A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
261 pág.
Não Chame Ninguém de Mestre - Joyce Collin-Smith

Pré-visualização | Página 25 de 50

discípulos de Emaús. Foi ainda São Cristóvão, o professor dos 
santos Cosme e Damião. Como Ivan Ivanovitch, foi professor de Gurdjieff e 
Ouspensky. Foi o professor desconhecido de Kunrath e Dee. Os nomes mudam com 
os séculos, mas os seres são eternos. Ele também foi o 'outro discípulo', conhecido do 
Sumo Sacerdote. E esteve conosco recentemente, na Paris do século XX".
Essa considerável mixórdia de informações me deixou extremamente inquieta 
e insegura. Há, de fato, dois santos menores da Ásia Menor reconhecidos pela Igreja 
Católica Romana com o nome de Cosme e Damião, que trabalharam juntos em 
atividades médicas — e Ouspensky teria aparentemente sido batizado Piotr 
Damianovitch a pedido de sua avó. Havia, portanto, um vínculo tênue com o nome de 
Damião e com as igrejas da Ásia Menor, as igrejas tradicionalmente provenientes de 
São João e de Madalena, que apareciam em algumas das 'mensagens' de Mema. Mas 
o padrão que se assentava por trás disso vinha de uma teoria sombria e misteriosa.
Rodney e eu caminhamos de lá para cá à beira d'água em Brighton, 
conversando sobre esses temas.
— Assim que tivermos transcrito tudo isso, mandarei as fitas para que você as 
ouça — disse ele.
Na verdade, o tempo era muito escasso. Nunca as ouvi.
Caminhamos de volta para o Hotel Adelphi, e quando já havia me despedido do 
resto do grupo, dei-lhe um beijo de partida. Ficamos na varanda por alguns momentos, 
banhados pelo sol, num silencioso abraço. Quando me afastei, olhei-o mais uma vez. 
Contrariamente à razão, a minha 'voz interior', então já familiar, me disse: "É a última 
vez".
Ele estava então com 47 anos, e eu com 37. Parecia muito pouco provável. 
Titubeei, depois virei-me e entrei em meu carro.
Nunca mais o vi com vida.
 6
Chloe escreveu do internato no início de 1956: "Mamãe e papai foram para o 
Peru visitar o grupo do papai em Lima".
Rodney ainda mantinha vínculos com diversas pessoas e, apesar de ter 
aparentemente menos seguidores do que antes e de não estar dando tantas palestras, 
ainda estava em ação, e mantinha uma enorme troca de correspondência. Logo, não 
havia nada de incomum nessa comunicação. Entretanto, ao ler as palavras, sentada à 
mesa da cozinha ao lado de uma xícara matinal de café, fui imediatamente tomada por 
um sentimento irracional de medo.
Em meio a muitos sonhos precognitivos, memórias aparentes e coisas meio 
lembradas, meio esquecidas da infância, havia a plena convicção de que eu deveria 
morrer no Peru. Na verdade, nunca visitei esse país, e agora me parece improvável 
que seja essa a terra onde morrerei. Mas o "devo morrer lá" me veio à mente na hora, 
e foi traduzido como "ele deve morrer lá". Fiquei sentada imóvel, rígida, cheia de terror 
e de uma sensação de inevitabilidade e impotência. Não sabia bem o que esperar. 
Mas sabia que seria o fim.
Rodney, Janet, Mema e mais umas duas ou três pessoas vieram da cidade do 
México, visitaram algumas pessoas em Lima e depois tomaram um pequeno avião 
para ir até a antiga cidade montanhosa de Cuzco, que, para os peruanos, era o 
'umbigo do mundo'.
Antes de sair de casa, Rodney passara um bom tempo colocando os seus 
negócios em ordem. Em resposta às perguntas de Janet sobre essa excessiva 
preocupação com detalhes de sua papelada e negócios pessoais, ele disse:
— Está para acontecer algo novo, mas não sei o que é. Temos de estar 
preparados.
Mais tarde, Janet me escreveu dizendo que se preocupava a meses com a 
saúde dele. Ele sempre teve certa propensão para desmaios. Mas isso costuma 
acontecer com pessoas altas: Derry e eu também temos esse pequeno problema e 
não damos muita importância a ele.
Contudo, ele tivera uma série de blackouts bastante prolongados, 
especialmente após as longas e exaustivas caminhadas que ainda fazia 
ocasionalmente. Certa ocasião, ele estava levando um grupo desde a obra do 
planetário até Zocalo, a praça da Catedral no centro da cidade do México, numa 
distância de mais de 35 quilômetros, sob calor intenso. Sua intenção era que todos 
acabassem essa expedição de joelhos diante da catedral, pois a adoração de Cristo e 
de Nossa Senhora o estavam agora preocupando cada vez mais. Recentemente fora 
recebido pela Igreja Católica Romana, seguindo a instigação de Mema. Ele passava 
longos períodos rezando.
No entanto, nesse dia ele desmaiou como morto bem na frente da catedral, e 
só recuperou a consciência uns 20 minutos depois. Obviamente, isso era anormal e 
causa de preocupação, pois o desmaio comum devido ao calor ou à fadiga dura 
apenas alguns segundos. Quando finalmente voltou a si, insistiu em entrar na catedral 
para completar sua planejada vigília.
Quando se voa para Cuzco num avião pequeno sem pressurização, faz-se 
necessário usar uma máscara de oxigênio devido à grande altitude, mas, em certo 
ponto, Janet virou-se para falar com ele e descobriu que a máscara caíra de seu rosto 
— ele deveria a estar segurando. Estava dormindo ou inconsciente. Ela conseguiu 
acordá-lo, apesar do tamanho reduzido da cabine e segurou a máscara para ele na 
posição correta até pousarem.
O longo relato que Janet fez dos acontecimentos subseqüentes, o qual ainda 
tenho, descreve com detalhes todos os eventos dos três dias seguintes. Ela escreveu 
versões com leves variações para alguns outros amigos na Inglaterra e para Francis 
Roles. Outras pessoas — que rapidamente expressaram sua opinião, apesar de não 
terem estado lá — acrescentaram adornos pessoais à história, de modo que cartas e 
longas narrativas voaram de lá para cá entre o México e Londres durante algum 
tempo.
Na primeira noite em Cuzco, Rodney tomou dois comprimidos de Coramina 
contra o enjôo causado pela altitude. Isto surpreendeu Janet, pois para ele era regra 
não tomar qualquer tipo de medicação. Estava acostumado a suportar a dor, tal como 
a dor na nuca e ombros causada por estresse, do qual ambos tendíamos a sofrer 
quando muito cansados, com o comentário de que isso era "necessário" ou então que 
"O. quer assim". Contudo, ela não fez nenhum comentário a respeito do remédio.
No dia seguinte, eles deram uma volta na antiga cidade e fizeram arranjos para 
serem levados até as ruínas incas nas colinas. Esta era uma excursão que ele tinha 
aguardado com grande prazer, pois sempre esteve profundamente envolvido com a 
idéia de civilizações do passado.
No final da manhã, visitaram a catedral espanhola em Cuzco. Enquanto 
estavam lá, Rodney subitamente exclamou alguma coisa, como se tivesse 
reconhecido algo muito significativo. Na verdade, fizera contato visual com um 
pequeno garoto camponês, aleijado e aparentemente indigente. O Peru tem muitos 
deles, e não havia ajuda oficial para esse problema. Eles sobreviviam pedindo esmola 
ou de algum outro modo.
Rodney disse: "Vi o menino". Mema pareceu saber do que ele falava, mas 
Janet confessou não ter se alterado pela visível emoção no rosto de Rodney. Sem 
nada conversar com o garoto naquele momento, Rodney se afastou. Mas o menino o 
seguiu, apoiando-se em suas muletas, como se também estivesse ciente de seu 
destino. Assumiu uma posição do lado de fora do hotel e ainda estava lá depois que o 
grupo retornou, descansou e saiu de novo.
Neste momento, Rodney se aproximou do menino, pegou-o pela mão e 
conversou com ele. Ficaram falando em particular durante alguns minutos. Ele se 
identificou como Modesto. Rodney lhe disse para acompanhá-lo. A visão do grupo de 
americanos e ingleses já havia atraído