Direito do Trabalho

@direito-individual-do-trabalho UNIP

Pré-visualização

R.: O menor de 18 anos e maior de 14, por ser relativamente capaz, deve ser assistido em juízo, por seus representantes legais ou pela Procuradoria da Justiça do Trabalho.


647) Como pode ingressar o menor de 18 anos e maior de 14, na Justiça do Trabalho, se não tiver representante legal, onde não houver Procuradoria do Trabalho?

R.: O Juiz ou Presidente deverá nomear pessoa habilitada para desempenhar o papel de curador à lide.


648) Qual a diferença entre assistência e representação?

R.: Na assistência, a tutela do interesse do assistido é feita, mediante manifestação de sua vontade, em conjunto com o assistente; na representação, a tutela do interesse do representado é feita exclusivamente pelo representante, em seu nome.


649) Quem poderá assistir o empregado menor de idade perante a Justiça do Trabalho?

R.: O empregado poderá ser assistido pelo pai, pela mãe, pelo tutor ou pelo responsável legal. Na hipótese da não existência de nenhum deles, a Procuradoria da Justiça do Trabalho deverá prestar assistência, indicando curador.


650) Quem poderá representar o empregador?

R.: O empregador poderá ser representado pelo gerente, ou qualquer outro preposto, que tenha conhecimento do fato. e cujas declarações obrigarão o proponente.


651) Qualquer pessoa pode atuar como preposto do empregador?

R.: Não. O entendimento jurisprudencial é de que o preposto do empregador deve ser, obrigatoriamente, empregado da empresa reclamada.


    1.000 PERGUNTAS E RESPOSTAS DE DIREITO DO TRABALHO          121



652) Quem representará, perante a Justiça Trabalhista, o falido?

R.: O falido, destituído da administração de seus bens, será representado, perante a Justiça do Trabalho pelo sindico da falência.


653) Quem representará, perante a Justiça Trabalhista, o condomínio?

R.: O condomínio será representado, perante a Justiça do Trabalho, por seu síndico.


654) Quem representará, perante a Justiça Trabalhista, a herança?

R.: A herança será representada pelo inventariante. Se jacente ou vacante, será representada em juízo pelo curador.


655) Quem poderá representar o empregado?

R.: O empregado poderá ser representado pelo sindicato da categoria. Se impedido de comparecer à audiência, por doença ou por outro motivo justificado, poderá ser representado por outro empregado que pertença à mesma profissão, mas que não poderá atuar em seu nome, aceitando proposta de acordo ou prestando depoimento.


656) Quem pode apresentar reclamação trabalhista?

R.: Podem apresentar reclamação trabalhista: a) os empregados, pessoalmente ou por seu representante; b) os empregadores, pessoalmente ou por seu representante; c) o sindicato de classe, por intermédio de seu advogado. A reclamação poderá, também, ser apresentada por intermédio das Procuradorias Regionais da Justiça do Trabalho.


657) O que deverá conter a reclamação escrita?

R.: Deverá conter a designação do juízo competente (Juiz de Direito, Junta ou Tribunal), a qualificação do reclamante e do reclamado, uma exposição sucinta dos fatos essenciais, a fundamentação jurídica da pretensão, o pedido, a data e a assinatura do reclamante ou de seu representante.


658) Como deverá ser o procedimento no caso de reclamação verbal?

R.: A reclamação verbal será reduzida a termo, em duas vias, contendo os mesmos elementos da reclamação escrita, no que couber, sendo datada e assinada pelo escrivão ou pelo chefe da Secretaria da Junta.


122    JOSÉ CRETELLA JÚNIOR E JOSÉ CRETELLA NETO


659) Que espécies de ações existem no Processo Trabalhista?

R.: No Processo Trabalhista, existem as mesmas espécies de ações que no Processo Civil: a) de conhecimento (ou de  cognição), que visam decisão sobre a norma aplicável ao caso concreto: b) cautelares, que visam resguardar direitos ameaçados pela demora na prestação jurisdicional definitiva; e c) de execução (ou executivas), que visam à  efetivação da sentença definitiva, obrigando a parte perdedora ao cumprimento da decisão judicial.


660) Quais as espécies existentes de ação de conhecimento?

R.: As ações de conhecimento podem ser: a) meramente declaratórias, quando visarem à afirmação, pelo Poder Judiciário, da existência ou inexistência de relação jurídica controvertida. ou, ainda, de autenticidade ou falsidade de documento; b) condenatórias, quando o autor pretende obter o reconhecimento, por via judicial, de seu direito à uma prestação, devida pelo réu; e c) constitutivas, quando se destinarem a criar nova relação jurídica, modificar ou extinguir uma já existente.


661) Em que circunstâncias a ação declaratória é denominada incidental?

R.: A ação declaratória incidental visa obter manifestação do Poder Judiciário quando se tornar controversa determinada relação jurídica, da qual dependa diretamente a solução da ação principal. É denomina inicidental porque surge durante o curso de uma ação, incidenter tantum.


662) Admite-se a ação cominatória no Processo Trabalhista?

R.: O CPC de 1973 não adotou a mesma sistemática do Código de Processo Civil de 1939, inexistindo, no sistema atual, a chamada ação cominatória, com essa rotulação. É, entretanto, prevista a cominação pecuniária, no caso de obrigações de fazer e de não fazer, que consiste na imposição de pena de multa em caso de descumprimento de sentença judicial.


663) Citar um exemplo de ação condenatória na Justiça do Trabalho.

R.: Reclamação em que é pedido o pagamento das indenizações devidas, quando de despedida sem justa causa.



    1.000 PERGUNTAS E RESPOSTAS DE DIREITO DO TRABALHO          123


664) Citar um exemplo de ação constitutiva na Justiça do Trabalho.

R.: Inquérito judicial visando à apuração de falta grave, que permitiria a demissão, sem pagamento das indenizações devidas, do empregado estável, isto é, daquele admitido antes da criação do FGTS, não sendo optante. 


665) Qual a forma de notificação habitual utilizada pela Justiça do Trabalho?

R.: As notificações, na Justiça do Trabalho, são habitualmente feitas por via postal, prática anterior, no Processo Trabalhista, à alteração do CPC, pela Lei nº 8.710, de 24.09.1993, que consagrou a citação por via postal como a forma preferida para chamar o réu a juízo para defender-se, no Processo Civil.


666) Como deverão proceder os Correios, no caso de o destinatário se recusar a receber a notificação, ou não for encontrado?

R.: Os Correios deverão providenciar a devolução da notificação, no prazo de 48 horas, ao juízo de origem.

 

667) Qual presunção de recebimento da notificação quando a via postal é utilizada?

R.: Quando a via postal é utilizada, presume-se que a notificação tenha chegado ao destinatário em 48 horas. É, no entanto, presunção relativa (juris tantum), cuja prova em contrário incumbe à parte prejudicada.


668) Como se contam os prazos no Processo Trabalhista?

R.: Os prazos são contados com exclusão do dia do começo e inclusão do dia do vencimento.


669) Se a notificação postal é expedida na sexta-feira, em que dia se presumirá entregue ao destinatário?

R.: Expedida a notificação postal na sexta-feira, não será contado o domingo. O prazo de 48 horas incluirá o sábado e a segunda-feira; logo, presumir-se-á que a notificação chegou na terça-feira.


670) O reclamado é notificado por via postal, recebendo a notificação na sexta-feira, dia 14, sendo-lhe dado prazo de 8 dias para a prática 


124     JOSÉ CRETELLA JÚNIOR E JOSÉ CRETELLA NETO


de determinado ato processual. A partir de que dia começa a contagem do prazo para a prática do ato que lhe incumbe, e qual o último dia em que poderá fazê-lo?

R.: A contagem do prazo deve iniciar-se na segunda-feira, dia 17. O ato poderá ser praticado até o último minuto do expediente normal da Secretaria do dia 24, a segunda-feira subseqüente.


671) O reclamado é notificado por via postal, recebendo a notificação na quarta-feira, dia 12, sendo-lhe dado prazo de 8 dias para a prática de determinado
luiz claudinei oliveira fez um comentário
  • Olá boa tarde. Não sei o que acontece, mas, todos os arquivos que me mandam não abre em meu tablet.
    • 0 aprovações
    Carregar mais