bio I - Cadeia_Produtiva_de_Produtos_Orgânicos_Série_Agronegócios_MAPA
110 pág.

bio I - Cadeia_Produtiva_de_Produtos_Orgânicos_Série_Agronegócios_MAPA


DisciplinaBiologia Geral I193 materiais1.655 seguidores
Pré-visualização41 páginas
mais as
grandes áreas certificadas de pastagens destacam-se, o que fez com que, desde 2000, a
Austrália e a Argentina assumissem a liderança no mundo em termos de áreas certificadas
(respectivamente, primeiro e segundo lugar desde 2001). Mais recentemente, Brasil e Uruguai
cresceram as áreas dedicadas à produção animal sob manejo orgânico (maioria de pastagens
extensivas), estando hoje entre os dez países com maior área orgânica certificada no mundo
(WILLER; YUSSEFI, 2005).
Pode-se dizer que somente os sistemas de produção orgânicos da Europa e da Ásia ainda
são característicos da pequena produção. Na Argentina, por exemplo, em 2003, 98% das
áreas certificadas eram de produção de pecuária extensiva controladas por 5% dos produtores
certificados.
Além do marco regulador com base em normas elaboradas pelas redes de produção orgânica
em parceria com diferentes órgãos dos governos, o marco legal nos PAR envolveu também
a promoção da AO, acompanhada por medidas de apoio significativas para produtores. Isso
ocorreu especialmente na União Européia, onde os subsídios dos programas agroambientais
têm apoiado em grande medida a AO, havendo até mesmo pagamentos diretos aos
produtores, para as propriedades estabelecidas e para as em conversão. Além disto, o
apoio concretiza-se com subsídios fornecidos para pesquisa e desenvolvimento, assistência
técnica e extensão, programas de desenvolvimento regional, treinamento e educação, apoio
à certificação de produtos, a comercialização e a informação aos consumidores (FONSECA,
2005).
26
Um típico consumidor de produtos orgânicos nos países de economia mais desenvolvida
tem as seguintes características:
\u2022 Mora em áreas urbanas, normalmente em grandes cidades;
\u2022 Considera fatores como qualidade visual, origem e métodos de produção na escolha dos
alimentos a serem comprados;
\u2022 É relativamente bem educado, proveniente da classe média alta com um poder de compra
relativamente alto, pertence a família com crianças e é do sexo feminino.
Embora os consumidores dos países mais desenvolvidos prefiram o alimento orgânico
produzido em seus próprios países, as demandas não atendidas pelas produções locais são
satisfeitas por meio da importação, principalmente aquelas vindas dos países menos
desenvolvidos. Vale lembrar que o perfil dos consumidores de produtos orgânicos nos países
menos desenvolvidos é similar aquele encontrado nos países mais ricos.
As políticas públicas, principalmente, e privadas tiveram papel decisivo no desenvolvimento
da AO nos países mais desenvolvidos. O mercado de produtos orgânicos desenvolveu-se a
partir do estabelecimento de normas e regras, da maneira e intensidade pela qual a
informação fluiu até o consumidor, pela reputação dos atores envolvidos e pela confiabilidade
da informação transmitida aos clientes e consumidores. Entretanto, as agências internacionais
e os atores do setor da agricultura orgânica identificaram problemas no acesso a esses
mercados, principalmente no que tange ao cumprimento das normas, internacionais e
nacionais, estabelecidas pelos PAR.
Em relação à regulamentação da AO, verifica-se que nos PAR, especialmente os da União
Européia, o processo está mais avançado. Nos PBR, os processos de regulamentação
encontram-se em fase de implantação, pressionados pela necessidade de cumprir as
exigências para exportação, visando aos mercados já regulados dos PAR (Quadro 1). Existem
atualmente mais de 60 países com regulamentos técnicos para agricultura orgânica em
alguma fase de discussão ou implantação. Entretanto, a adoção de normas internacionais
não adaptadas às realidades locais dos PBR (clima, estrutura social e econômica) leva à
geração de barreiras técnicas invertidas, pois prejudicam o desenvolvimento da produção e
do mercado interno nesses países.
27
Fontes: Fonseca (2005) com base em Commins (2003ab) e Lernoud (2004); Hamm e Michelsen (2000) e OTA (2000) citados por
Willer e Yussefi (2001, p. 71, 85).
Nos PAR, os produtos certificados da agricultura orgânica podem ser encontrados em diversos
canais de comercialização, embora nos últimos anos a entrada em cena dos supermercados
tenha sido decisiva, principalmente nos grandes centros urbanos. Em alguns países existem
supermercados só de produtos orgânicos como o Biogros na França, o Bioethic na Alemanha,
a rede Planet Organic no Reino Unido, ou a cadeia de supermercados naturais Whole Foods
nos Estados Unidos. Ao mesmo tempo, crescem também as vendas diretas do produtor ao
consumidor, como os Farmer Street Market (Mercado dos Produtores) e CSA6 nos países
mais ricos, ou as Feiras Ecológicas nos países da América Latina e Caribe. Outros locais de
venda incluem lojas de produtos naturais, restaurantes, spas, hotéis, merenda escolar e
empresas aéreas. Nos mercados locais dos países de menor renda per capita, são
comercializados principalmente FLV (frutas, legumes e verduras) e excedentes da exportação.
AméricaAméricaAméricaAméricaAmérica
Latina eLatina eLatina eLatina eLatina e
CaribeCaribeCaribeCaribeCaribe
Argentina e
Costa Rica
Brasil, Chile,
Honduras,
México e
Guatemala
Bolívia, El
Salvador,
Nicarágua,
Paraguai, Peru,
Santa Lúcia e
Uruguai
14
América doAmérica doAmérica doAmérica doAmérica do
NorteNorteNorteNorteNorte
Estados Unidos
Canadá
2
EuropaEuropaEuropaEuropaEuropa
Alemanha,
Áustria,
Bélgica, Cyprus,
Dinamarca,
Finlândia,
França, Grécia,
Irlanda, Itália,
Luxemburgo,
Holanda,
Portugal,
Espanha,
Suécia, Reino
Unido,
Repúbica
Tcheca,
Hungria,
República
Eslovaca,
Eslovênia,
Estônia,
Lituânia,
Polônia, Latvia,
Malta, Islândia,
Noruega, Suíça,
Turquia,
Bulgária e
Romênia
Albânia,
Croácia, Sérvia,
Montenegro e
Macedônia
Ucrânia
37
OceaniaOceaniaOceaniaOceaniaOceania
Austrália
Nova
Zelândia
2
Ásia eÁsia eÁsia eÁsia eÁsia e
PacíficoPacíficoPacíficoPacíficoPacífico
Filipinas,
Índia, Japão,
Coréia do
Sul,Taiwan e
Tailândia
Malásia
China,
Hong-Kong,
Georgia,
Vietnam e
Indonésia
12
África eÁfrica eÁfrica eÁfrica eÁfrica e
OrienteOrienteOrienteOrienteOriente
MédioMédioMédioMédioMédio
Tunísia
Egito
Madagascar,
África do Sul,
Israel e
Líbano
6
Estágio daEstágio daEstágio daEstágio daEstágio da
regulamentaçãoregulamentaçãoregulamentaçãoregulamentaçãoregulamentação
Implementada
(42 países)
Parcialmente
implementada
(12 países)
Fase de rascunho
(19 países)
Total de países
Quadro 1. Mundo: estágio das regulamentações na agricultura orgânica em 2005Quadro 1. Mundo: estágio das regulamentações na agricultura orgânica em 2005Quadro 1. Mundo: estágio das regulamentações na agricultura orgânica em 2005Quadro 1. Mundo: estágio das regulamentações na agricultura orgânica em 2005Quadro 1. Mundo: estágio das regulamentações na agricultura orgânica em 2005
6 Community Supported Agriculture (CSA), esquema de cooperação entre pequenos produtores e consumidores urbanos, em
que estes apoiam com recursos financeiro e humano a produção e distribuição de seus alimentos.
28
A Tabela 3 apresenta uma visão dos diferentes canais de comercialização usados para
escoamento dos produtos orgânicos certificados nos principais mercados dos PAR. Nota-se
que a importância que cada canal representa depende de cada país, de cada cultura,
história de fomento, estando ligada também à estrutura já montada para abastecer esses
locais com produtos convencionais.
TTTTTabela 3. Países desenvolvidos: sistemas de distribuição de prabela 3. Países desenvolvidos: sistemas de distribuição de prabela 3. Países desenvolvidos: sistemas de distribuição de prabela 3. Países desenvolvidos: sistemas de distribuição de prabela 3. Países desenvolvidos: sistemas de distribuição de produtos orodutos orodutos orodutos orodutos orgânicos emgânicos emgânicos emgânicos emgânicos em
2000 2000 2000 2000 2000 \u2013 \u2013 \u2013 \u2013 \u2013 países selecionados (percentagem)países selecionados (percentagem)países