relatorio de quimica oxiredução
7 pág.

relatorio de quimica oxiredução


DisciplinaQuímica Aplicada à Engenharia256 materiais2.018 seguidores
Pré-visualização1 página
Curso: Engenharia
Laboratório de Química Aplicada à Engenharia
Turno: Matutino
Alunos: Ayla Fernandes Arapiraca dos Santos
Experimento nº 2
Data do experimento: 02/10/2013
Data da entrega do relatório: 10/10/2013
Titulo do experimento: PROPRIEDADES OXIDANTES E REDUTORA
Ayla Fernandes Arapiraca dos Santos, 
Oxi-redução
Relatório apresentado junto ao curso de engenharia da Área 1 em função da aula prática feita no Laboratório de Química, como requisito parcial da nota.
Professora: Elecy Moreno
Salvador
2013
Sumário:
Introdução
Objetivos
Material
Procedimento
Resultado, Discussão e Observações
Conclusão
Referências Bibliográficas
Introdução:
Oxidação é basicamente a perda de elétrons que sofre um elemento quando submetido a certas condições, sendo algumas delas, a adição e a subtração do oxigênio.
Podemos dizer que redução é o inverso do que já vimos e está diretamente ligada a oxidação, consistindo no ganho de elétrons por parte de um elemento quando submetido a algumas circunstancias.
Agora que já conhecemos o conceito básico de redução e oxidação, podemos concluir que, uma substância não pode ganhar elétrons (ser reduzida) a menos que, simultaneamente, a outra substância perca elétrons (se oxide).
Objetivo do experimento:
Tendo como base o experimento, temos como objetivo abordar uma maneira mais específica e crítica, em relação à oxidação e redução dos elementos químicos observados, como também debater sobre a propriedade antioxidante do ácido ascórbico (vitamina C), que transforma os radicais livres do oxigênio em formas inertes.
Material:
Vidrarias e diversos:
Béquer
Proveta
Pipeta
Tubo de ensaio
Lixa
Piscete (contendo água destilada)
Reagentes
Sódio metálico
Fita de magnésio
Fenolftaleína
Solução aquosa de cloro
Solução de iodeto
Solução etanoica de iodo
Ácido ascórbico (vitamina C)
Procedimento Experimental:
1ª Parte
Em um béquer de 100 ml colocamos 10 ml de água destilada e 3 gotas de fenolftaleína, depois adicionamos um pedaço de 1 a 2 cm de fita de magnésio lixado.
2ª Parte (realizada pelo professor na capela)
Em um béquer de 100 ml adicionou-se 10 ml de água destilada e 2 gotas de fenolftaleína, depois completou com um pedaço bem pequeno de sódio metálico.
3ª Parte
Colocamos num tubo de ensaio cerca de 2 ml de solução aquosa de iodeto, e logo em seguida adicionamos 3 gotas de água de cloro.
4ª Parte
Colocamos 1 ml de uma solução contendo 1% de ácido ascórbico (vitamina C) num tubo de ensaio, adicionamos cerca de 2 ml de solução etanoica de iodeto, depois, completamos com 3 gotas de água de cloro ( uma a uma).