Codigo de Obras do Municipio de Porto Velho
61 pág.

Codigo de Obras do Municipio de Porto Velho


DisciplinaConstrução de Edifícios164 materiais602 seguidores
Pré-visualização27 páginas
congêneres deverão ter 
compartimentos sanitários para uso público, separados para ambos os sexos, obedecendo as 
seguintes condições: 
I. Para o sexo feminino, no mínimo, uma latrina e um lavatório para cada 50 (cinqüenta) 
metros quadrados de área útil ou fração do local de consumação; 
II. Para o sexo masculino, no mínimo, uma latrina, 2 (dois) mictórios e um lavatório para 
cada 50 (cinqüenta) metros quadrados de área útil ou fração do local de consumação. 
Art. 209 \u2013 Os restaurantes, bares e estabelecimentos congêneres, deverão ter 
compartimentos sanitários destinados exclusivamente a seus empregados, independentes para 
cada sexo e dotados, no mínimo, de uma latrina e um lavatório para cada 100 (cem) metros 
quadrados de área útil do estabelecimento. 
Art. 210 \u2013 Os restaurantes deverão ter local destinado a vestiário de empregados com 
área mínima de 8,00 (oito) metros quadrados, não podendo servir como passagem obrigatória 
obedecidas as condições do artigo 177. 
Art. 211 \u2013 Os pisos e as paredes internas, até a altura de 2,00 metros no mínimo, as 
copas, cozinhas e despensas, deverão ser revestidas de material liso, impermeável e resistente. 
Art. 212 \u2013 A área mínima das cozinhas será de 10,00 metros quadrados. 
 
Capítulo XXXIV 
 
Locais para Manipulação e Venda de Gêneros Alimentícios e Bebidas em Geral 
 
Art. 213 \u2013 Os locais destinados à manipulação e venda dos produtos alimentícios em 
geral deverão obedecer às exigências dos artigos 187, 188, 189 e 190 e as prescrições deste 
Código, no que lhes for aplicável. 
Art. 214 \u2013 Os locais destinados à venda dos produtos alimentícios em geral, deverão 
obedecer às seguintes condições: 
I. Ter as paredes, internamente, revestidas de material resistente, impermeável e lavável 
até a altura mínima de 2,00 metros; 
II. Ter os pisos revestidos de material resistente, impermeável e lavável; 
III. Ter área útil mínima de 15,00 metros quadrados e largura mínima de 3,00 metros. 
Art. 215 \u2013 Os locais destinados à manipulação de gêneros alimentícios em geral, 
deverão obedecer às seguintes condições: 
I. Ter as paredes, internamente, revestidas de material resistente, impermeável e 
lavável até a altura mínima de 2,00 metros; 
II. Ter os ângulos formados pelas paredes arredondados; 
III. Ter os pisos revestidos de material resistente, impermeável e lavável; 
 
 PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO 
 Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação \u2013 SEMPLA 
_____________________________________________________________________________ 
 
 
27 
IV. Ter as janelas, portas e demais aberturas com dispositivos que impeçam a entrada 
de insetos; 
V. Ter os forros de material incombustível; 
VI. Ter área mínima de 20,00 metros quadrados e largura mínima de 4 metros. 
Art. 216 \u2013 Os locais destinados à venda e manipulação de carne e pescado deverão 
obedecer às seguintes condições: 
I. Ter, no mínimo, uma porta abrindo diretamente para um logradouro público ou para 
corredor de acesso privativo; 
II. Ter assegurada a renovação permanente de ar, através de dispositivos de 
ventilação forçada ou pelas próprias portas de grade metálica; 
III. Ter câmara frigorífica; 
IV. Ter as paredes, internamente, revestidas de material resistente, impermeável e 
lavável até a altura de 2,00 metros, e a parte restante até o forro pintada com tinta impermeável e 
lavável; 
V. Ter os ângulos formados pelas paredes arredondados; 
VI. Ter os forros de material incombustível; 
VII. Ter ponto de água o ralo no piso; 
VIII. Ter os pisos revestidos de material resistente, impermeável e lavável, com 
declividade suficiente para escoamento fácil das águas de lavagem para o ralo; 
IX. Ter área útil mínima de 20,00 metros quadrados; 
X. Não ter comunicação direta com compartimentos sanitários ou compartimentos 
residenciais. 
Art. 217 \u2013 Os entrepostos de carne estão sujeitos às disposições referentes aos 
açougues e as demais disposições deste Código, que lhes forem aplicáveis. 
 
 
Capítulo XXXV 
 
Dos Mercados e Supermercados 
 
Art. 218 \u2013 Mercado é o estabelecimento que vende à varejo todos os gêneros 
alimentícios é, subsidiariamente, artigos de uso doméstico, explorado por diversas pessoas físicas 
ou jurídicas. 
Art. 219 \u2013 Os locais destinados a mercados deverão obedecer às seguintes condições: 
I. Permitir, por passagens de largura mínima de 4,00m (quatro metros), pavimentadas, 
a entrada e fácil circulação interna de veículos de entrega de mercadorias; 
II. Ter recuo dos alinhamentos de 8,00 (oito metros), no mínimo, pavimentado de 
acordo com as normas da Prefeitura e não separado do logradouro público por mureta ou 
qualquer outro sistema; 
III. Ter pé direito mínimo de 4,00m (quatro metros) e quando houver condicionamento 
de ar, o pé direito mínimo poderá ser de 3,00 (três metros); 
IV. Ter área iluminante total mínima de 1/5 (um quinto) da área útil, devendo os vãos 
serem dispostos de maneira a proporcionar iluminação natural uniforme; 
V. Ter área total mínima de ventilação igual á metade da superfície de iluminação 
natural, exceto nos caso em que haja condicionamento ou renovação mecânica de ar; 
VI. Ter compartimentos sanitários separados para cada sexo, na proporção de uma 
latrina e um lavatório para cada 100,00m2 (cem metros quadrados) de área útil; 
VII. Ter compartimento para administração e fiscalização; 
VIII. Ter reservatório de água com capacidade mínima correspondente a 30 litros por 
metro quadrado de área construída, além do volume destinado à reserva de incêndio, conforme as 
prescrições do Comando de Unidade de Bombeiros a que pertence o Município; 
IX. Ter instalado equipamentos adequados contra incêndios, de acordo com as 
prescrições do comando da Unidade de Bombeiros a que pertence o Município; 
 
 PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO 
 Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação \u2013 SEMPLA 
_____________________________________________________________________________ 
 
 
28 
X. Ter câmara frigorífica para atender às necessidades do mercado; 
XI. Ter área de estacionamento no mínimo igual a sua área útil; consideram-se os 
recuos de frente como estacionamento. 
Art. 220 \u2013 Os diversos locais destinados à venda dos tipos de mercadoria deverão 
satisfazer as exigências deste Código, conforme o gênero de comércio, no que lhes for aplicável. 
 Parágrafo Único \u2013 Estes compartimentos deverão ter a área mínima de 3,00m2 (três 
metros quadrados) de largura mínima de 2,00m (dois metros). 
 Art. 221 \u2013 Supermercado é o estabelecimento que vende a varejo os gêneros 
alimentícios e, subsidiariamente, artigos de uso doméstico, explorado por uma única pessoa física 
ou jurídica, sob o sistema de \u201cauto-serviço\u201d. 
§ 1º - \u201cAuto-serviço\u201d é o sistema de vendas que permite ao próprio comprador, sem o 
concurso de empregados, a seleção e coleta de mercadorias. 
§ 2º - A área útil destinada à venda de gêneros alimentícios, incluindo bebidas, deverá 
atingir, no mínimo, 2/3 da área útil total destinada às vendas, cabendo a Prefeitura a sua 
fiscalização incorrendo infrator nas penalidades a serem estipuladas pelo Município. 
Art. 222 \u2013 Os locais destinados a supermercados deverão obedecer às seguintes 
condições: 
I. Ter pé mínimo de 4,00m (quatro metros), exceto quando houver condicionamento de 
ar, caso em que o pé direito mínimo poderá ser de 3,00 (três metros); 
II. Ter área iluminante de 1/5 (um quinto) da área total, devendo os vãos serem 
dispostos de maneira a proporcionar iluminação natural uniforme; 
III. Ter área total mínima de ventilação igual à metade da superfície de iluminação 
natural, exceto nos casos em que haja condicionamento ou renovação de ar; 
IV. Ter compartimentos sanitários separados