A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
Testes Específicos do ombro

Pré-visualização | Página 1 de 2

Testes Específicos:
Ombro:
Teste de Jobe: Paciente ficará em pé, fisioterapeuta atrás do paciente. Meu comando de voz é pedir que o paciente abra os braços (fazendo uma abdução de ombro) e coloque o polegar para baixo (fazendo uma rotação interna), colocando uma resistência acima do cotovelo. Paciente vai referir dor. Teste para TENDINITE DO SUPRAESPINHOSO. 
Teste de Gerber: Paciente ficará em pé, fisioterapeuta atrás do paciente. Vou pedir para que o paciente coloque o dorso da mão nas costas, uma mão do fisioterapeuta vai estabilizar o lado oposto e a outra colocará uma resistência a cima do punho, vou pedir para que o paciente tire a mão das costas. Quando eu colocar uma resistência e o paciente referir dor ele esta com TENDINITE DO SUBESCAPULAR. Quando eu pedir para que ele apenas sustente a mão retirada das costas e ele não conseguir sustentar ele esta com as FIBRAS DO SUBESCAPULAR ROMPIDAS (ruptura). (rotação interna)
Teste de Patte: Paciente ficará em pé, fisioterapeuta atrás do paciente. Vou pedir para que o paciente faça uma abdução de ombro, cotovelo em 90 graus e a palma da mão virada para frente. Vou dizer a ele que eu irei colocar uma força para frente na mão dele e ele não vai deixar, fazendo com que ele ponha força para trás. TENDINITE DO INFRAESPINHOSO E REDONDO MENOR, referindo muita dor. (rotação externa) “bate”
Teste de Speed: Paciente ficará em pé, fisioterapeuta na frente do paciente. Vou pedir para que o paciente faça uma flexão do ombro e ao mesmo tempo fazendo uma supinação e pronação, tipo um espiral. Fisioterapeuta irá colocar uma resistência acima do punho nos dois braços. TENDINITE DO BICEPS (cabeça longa do bíceps). 
Teste de Neer: É a síndrome do impacto, é um teste surpresa onde o paciente não espera do que o fisioterapeuta irá realizar. Vou diminuir o espaço subacromial e fazer uma flexão de ombro no paciente de uma vez, assim pego ele de surpresa e ele irá sentir muita dor. Para ver se o espaço subacromial esta diminuído podendo assim ter uma bulsite, inflamação do subescapular.
Teste Queda do Braço: Paciente ficará em pé, fisioterapeuta atrás do paciente. Meu comando de voz é pedir que o paciente abra os braços (fazendo uma abdução de ombro) e coloque o polegar para baixo (fazendo uma rotação interna), vou pedir para que ele sustente o braço ou dar uma batida acima do cotovelo, se ele não sustentar e cair ele estará com RUPTURA DO SUPRAESPINHOSO. 
Teste de Yeargson: Fisioterapeuta vai ficar do lado do paciente que estará sentado na ponta da maca, cotovelo fletido junto ao corpo, fazer uma pinça no cotovelo por trás nos dois epicôndilos e decoapitar o ombro (tração para baixo), Paciente estará em pronação eu darei minha mão para ele como se tivesse comprimentando e vou resistir no momento em que ele fizer a supinação, quando o paciente estiver fazendo a supinação resistida o fisioterapeuta irá fazer uma rotação externa. TENDINITE DO BICEPS (cabela longa do bíceps). “Garson”
Teste de Lipmann: Fisioterapeuta vai palpar o sulco bicipital onde fica o tendão do bíceps, para sentir o tendão mexer. Paciente irá sentir muita dor, então estará com tendinite no tendão do biceps. “Lingua”
Teste de Rockwood: Nesse teste nos vamos fazer uma pinça no ombro (como se fosse pegar na cabeça do úmero) afastando a pele (deltoide), em seguida vamos movimentar para trás e para frente. Como se fosse o copo um pouco para mim e um pouco para você, a outra mão irá estabilizar em cima do ombro. TESTAR A INSTABILIDADE DA CABEÇA DO UMERO. 
Teste de Apreensão e Deslocamento Anterior: Vou pedir para que o paciente faça uma abdução de ombro, com o cotovelo em 90 graus palma da mão para frente, Vou decapitar o ombro e rodar a cabeça do úmero para frente puxando o braço para trás. A outra mão ira da estabilidade na escapula. 
Teste de Apreensão e Deslocamento Posterior: Vou pedir para que o paciente faça uma flexão de ombro e de cotovelo, vou colocar minha mão no cotovelo e empurrar a cabeça do úmero para trás. Com a minha outra mão dando estabilidade na escapula. 
Cotovelo:
Cotovelo Tenista: Vou pedir para que o paciente fique sentado e coloque o antebraço na maca com o punho livre para fora da maca, palma da mão para baixo com os dedos fechados. Vou partir de uma flexão para uma EXTENSÃO colocando uma resistência durante o movimento. Teste para EPICONDILITE LATERAL dos músculos extensores: extensor radial longo, curto do carpo e extensor ulnar do carpo.
Cotovelo de Golfista: Vou pedir para que o paciente fique sentado e coloque o antebraço na maca com o punho livre para fora da maca, palma da mão para cima com os dedos fechados. Vou pedir para que o paciente faça uma flexão de punho e vou por um resistência durante o movimento. Teste para EPICONDILITE MEDIAL dos músculos flexores: flexor ulnar do carpo, flexor radial do carpo e palmar longo. 
Estresse em Varo: Fisioterapeuta ficará na frente do paciente vai pegar o braço do paciente colocar abaixo do seu para sustentar, vou destravar o cotovelo para abrir a cadeia lateral e estressar o ligamento colateral lateral. Minha mão de dentro pega acima do cotovelo empurrando para fora e minha mão de fora pega abaixo do cotovelo empurrando para dentro. (Fisioterapeuta fica por dentro do braço)
Estresse em Valgo: Fisioterapeuta ficará na frente do paciente vai pegar o braço do paciente colocar abaixo do seu para sustentar, vou destravar o cotovelo para abrir a cadeia medial e estressar o ligamento colateral medial. Minha mão de dentro pega abaixo do cotovelo empurrando para fora e minha mão de fora pega acima do cotovelo empurrando para dentro. (Fisioterapeuta fica ao lado de fora do braço).
Sinal de Tinel: Vou pedir para que o paciente abra o braço flexione o cotovelo, Vou fazer uma percussão no sulco do NERVO ULNAR, entre o epicôndilo medial e a fossa olecraniana, fazendo então que o paciente tenha uma parestesia.
Teste para Tendinite Bicipital: mesma coisa do teste de força para o bíceps com resistência, paciente vai sentir muita dor.
Teste para Tendinite do Triceps: mesma coisa do teste de força para o tríceps com resistência, paciente vai sentir muita dor. 
Punho:
Teste de Allen: Vou pedir para que o paciente fique fechando e abrindo a mão, vou fechar as artérias radial e ulnar, quando a mão estiver branca e ai posso soltar uma de cada vez ou as duas ao mesmo tempo e observar que a mão logo ficará vermelha. Estou testando a circulação das artérias, teste observacional.
Teste de Phallen: Vou pedir para que o paciente encoste o dorso da mão junto da outra, as duas mãos encostadas na parte dorsal, e deixar ele por 1 minuto assim. Estou testando o NERVO MEDIANO, se o paciente tiver parestesia no 1º, 2º e 3º dedo ele estará com Síndrome do túnel do carpo. (Compressão do nervo).
Teste de Phallen invertido: Vou pedir para que o paciente encoste a palma da mão junto da outra, as duas mãos encostadas na parte palmar (oração,egito), e deixar ele por 1 minuto assim. Estou testando o NERVO MEDIANO, se o paciente tiver parestesia no 1º, 2º e 3º dedo ele estará com Síndrome do túnel do carpo.(Compressão do nervo).
Tinel: Vou fazer uma percussão no punho perto do tendão do palmar longo com o martelo neurológico, paciente sentira parestesia no 1º, 2º e 3º dedo, testando assim a compressão do nervo medial. 
Finkelstern: Vou pedir para que o paciente fique com o braço e cotovelo a 90º, palma da mão para frente, colocar o dedão para dentro da mão e fechar os outros dedos, então vou pedir para que ele faça um desvio ulnar. Se ele referir muita dor o paciente estará com TENOSSINOVITE DE QUERVAIN, que é uma inflamação na bainha sinovial do tendão abdutor longo e extensor curto do polegar. 
Segurar a Garrafa ou lápis: Vou pedir para que o paciente segure uma garrafa ou um lápis com a mão fechada e o fisioterapeuta tentará puxar, se o fisioterapeuta conseguir tirar o paciente vai estar com o NERVO MEDIANO comprimido tendo então Síndrome do túnel do carpo. 
Sinal de Froment: Vou pedir para que o paciente

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.