A.R.Luria-Curso de Psicologia geral - Vol. 1
120 pág.

A.R.Luria-Curso de Psicologia geral - Vol. 1


DisciplinaLivros17.014 materiais92.470 seguidores
Pré-visualização33 páginas
isto que, sem provocar sintomas fisiológicos nítidos, a afecção dessas áreas do cérebro provoca 
perturbações visíveis das formas complexas de atividade psíquica. 
Nos últimos decênios surgiu um novo campo da Psicologia \u2014 a neuropsicologia \u2014 já 
mencionado por nós. Este permitiu ver quais os fatores que, fazendo parte das formas 
complexas de atividade psíquica, estão relacionados com determinadas áreas do cérebro, 
permitindo ver, ainda, que tipos de perturbação dos processos psíquicos se verificam na afecção 
dessas áreas. Graças a isto tornou-se possível introduzir um método novo e prático de 
diagnóstico das afecções locais do cérebro, que aplica a análise psicológica do caráter das 
perturbações dos processos psíquicos superiores peio diagnóstico tópico das afecções cerebrais. 
Esse método consolidou-se na prática da neurologia e neurocirurgia clínicas. Nos capítulos 
correspondentes do presente livro mostraremos os dados de que dispõe a Psicologia para a 
solução dessas questões práticas. 
26 
Não é menor a importância da Psicologia para precisar o diagnóstico das doenças mentais. As 
perturbações da percepção e da ação, da memória e do pensamento assumem caráter 
absolutamente diverso sob diferentes formas de retardamento mental e diferentes doenças 
mentais. Por isto a aplicação dos métodos da psicopatologia experimental na psiquiatria clínica 
permite precisar substancialmente o diagnóstico das doenças mentais e se converte em 
componente essencial da Psicologia geral. 
É grande a importância prática da Psicologia na elaboração das bases científicas do 
restabelecimento das junções perturbadas nas afecções cerebrais. 
Há relativamente pouco tempo ainda se considerava que as funções, perturbadas como 
resultados de afecções locais do cérebro, não se restabeleciam e a afecção do cérebro 
(principalmente do seu hemisfério central, dominante) provocava perturbações irreversíveis e 
condenava o doente à total invalidez. 
Mas a doutrina da complexa construção sistêmica dos processos psíquicos superiores mostrou 
que cada forma complexa de atividade psíquica é realizada com o auxílio de todo um sistema de 
zonas cerebrais que trabalham conjuntamente e permitiu rever radicalmente essas teses. Mostrou 
que os sistemas funcionais, que se perturbam com qualquer afecção local do cérebro, podem ser 
reestruturados com base na criação de novos sistemas funcionais, baseados nas áreas cerebrais' 
não-afetadas. Deste modo, as funções perturbadas podem ser restabelecidas em novas bases. 
A teoria do restabelecimento das funções psíquicas superiores (perturbadas durante afecções 
locais do cérebro) por meio de um restaurador especial da aprendizagem, elaborada pela 
Psicologia, tornou-se um importante componente da medicina moderna. 
Por último, cabe mencionar o último campo de aplicação prática da Psicologia: a psicologia 
forense. O promotor e o juiz estão constantemente diante de formas complexas de atividade 
psíquica do homem, dos seus motivos e traços caracterológicos, da gradação da percepção e da 
memória, das peculiaridades do seu pensamento. Por isto a consideração das características 
psicológicas desses processos deve ser componente obrigatório da preparação e da atividade do 
pessoal de atividade forense. 
A Psicologia elaborou um enfoque científico de duas importantes áreas da prática forense: a 
análise dos depoimentos das 
27 
testemunhas e o diagnóstico psicológico da coparticipação no crime. 
Ficou demonstrado que os depoimentos de testemunhas asseguram matéria autêntica apenas em 
certos limites e que o grau dessa autenticidade pode ser estabelecido mediante a aplicação de 
uma investigação psicológico-experimental. 
Por outro lado, o crime cometido deixa vestígios não só na situação externa como também no 
próprio psiquismo do criminoso, daí existirem métodos psicológicos especiais pelos quais esses 
vestígios podem ser descobertos. 
É natural que a incorporação da Psicologia à solução desses problemas permite dar uma 
contribuição importante para a construção da causa judicial em bases científicas e constitui área 
importante da aplicação prática da Psicologia. 
Deste modo, a Psicologia não é apenas uma área importante da ciência como tem campos 
amplamente ramificados de aplicação prática, fornecendo bases científicas para importantes 
campos da prática. 
28 
II 
A Evolução do Psiquismo 
CAPÍTULO anterior vimos como a ciência moderna entende o objeto da Psicologia e que 
aplicações práticas tem esse campo de atividade. 
Agora enfocaremos um dos mais importantes problemas da evolução da atividade psíquica. 
A origem do psiquismo 
A Psicologia pré-científica, que se desenvolveu nos pri-mórdios da filosofia idealista, 
considerava o psiquismo como uma das propriedades primárias do homem e a consciência como 
manifestação direta da "vida espiritual". Por esta razão nem se colocava o problema das raízes 
naturais do psiquismo, de sua origem e dos graus de sua evolução. A filosofia dua-lista supunha 
que a consciência era tão eterna quanto a matéria, que aquela sempre existia paralelamente a 
esta. 
29 
A Psicologia científica parte de teses inteiramente diversas e se propõe a tarefa de encontrar 
uma resposta para o problema da origem do psiquismo, de descrever as condições nas quais 
deve ter surgido essa forma altamente complexa de vida. 
Sabe-se que a condição fundamental de surgimento da vida é o surgimento de complexas 
moléculas albuminosas, que não podem existir sem um constante metabolismo com o meio. 
Para sobreviver, elas devem assimilar do meio ambiente as substâncias que são objeto de 
alimentação e necessárias para mantê-las vivas. Ao mesmo tempo, elas devem segregar para o 
ambiente externo os produtos da desintegração cuja assimilação pode perturbar-lhes a existência 
normal. Esses dois processos \u2014 a assimilação e a eliminação \u2014 Integram o processo de 
metabolismo e são condição fundamental de existência dessas complexas formações 
albuminosas. 
É natural que essas moléculas albuminosas altamente complexas (às vezes são chamadas 
coacervaíos) possuam propriedades especiais, que respondem à ação das substâncias úteis ou 
das condições que contribuem para a assimilação dessas substâncias, respondendo também à 
influência nociva que lhes ameaça a existência. Deste modo, essas moléculas reagem 
positivamente tanto às substâncias alimentícias como a condições como a luz e o calor, que 
também contribuem para a assimilação. Reagem negativamente aos efeitos mecânicos ou 
químicos superfortes que lhes dificultam a existência normal. Elas não reagem às influências 
"neutras" estranhas ao processo de metabolismo. 
Chama-se excitabilidade a propriedade que têm os coacervaíos de responder às influências que 
integram o processo de metabolismo (sem dar resposta às influências exteriores "indiferentes" ). 
Essa propriedade fundamental se manifesta no processo de transformação da matéria inorgânica 
em orgânica. Junta-se a ela uma segunda propriedade: a possibilidade de conservação das 
propriedades altamente especializadas da excitabilidade diante das influências, transmitindo de 
geração a geração as respectivas modificações das moléculas albuminosas. Essa última 
propriedade parece relacionar-se com a modificação de algumas frações dos aminoácidos 
(particularmente do ácido ribonucléico, que constitui o funda- 
30 
mento molecular da vida) e costuma ser considerada como importante processo que serve de 
base à memória biológica. 
Os processos de excitação diante de influências bióticas de importância vital, a aquisição de 
formas de excitação altamente especializadas e sua conservação com a transmissão imediata às 
gerações seguintes caracterizam o estágio de evolução da vida habitualmente denominado vida
Renata
Renata fez um comentário
H
0 aprovações
Brenda
Brenda fez um comentário
Muito obrigada!
3 aprovações
Carregar mais