A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
64 pág.
AULA 1 TGA RESUMO PRA PROVA

Pré-visualização | Página 1 de 20

AULA 1 - ABORDAGEM CLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO
TAYLOR- desenvolveu a escola de administração científica, preocupada em aumentar a eficiência da indústria por meio , inicialmente, da racionalização do trabalho operário.
FAYOL - veio a desenvolver a teoria clássica preocupada em aumentar a eficiência da empresa por meio da sua organização e da aplicação de princípios gerais de administração. Primeiro a analisar a atividade empresarial e a definir principais atividades do gestor: PLANEJAR, ORGANIZAR, COMANDAR, COORDENAR E CONTROLAR. Fez a ligação entre a estratégia e a teoria empresarial e sublinhou a necessidade de aprofundar a gestão e cultivar qualidades de liderança.
ABORDAGEM CLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO EM DUAS ESCOLAS PRINCIPAIS
1º PERIODO DE TAYLOR
Em 1903, publicou seu livro denominado “Administração de oficinas”, no qual se preocupava exclusivamente com as técnicas de racionalização do trabalho por meio do estudo de tempos e movimentos.
2º PERÍODO DE TAYLOR
 corresponde à publicação do seu Livro Princípios de Administração Científica (1911), quando concluiu que a racionalização do trabalho operário deveria ser acompanhada de uma estruturação geral da empresa e que tornasse coerente a aplicação dos seus princípios.
PARA TAYLOR as indústrias de sua época padeciam de 3 problemas básicos:
Ociosidade sistemática dos operários;
Desconhecimento dos gerentes sobre os fluxos de operações das atividades que eram desenvolvidas e do tempo gasto e necessário para sua execução;
métodos e técnicas de trabalhos não uniformes.
segue abaixo os princípios básicos da administração científica
Planejamento: aplicar os métodos científicos no desenvolvimento do trabalho, em vez da improvisação e escolha individual;
 Preparo: as empresas podem selecionar os trabalhadores de acordo com suas aptidões; 
Controle: controle do que foi planejado e o que estava sendo executado; 
Execução: assegurar a distribuição das atribuições e das responsabilidades de forma disciplinada.
para Taylor a administração científica é uma evolução e não uma teoria, tendo como ingrediente 75% análise e 25% de bom senso.
A Administração Científica consiste no planejamento e execução de tarefas, considerando alguns aspectos:
Cuidadosa seleção do trabalhador – trabalhador deverá ser selecionado para tarefas condizentes com sua aptidão;
padronização do tempo – os gerentes deverão indicar os tempos de execução de cada tarefa (aferindo a produtividade); 
incentivo salarial – quando o desempenho especificado for atingido; 
divisão do trabalho – operação dividida em tarefas simples (realizáveis de maneira repetitiva);  
gerentes planejam e operários executam – os gerentes planejam a realização das tarefas e os operários executam o que foi planejado.
ORGANIZAÇÃO RACIONAL DO TRABALHO - ORT
Taylor, ao analisar o trabalho desenvolvido pelos trabalhadores, chegou a conclusão de que eles aprendiam por meio de observação do que os outros estavam fazendo. 
Esta situação proporcionou a utilização de métodos e procedimentos diversificados para o desenvolvimento de uma atividade por parte dos trabalhadores e, também, a diferentes níveis de produção. Foi a partir das conclusões de Taylor que se considerou mais oportuno separar as atividades de planejamento e de execução. Os administradores deveriam planejar para os operários executarem.  
PENSAMENTO DE TAYLOR
Para Taylor, o principal objetivo da Administração deve ser o de assegurar o máximo de prosperidade ao patrão e ao empregado. É preciso dar o que ambos desejam:
AO TRABALHADOR, OS ALTOS SALÁRIOS
AO EMPREGADOR BAIXO CUSTO DE PRODUÇÃO.
A ORT consistia nos seguintes aspectos
1. Análise do trabalho e estudo de tempos e movimentos
O trabalho consistia em decompor cada tarefa em séries ordenadas de movimentos simples. Com isso, padronizava o método de trabalho e o tempo destinado à sua operação. Nota: Assista o Filme – Tempos Modernos Charlie Chaplin soube retratar em seu filme “tempos modernos” a situação pela qual passava o homem com o advento da Revolução Industrial.
1- Estudo da Fadiga Humana 
A administração Científica procurou eliminar os movimentos desnecessários para o desenvolvimento de uma determinada atividade, visando à diminuição dos esforços musculares.
2- divisão do trabalho e especialização
A divisão do trabalho proporcionou a especialização do trabalhador, eliminando a execução rotineira do mesmo trabalho. Cada trabalhador passou a se especializar nas tarefas simples que executava, buscando assim um ajuste aos padrões descritos e às normas de desempenho estabelecidas pelo mérito. 
3- desenho de cargos e tarefas
O desenho de cargos compreende a definição clara de seu conteúdo em termos de tarefas,suas atividades, bem como os métodos necessários para a sua execução e seu relacionamento com outros membros da organização. O desenho de cargos favorece a compreensão dos que estão na organização e também o entendimento daqueles que são recém-contratados na organização.
 
    Tarefa → menor unidade possível da divisão do trabalho
    Cargo → conjunto de tarefas 
 4- incentivos salariais e prêmios de produção
Taylor partiu do pressuposto de que os trabalhadores deveriam desenvolver os seus trabalhos dentro de padrões de tempo determinados. Relacionou remuneração com a quantidade produzida.
5- condições de trabalho
Para Taylor, a eficiência não está atrelada só à aplicação dos métodos científicos e ao incentivo salarial, mas também às condições adequadas de trabalho.
6- Padronização
A padronização tinha como objetivo eliminar os desperdícios e incrementar os níveis da eficiência.
Mudanças realizadas – Máquinas para equipamentos, processos, insumos.
7- supervisão funcional
A supervisão funcional demonstra que cada supervisor deve 
cuidar de determinada área ou especialidade. 
8- Conceito de Homo Economicus
O operário é um homem simples, com desejos e valores orientados para a vida material. Ele valoriza tudo que pode levar-lhe mais salário e tem comportamento previsível. Assim, qualquer incentivo financeiro que a empresa lhe ofereça será o suficiente para motivá-lo no seu trabalho. 
PRINCÍPIOS:
Planejamento: substituir no trabalho o critério individual do operário, a improvisação e a atuação empírico-prática pelos métodos baseados em procedimentos científicos. Substituir a improvisação pela ciência, por meio do planejamento do método.
Preparo: selecionar cientificamente os trabalhadores de acordo com suas aptidões, prepará-los e treiná-los para produzirem mais e melhor, de acordo com o método planejado. Além do preparo da mão de obra, prepara-se também as máquinas e equipamentos de produção, bem como o arranjo físico e a disposição racional das ferramentas e materiais.
Controle: controlar o trabalho para se certificar de que o mesmo está sendo executado de acordo com as normas estabelecidas e segundo o plano previsto. A gerência deve cooperar com os trabalhadores, para que a execução seja a melhor possível.
Execução: distribuir distintamente as atribuições e as responsabilidades, para que a execução do trabalho seja bem mais disciplinada.
CONSEQUÊNCIAS DA TEORIA CIENTÍFICA
TAREFAS REPETITIVAS E DESUMANAS
Podemos dizer que o Taylorismo tornou-se desumano em sua estrutura, além do trabalho repetitivo e maçante que proporciona as pessoas. Porém, como resultado os empregados tornaram-se especializados e muito dependentes do patrão. A pouca atenção dada ao homem é o fato mais marcante da Teoria Científica.
MECANISMO
A Teoria Científica, ao propor a divisão do trabalho, a especialização, os movimentos uniformes e repetitivos na realização das tarefas, transforma o empregado num mecânico e desprovido de desejos. A preocupação é facilitar o trabalho ao máximo para que o empregado não se canse. Entretanto, a falta de incentivo psicológico causa fadiga mental no empregado tanto quanto o trabalho braçal causa fadiga física.
SEGUIDORES DE TAYLOR
O casal Frank e Lílian Gilbreth, em 1912, enfatizou os estudos dos movimentos, em detrimento