Teoria do Crime (1)
18 pág.

Teoria do Crime (1)


DisciplinaDireito Penal I63.416 materiais1.031.972 seguidores
Pré-visualização4 páginas
daquele que seria necessário para a consumação (fato consequente)
2)Espécies de Crimes qualificados pelo resultado:
A) Dolo no Antecedente e Dolo no Consequente:
O agente quer produzir tanto a conduta,quanto o resultado agravador.Ex: artigo 129 III.
B) Culpa no Antecedente e Culpa no Consequente:
Incêndio culposo e homicídio culposo.
C) Culpa no Antecedente e Dolo no consequente:
Ex: artigo 303 parágrafo 3º.
D) Dolo no Antecedente e Culpa no Consequente: ( crime preter doloso ou preterintencional)
Artigo 129 parágrafo 3°
(Obs: o latrocínio será crime preterdoloso somente se a morte não for intencional)
3) Conceito de Crime Preterdoloso ( artigo 19º)
A) é aquele em que a conduta produz um resultado mais grave que o pretendido pelo sujeito, ou seja, o dolo é menos que o resultado
Dolo menor que o Resultado
Crime Consumado (Artigo 14,I)
1)Conceito:
A) é aquele em que foram realizados todos os elementos constantes de sua definição legal.
Ex:155 furto, quando o objeto sai da esfera de proteção da vítima.
2) Diferença entre Crime Consumado e Crime Exaurido:
A) Crime Exaurido: é aquele no qual o agente, após atingir o resultado consumativo, continua a agredir o bem jurídico.
Ex: artigo 316
Exigir a vantagem: consumação
Receber a vantagem: exaurimento
B)O exaurimento agrava as consequências do crime influenciando na dosagem da pena.
3) Iter Criminis ( é o caminho do crime):
 Etapas:
1)Cogitação: o agente apenas idealiza, planeja, representa mentalmente a prática do crime.
2)Preparação:
 a)Prática dos atos imprescindíveis a execução do crime
 b)o agente ainda não começou a realizar o verbo do crime, logo o crime ainda não pode ser punido.
 c)Existem duas exceções a esta regra;
 Previsão autônoma da conduta do ato preparatório como tipo específico na legislação. Ex art 288,291 e art 14 \u2013 lei 10.826/03 atos são puníveis.
Concurso de pessoas. 
 3)Execução:
Teoria Objetivo Formal- Há inicio da execução a partir do momento que o infrator começar a realizar o verbo do núcleo do tipo penal
O crime já se torna possível
Teoria da Hostilidade ao bem jurídico: há inicio da execução quando o bem jurídico passa a sofrer situação concreta e efetiva de perigo
Teoria Subjetiva: há inicio da execução quando, de acordo com o plano interno do autor, é perfeitamente possível identificar que ele já está iniciando a execução do crime.
 4 ) Consumação:
Todos os elementos que se encontram descritos no tipo penal foram realizados.
A) Iniciada a execução do crime podem ocorrer quatro hipóteses:
1)A execução não se consuma por circunstâncias contrárias a vontade do agente. Tentativa
2) A execução não se consuma por vontade do agente.
Desistência voluntária
Arrependimento eficaz
 3) A execução não se consuma por que é absolutamente impossível a consumação
Crime impossível
 4) Iniciada a execução o crime se consuma
Tentativa Artigo 14 II
1) Conceito:
A) Não consumação de um crime cuja execução foi iniciada por circunstâncias alheias a vontade do agente.
2) Elementos da Tentativa:
Inicio da execução
Não consumação
Interferência de circunstâncias alheia a vontade do agente.
3)Critério adotado pelo Código Penal:
A) Objetivo Formal
B)somente se caracteriza o inicio da execução o ato idôneo e inequívoco para a realização do verbo.
4) Formas de Tentativa:
A) Imperfeita:
A à interrupção dos atos executórios .Ex: arma com 6 tiros e só atira 2
B) Perfeita:
 O agente prática todos os atos da execução, mas não consuma, por circunstâncias alheias a sua vontade.
C)Tentativa Qualificada:
Desistência voluntária e arrependimento eficaz. (Inicia a execução e desiste)
D) Tentativa Branca ou Incruenta:
A vítima não é atingida e nem vem a sofrer ferimentos.
5) Infrações Penais que não Admitem Tentativa:
Infrações culposas (não há dolo)
Crimes omissivos
Crimes habituais
Obs: a conduta somente ganha relevância penal, quando se torna um hábito.
6) Critério para Redução da pena:
A pena do crime tentado, será a do consumado diminuída de 1/3 a 2/3.
Quanto mais próximo o agente chegar da consumação, menor será a redução da pena e vice versa.
Tentativa Abandonada
1)Conceito:
A) Diz respeito ao comportamento do agente, que pretendia produzir o resultado consumativo, mas acabou por mudas de ideia, vindo a impedi ló pela sua própria vontade.
2) Elementos da Tentativa Abandonada:
Inicio da execução
Não consumação
Interferência da vontade do próprio agente
3) Diferença com a Tentativa:
Na tentativa o agente deseja o resultado que não se produz por circunstâncias alheias a sua vontade.
4) Espécies de Tentativa Abandonada:
A) Desistência Voluntária:
 O agente interrompe voluntariamente a execução do crime, impedindo a sua consumação.
B)Arrependimento Eficaz:
O agente após encerrar a execução do crime impede a produção do resultado
Crimes formais não admitem arrependimento eficaz, uma vez encerrada a execução o crime já está consumado.
Só é possível nos Crimes materiais.
5) Consequências da Desistência Voluntária e Arrependimento Eficaz:
 Em ambos os casos,o agente não responde por tentativa, mas sim pelos atos até então praticados, ex: artigo 129 parágrafo 1º.
6) Ponte de Ouro:
A tentativa abandonada é assim chamada por que provoca uma reação típica mais benéfica para o autor.
Arrependimento Posterior Artigo 16° (Contra o patrimônio)
1) Conceito:
Causa de diminuição de Pena, que ocorre nos crimes cometidos sem violência ou grave ameaça, a pessoa em que o agente, voluntariamente repara o dano ou restitui a coisa até o recebimento de denúncia ou queixa.
2)Objetivo:
Estimular a reparação do dano nos crimes patrimoniais cometidos sem violência ou grave ameaça a pessoa.
3) Diferença entre Arrependimento Eficaz e Posterior:
A) Arrependimento Eficaz
Aplica- se aos crimes cometidos com violência ou grave ameaça a pessoa
O agente responde apenas pelos atos até então praticados
É anterior a consumação
B) Arrependimento Posterior
Crimes cometidos sem violência ou grave ameaça a pessoa
É uma causa de diminuição da pena 1/3 a 2/3 prevista no artigo 16 CP
Pressupõe a produção do resultado
Incide sobre crimes patrimoniais
4) Requisitos do Arrependimento Posterior :
A) Crimes contra o patrimônio ou sem violência ou grave ameaça a pessoa
B) Reparação do dano ou restituição da coisa (reparação integral)
C) Voluntariedade do Agente
D) Até o recebimento da denúncia ou queixa ( se posterior é circunstância atenuante art 65. III b)
Classificação dos Crimes
A) Crime Comum:
Pode ser praticado por qualquer pessoa. Ex : Homícidio
B) Crime Próprio:
Somente pode ser cometido por determinadas pessoas ou categorias de pessoas.Ex: como o infanticídio, ou crimes contra a administração pública(peculato). Ex: 123,312.
C) Crimes de Mão Própria:
Somente pode ser cometido pelo sujeito em pessoa. Ex: 342, falso testemunha.
D)Crime de Dano:
Exige uma efetiva lesão ao bem jurídico atingido.Ex: 121,155
E) Crime de Perigo:
Basta a possibilidade do Dano Ex: Contágio Venério, 132
F)Crime Comissivo:
Praticado por meio de ação. Ex:121,129
G)Crime Instantâneo:
Consuma-se em um dado instante, sem continuidade no tempo.Ex: Homicidio.
H)Crime Acessório:
Depende de outro Crime para existir. Ex: 180
I)Crime Simples:
Apresenta um tipo penal único. Ex:129
J) Crime Complexo:
Resulta da fusão entre dois ou mais tipos.Ex:157 parágrafo 3º.(Latrocínio)= roubo+ homicídio.
K)Crime Progressivo:
Quando o sujeito para alcançar a produção de um resultado mais grave, realiza outro menos grave.Ex:129+121= homicídio.
L)Crime Putativo:
O agente pensa que cometeu um crime, mas na verdade cometeu um irrelevante penal.Ex:mulher que toma substância abortiva sem estar grávida.
M)Crime Unis subsistente:
É o que se perfaz com um único ato, não sendo possível tentativa. Ex:140
N) Crime Plurissubsistente:
Exige mais de um ato.Ex: 171,121
O)Crimes de Opinião- Lei 5250/67
Consistem em abuso de liberdade do