Cap 76 Tireoide
3 pág.

Cap 76 Tireoide


DisciplinaFisiologia I21.261 materiais177.263 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Cap 76 \u2013 Hormônios Metabólicos da Tireóide
A tireóide está abaixo da laringe, nas regiões laterais e anterior da traquéia. 
Síntese e Secreção dos Hormônios Metabólicos Tireoidianos
93% são tiroxina (T4) e 7% triiodotironina (T3), mas praticamente toda a T4 é convertida em T3 nos tecidos. Tem funções iguais, mas diferem na velocidade e intensidade. T3 é mais potente, tem menos no sangue e fica mais tempo. 
A tireóide é composta por folículos fechados preenchidos por colóide e revestido por células epiteliais cubóides, que secretam no interior dos folículos. O colóide é formado pela tireoglobulina, que contém os hormônios. O fluxo sanguíneo é alto, permitindo a absorção da secreção. 
Iodo (Bomba de Iodeto)
O iodeto ingerido via oral é absorvido igual ao cloreto. A maior parte é excretada pelos rins, mas 1/5 vai para as células da tireóide. A membrana basal dessas células bombeia ativamente o iodeto para seu interior (\u201ccaptação de iodeto\u201d). O TSH estimula essa atividade, enquanto a hipofisectomia, reduz. 
Tireoglobulina e Formação da Tiroxina e Triiodotironina
As células da tireóide são secretoras de proteínas. O RER e o AG secretam para os folículos a tireoglobulina. Cada uma contém diversos aminoácidos tirosina, que se combinam com o iodo. O primeiro estágio é a conversão do iodeto para forma oxidada de iodo ou iodo nascente, pela peroxidase acompanhada de peróxido de hidrogênio. A peroxidase localiza-se no ponto que a tireoglobulina surge e pemite que o iodo se combine com a tirosina. Essa ligação é chamada de organificação da tireoglobulina. Nas células o iodo oxidado está associado à enzima iodinase que reduz a duração do processo. Assim, a tirosina é iodada para monoiodotirosina e depois para diiodotirosina. Os resíduos de iodotirosina se acoplam uns aos outros. O produto principal é a tiroxina, parte da tireoglobulina. Já a triiodotironina é formada pelo acoplamento de uma monoiodotirosina e uma diiodotirosina. 
- A tireóide possui a capacidade de armazenar hormônios. Após a síntese uma tireoglobulina contpem 30 tiroxinas e algumas triiodotironina. São armazenados no folículo e suprem as necessidades do organismo por 2 a 3 meses. 
Liberação de Tiroxina e Triiodotironina pela Tireóide
A tireoglobulina é clivada para liberar tiroxina e triiodotironina livres. A superfície apical das células emitem pseudópodos que cercam as porções de colóide, formando vesículas pinocíticas que penetram o ápice. Os lisossomos do citoplasma se fundem com elas, formando vesículas digestivas. As proteases digerem a tireoglobulina e os produtos se difundem para a base da célula e de lá para os capilares adjascentes. Cerca de ¾ da tirosina iodada não se torna hormônio. São liberadas também, mas não alcançam o sangue, sendo clivadas pela deiodinase, reciclando o iodo para a formação de novas moléculas. Metade da tiroxina é lentamento desiodada, formando mais T3, que é transportado e utilizado pelos tecidos. 
Transporte de T4 e T3 para os tecidos
Mais de 99% de T3 e T4 se combinam imediatamente com proteínas plasmáticas, sintetizadas pelo figado (globulina ligadora de tiroxina e, menos, com a pré-albumina ligadora de tiroxina e a albumina). Assim, são liberadas lentamente para as células teciduais, sendo a tiroxina mais lenta por ter maior afinidade. Nas células, se ligam às proteínas intracelulares, sendo novamente armazenados, agora nas células-alvo. 
Ambos têm um longo período de latência antes do início da atividade, mas uma vez que ela se inicia, aumenta progressivamente até o máximo e depois declina. As ações da T3 ocorrem 4x mais rápido. 
Efeitos Fisiológicos dos Hormônios Tireoidianos
Aumentam a transcrição de genes
O efeito geral é aumentar a transcrição, sintetizando enzimas, proteínas estruturais e de transporte, etc. Aumentam a atividade funcional do organismo. Como os receptores intracelulares tem alta afinidade pelo T3, um átomo de iodo é removido da tiroxina. Esses receptores estão ligados às fitas genéticas de DNA, ou próximo a elas, e formam um heterodímero com o receptor de retinóide X em elementos de resposta hormonal tireoidiana no DNA. Assim, quando o hormônio se liga, os receptores são ativados e iniciam a transcrição. Forma-se RNA-m, tradução, síntese de ptns intracelulares. 
Aumentam a atividade metabólica celular
Aumentam a taxa metabólica em 60-100% acima do normal. 
A velocidade de utilização de alimentos para a produção de energia é acelerada. 
Embora a síntese protéica seja aumentada, seu catabolismo também se eleva. 
Os jovens crescem bastante e os processos mentais são estimulados. 
As mitocôndrias aumentam de tamanho e número e a superfície total aumenta \u2013 eleva formação de ATP (é o resultado da maior atividade celular, assim como a sua causa).
Aumenta atividade da enzima Na+-K+-ATPase, que eleva a velocidade de transporte de sódio e cálcio pela membrana. Como utiliza energia e aumenta qtd de calor, é um dos mecanismos de aumento da T.M. 
Efeito sobre o crescimento
Provoca efeitos gerais e específicos sobre o crescimento, principalmente em crianças. Quando há hipotireoidismo, o crescimento é amplamente retardado e no hipertireoidismo há crescimento esquelético excessivo. Ele também atua no crescimento e desenvolvimento do cérebro durante a vida fetal e nos primeiros anos pós-natal. 
Efeitos sobre mecanismos corporais específicos
Estímulo do metabolismo de carboidratos \u2013 estimula todos os aspectos: captação rápida de glicose pelas células, \u2191glicólise, \u2191gliconeogênese, \u2191absorção GI, \u2191secreção insulina \u2013 resultam do \u2191das enzimas 
Estímulo do metabolismo de lipídios \u2013 todos os aspectos: rapidamento mobilizados do tec. adiposo, reduzindo acentuadamente acúmulos de gordura - \u2191ac. Graxos livres no plasma e \u2191oxidação deles. Além disso, reduz a [colesterol, fosfolipídeos e triglicerídeos] no plasma \u2013 pelo \u2191secreção de colesterol na bile e perda nas fezes. Isso ocorre por indução ao \u2191receptores de lipoproteínas nas cél. hepáticas, removendo-as do plasma e secretando-as. Já a \u2193h. tireoidiano provoca depósito excessivo de lipídios no fígado. 
Necessidade aumentada de vitaminas \u2013 formam partes essenciais de algumas enzimas e coenzimas. 
Aumento da TMB \u2013 60% a 100%, por aumento do metabolismo corporal geral
Redução do peso corporal \u2013 uma elevada qtd. Ele também aumenta o apetite (podendo compensar)
Efeitos sobre o sistema cardiovascular:
\u2191 fluxo sanguíneo e débito cardíaco \u2013 causado pelo utilização rápida de O2 e liberação de metabólitos. Provocam vasodilatação, \u2191fluxo (na pele princip, para perda de calor) ( \u2191D.C.
\u2191 frequência cardíaca \u2013 aumenta mais por influencia do horm, que tem efeito direto sobre a excitabilidade do coração. É um dos sinais físicos para determinar a qtd de horm. liberado. 
\u2191 força cardíaca \u2013 causada pela elevação da atividade enzimática. Porem, quando elevada a força é deprimida pelo catabolismo proteico excessivo. 
Pressão Arterial normal \u2013 a P.A. média permanece normal, embora a P.Pulso aumente. 
Aumento da respiração \u2013 o \u2191O2 e o \u2191CO2 - \u2191frequência e profundidade da respiração
Aumento da motilidade GI \u2013 aumenta a taxa de produções digestivas e a motilidade. Hiper - diarréia
Efeitos excitatórios sobre o SNC \u2013 aumenta velocidade do pensamento, mas tbm dissocia.
Efeito sobre a função muscular \u2013 reagem com vigor, mas quando\u2191, são enfraquecidos. No hiper \u2013 tremor muscular leve, pelo \u2191atividade das sinapses neuronais nas áreas da medula que controlam o tônus. 
Efeito sobre o sono \u2013 hiper \u2013 cansaço constante, mas o sono é dificultado. No hipo \u2013 sonolência extrema. 
Efeito sobre as glds endócrinas \u2013 \u2191taxa de secreção das glds, mas tbm \u2191necessidade de hormônios (insulina, paratormônio, etc)
Efeito sobre função sexual \u2013 para que seja normal é necessária a secreção normal do H.tireoidiano. Em homens e mulheres, a diminuição causa perda de libido. O excesso pode causar impotência e nãs mulheres, variações no sangramento menstrual. Não é possível definir uma função específica sobre as gônadas e sua ação resulta