A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
dor neuropática x nocicpetiva

Pré-visualização | Página 1 de 1

OBJETIVO DE SEMIOLOGIA – CASO INTEGRADOR II (12/06/2015): 
Diferenciar semiologicamente a dor nociceptiva da dor neuropática 
 
Comparando-se a nocicepção com a neuropatia, certos aspectos foram 
elencados em algumas características semiológicas da dor que possibilita ambas 
serem diferenciadas: 
Localização e Irradiação: na nociceptiva, o local da dor é correspondente ao 
da lesão, sendo, no tegumento, localizada, e, nas estruturas internas, difusa, 
podendo apresentar dor referida em casos de injúrias viscerais. Já na neuropática, 
segue o território de inervação do nervo afetado, o que possibilita irradiação, que 
segue o trajeto da via nervosa; 
Qualidade: nos componentes evocados de cada dor, a nociceptiva apresenta 
hiperalgesia no local da lesão e adjacências, enquanto a neuropática, alodínia e 
hiperpatia. Na descrição da dor em nível de superfície corporal, a nociceptiva é dita 
em pontada, enquanto a neuropática, geralmente em dormência, pois há hipoestesia 
paralela. 
Duração: a dor nociceptiva dura do início ao término da lesão. A neuropática 
normalmente de um tempo após a lesão até, caso não haja intervenção externa, um 
prazo ininterrupto; 
Evolução: dentre os fatores que compõem a evolução, a concomitância do 
surgimento da dor com o fator causal difere entre ambas, pois a nociceptiva é 
simultânea e a neuropática geralmente inicia-se tempos depois da causa; 
Fatores atenuantes e fatores agravantes ou desencadeantes: É importante 
ressaltar que a secção do trato neoespinotalâmico interrompe a dor nociceptiva, 
porém causa o surgimento da neuropática constante. 
 
Referências: 
PORTO, Celmo Celeno. Semiologia médica. 6 ed. Rio de Janeiro: Guanabara 
Koogan, 2012. 
SCHESTATSKY, Pedro. Definição, diagnóstico e tratamento da dor 
neuropática. Revista Hospital das Clínicas de Porto Alegre, Porto Alegre, v. 28, 
n. 3, p. 177-187, 2008. 
KLAUMANN, P. R.; WOUK, A. F. P. F.; SILLAS, T. PATOFISIOLOGIA DA 
DOR (Pathophysiology of pain). Archives of Veterinary Science, v. 13, n. 1, p. 1-
12, 2008.