deslizamento dos côndilos juntamente com o seu rolamento sobre o platô tibial, nos movimentos de flexão e extensão;
Limitam